"FÉNIX"

Colectânea Literária

POESIA

 
   
   
 

DESEJO DE SER ÁGUA


Que no HABITAT
de todas as coisas, ostras, bancos das praças
panos brancos – nascem estrelas, ah, que as formas
sejam tão brancas, tão brancos, quais os véus de
águas dos rios. – RIOS a sorrir o riso dos extratos
[...]que nas faces
dos rios, a túnica divina emane –
campos verdes /extra verdes – inteiramente intactos
[... ]que na nudez do girassol
e das taças, o vinho seja o limiar
dos signos abstratos.

Alberto Araújo

 
   
   
 

OLHOS DE IMENSIDÃO


Abrir os olhos
e ser diamantes/ou
espelhos que seduzem
o além branco
abrir os olhos
e no fogaréu
a vida seja o centro
das pinturas nos quadros
de Da Vinci
abrir os olhos, e os olhos
fixem-se no florir supra real
da aurora, infidamente
abrir os olhos [...] e o ser cristalize-se
na imagem se si mesmo, e do
outro ser que se ama
:
(eternamente).

Alberto Araújo

 
   
   
 

ROSA


......................................a rosa
... é bela
é de perfume doce
rosa:
silente ânfora des
falecente, amor
ROSA:
riqueza mais que perfeita
num jardim
- e sobre mim
o seu perfume exala-se
100
Fim.

Alberto Araújo

 
   
   
 

HORA DE AMAR (atos e pegadas)


Abre as portas
definitivo, definitivamente
e sente, sente o AMOR:o amor é algo eterno
o amor sustenta todas as asas – o amor é lúcido
e cicatriza o que sangra
o amor
é luz presente no coração
é hora de amar
asas sustentadas
em todas as estações.

Alberto Araújo

 
   
   
 

DO RECOMEÇO (3)


hora de amar
e ser amado
hora do fluir
dos peixes

hora do recomeço
hora de ser estrela
hora de viver o adorável

hora do aqui
:
aconteço

Alberto Araújo

 
   
   
 

UM NOVO DIA ME ESPERA


é
uma vontade lou
ca
que
sobe-me pel(a)
en
tra
nhas
cabras – e santas
(in)p
utaria
faz-me saber
da peroba
do berço
da maresia
sou
m
filho de DEUS (a)
r
i
a
II
hora da branca flor
hora do que não estanca
hora da flor branca
IV
hora de capturar
nos olhos, a luz
do impossível.

Alberto Araújo

 
   
   
 
Livro de Visitas