"FÉNIX"

Colectânea Literária

POESIA

 
   
   
 

SAUDADE CORTANDO


Dormem as flores
dormem as pulcras estátuas
dormem as luzes da cidade, somente
a minha face não tem água, a refugiar-se
nas ondas da saudade
:
saudade cortante
absolutamente tormentos
arremessados no barco ancorado, mas é fonte
corpo desalmado em saudade constante
cisne no lago –
humanizado cisne
pássaro imóvel numa saudade alucinante
vinho e uma tela viva
onde existe uma saudade – saudade distante

Alberto Araújo

 
   
   
 

FLORES BRANCAS


Flores brancas
ultrapassam as constelações, e
o AMOR, o amor está vivo em
nossos corações, presença constante
no intenso instante do delicioso mel – voo do pássaro no
céu
flores brancas
nascem integralmente
na brancura do véu. [...]

ah, as flores brancas
nascem do suntuoso céu

Alberto Araújo

 
   
   
 

SEIS POEMAS DE AMOR


I

o AMOR é absoluto
seu anseio e o seu delírio
sempre te procurarão

II

E se o AMOR te procurar
não se quiete diante de sua voz
e que sua VOZ seja eterna

III

Depois do AMOR
nunca mais tu serás o mesmo
o teu corpo ficará incendiado

IV

O AMOR é lúcido
e te alimenta; singra o teu horizonte
e nunca te deixa deserto

V

O AMOR é
manhã adjacente
tarde em delírio
noite alucinante,
depois além – engole a gente

VI

O AMOR é
luz e voo profundo
ruptura da alma. O AMOR
é que no faz cantar

:

isso assim
can
te
mos

Alberto Araújo

 
   
   
 

ESTAÇÕES


Chame as estações:
e anuncie suas luzes
e sob o sol
(elo agudo e firme)
(re) invente o seu ciclo implacável
chame as estações:
e fixe as suas estrelas
e sobre a lua
(bola de cristal límpida e nobre)
submeta-a aos astros
a sua integridade autônoma

Alberto Araújo

 
   
   
 

VOO EXUBERANTE


Voo de pássaro;
voo de esperança – e na maior
intensidade o sol se levanta
voo numa noite profunda
e plena
- e meia noite o
galo se levanta
e tudo se cala
e tudo se espanta

Alberto Araújo

 
   
   
 

O GOSTO DO AMOR


(1) gosto de te amar
é um amor tão grande
sincero e verdadeiro
amor que se adentra
e me abraça o corpo inteiro

(2)gosto de te amar
esse amor que trazes em ti
que tem o brilho faiscante
das estrelas

(3)gosto de carregá-lo
em minhas veias
por todos os cantos

(4)quero sempre te amar
porque é desse amor que
respiro
transpiro
alimenta o meu grito
e o meu canto.

Alberto Araújo

 
   
   
 
Livro de Visitas