"FÉNIX"

Colectânea Literária

POESIA

 
   
   

ANO NOVO
Ivone Boechat


A delicadeza do Natal,
na ternura de sua história,
propõe reflexão:
o momento não vivido
pelo mau uso do tempo...
aflição,
tempo marcado,
horizonte perdido,
amores equivocados
contramão...
O Natal ativa a memória
na magia do evento
agora,
por vaidade,
atrasado na corrida,
vai, procura
o calendário
pra agendar
sua vida.

Ivone Boechat

 
   
   

AOS MEUS AMIGOS
Ivone Boechat


Deixo a porta
sempre aberta
pra quem quiser entrar,
só há um sinal de alerta
que a pode fechar:
desconfiança no ar!
Estas flores
com perfume e cores,
conseguem exalar,
respeito, amizade,
semente de muitos
amores que na
adversidade
fomos juntos
semear.
Amigo,
colhe de mim
sua flor preferida,
leva-a contigo na vida,
faça o favor de cuidar,
guarde-a no leito da terra,
pra que não fique perdida,
quando a morte nos separar.

Ivone Boechat

 
   
   

AQUELA MULHER É MINHA MÃE!
Ivone Boechat


Aquela mulher, com brilho no olhar,
firmeza inabalável,
passos apressados, voz forte,
desafiou a todos,
a si mesma desafiou muito mais
nunca se deteve... avançou em paz.
É a mesma mulher que na solidão,
na pobreza ou na fartura,
dividiu tudo o que sempre conquistou.
Essa mulher
que passou por cima da brasa
dos seus próprios medos,
caminhou enfrentando
a resistência do movimento
dos sem ideal,
dos sem meta, dos sem coragem...
Aquela mulher atravessou montanhas,
percorreu caminhos de pedra,
chorou em silêncio, sozinha,
confiou,
mesmo quando lhe afirmavam
que o mundo ia desabar.
Aquela mulher
é minha mãe!
Ela não seguiu os sinais no caminho
apontados para o fracasso,
sofreu, viveu,
viverá sempre,
em tudo ou toda obra,
porque vai deixar muito mais
para frente do que para trás.

Ivone Boechat

 
   
   

A ÁRVORE DA VIDA
Ivone Boechat


No alvorecer
da estrada da vida,
há uma luz
no seu interior
que indica amor,
conquista!
Não desista da lida
de colher os frutos
à vista...
Este paraíso
fica escondido
na árvore de sua vida...
são projetos
que não se esvaem,
"dão seus frutos
na estação própria,
cujos frutos não caem."
Colhe cada fruto,
maduro, amassado,
amargo,
doce,
passado,
ele cura qualquer luto,
sara espinhos e maldade,
pra semente brotar de novo
na eternidade.

Ivone Boechat

 
   
   

AS MÃOS DA MULHER
Ivone Boechat


Vestem necessitados,
ensinando a bondade,
dão o exemplo,
ensinando o amor,
embalam o berço,
ensinando a ternura,
indicam o caminho,
ensinando a decidir,
preparam alimentos,
ensinando a repartir.
Erguem as mãos,
ensinando a orar,
abrigam o aflito,
ensinando esperança,
enxugam a lágrima,
ensinando a
compartilhar,
constroem a família,
ensinando a confiar,
plantam flores,
ensinando a trabalhar.

Ivone Boechat

 
 
 
Livro de Visitas