"FÉNIX"

Colectânea Literária

POESIA

 
   
   
 

NESTA RUA


Em que mora
o padecimento, onde
o vai e vem da esfera global é presente
o sopro alegre do contentamento
é força, é fé, é carinho
incrustado infinito
e a essência perfura o tempo
o anjo diz; enquanto o tempo é perfurado
segues a tua vida... a vida é o branco
da nuvem, e o alvor pode ser breve
algo aguçado
que sobe as colinas
lá onde ninguém se atreve.

Alberto Araújo

 
   
   
 

A ESSÊNCIA DO POEMA


O poema exala
essência inebriante – cheiro
de lua, cheiro da folha nua
a cor âmbar da sintaxe
alimenta-me, e me estende os braços
então um fósforo
acende-se na sala escura
lâminas
manhãs claras
fatias de um lugar incomum
a palavra inteira e sem rasura.

Alberto Araújo

 
   
   
 

LÁBIOS


Penetrante e insensato
lábios que me beijam
lábios
que dispõem de um sabor
em íntegra composição
lábios
que me seduzem
que me beijam em plenitude
lábios
densos fulgores
que acariciam
a superfície intacta do cristal
lábios
que exorciza o vento
e na finalidade do impossível
rouba-me o fogo animal.

Alberto Araújo

 
   
   
 

O OLHAR DIVINO


Deus
e os arcanjos
olham-me do alto
e sobrevoam o instante
em que o amor em mim transfixa
olham
e além do sangue
– e reinam sobre mim
configuram-me
(aspecto assumido pelas estrelas
em uma constelação)
junto a felicidade,
primeira marca e forma
do ser amado.

Alberto Araújo

 
   
   
 

PÁSSARO NO CÉU


O pássaro sobrevoa
o mar
e sua trança
amorosamente busca o
sol
vivência
o pássaro é infinito
e tem no próprio grito
o renascimento do desejo,
e beija a minha boca
o pássaro é caminho
é o
espírito das águas tranquilas
e suas mãos são uma fonte
inesgotável de carinho.

Alberto Araújo

 
   
   
 

CORAÇÃO APAIXONADO


Algo que exorciza
os ventos – e instaura jardins
vida-estrela
onde existe calor
e persiste o amor – sagrados afins
casa do desatinado amor
o mais belo do universo
densa esfera que vibra,
e o instante é ardente
ânfora que te espera
concha cálida
onde o cruzeiro do sul impera
lucidez transbordante
do
evidente
coração
que
me
vela.

Alberto Araújo

 
   
   
 
Livro de Visitas