"FÉNIX"

Colectânea Literária

POESIA

 
   
   
 

NAS ASAS DA PAIXÃO


I

Nas asas da paixão
bordei meu oceano –
oceano que rasga as pedras –
percorre relevos – e rompe as arestas da solidão

II

nas asas da paixão
plantei o grão do meu amor –
amor que é a argila da minha alma
– amor que move minha vida– sem amor
sou um ciclone a vagar nos oceanos da escuridão

III

galopes topográficos
textura da alma – sol guardando o universo
nas asas da paixão

Alberto Araújo

 
   
   
 

QUERO UMA ESTRELA


Quero uma ESTRELA
que na fuga seja tolerante – e suporte
os ventos apedrejantes em movimentos.
reflexo que busque uma realidade palpável
dos atos da verdade – e não dos esquecimentos

Quero uma ESTRELA
que o bem me seja confluente e coerente – buscando
algo novo e absoluto – consciência sem fronteiras
– metade inteira do oceano em resolutos
prosseguimentos

Quero uma ESTRELA
racional, paciente, admirável
e que o respeito me instigue na mais insofismável
confiança nas
linhas fragmentadas, e partilha acima de todos os
ornamentos

Quero uma ESTRELA
que na solidão administre as aparentes calçadas úmidas
equilibrando-me – trazendo-me a luz do entendimento –
a paz
e intermináveis contentamentos – quero uma
ESTRELA(serena)
e me chame de AMOR
: essa palavra que é recheada de encantamento

Alberto Araújo

 
   
   
 

MAN(US)CRITOS


Mãos man(us)critas
na métrica
do [mao
metano]
man(u)seia
os livros & mapas
(intra)nutridas maquetes? – e o
relógio – vê a impossível casa
onde mora o (en)canto do CANTO
- que (en)canto???
-É / um (en)canto!!! – deixei-o
já sei de cor
onde mora o
apoKalipisso

Alberto Araújo

 
   
   
 

AMOR SEM FRONTEIRAS


Acima de tudo
capturar as mãos de quem faz
a nossa terra– ar – fogo – água
veja que o amor
mostra-se absoluto – unicamente sobrenatural
subjacente fronteira deslumbrante
onde existe coração
o amor está presente – verde maduro diamante
não importa palavras
ásperas – não plásticas
o que vale na vida é AMAR
sem questionar o rumo – vácuo – o nada
somente o oceano concreto que navega
para qualquer lugar no horizonte

Alberto Araújo

 
   
   
 

AMAR É POSSÍVEL


Amar
é possível (sim)
ainda mais
quando se (re) encanta
os anjos
Amar é possível
introduzir-se no impávido rochedo
e devorar as estátuas
subir até as estrelas
e buscar o impossível

Alberto Araújo

 
   
   
 

SOCIEDADE TRIBAL


Não me importei
com as flores
eis
o que restou da humanidade
(cinzas anônimas)

Alberto Araújo

 
   
   
 
Livro de Visitas