"FENIX"

Colectânea de Poesia

SONETOS

 

 

 

AMOR IRMÃO
© Márcia Sanchez Luz


Vem curumim, trazer teus desencantos!
A paz que adormecia, ora é real.
Temer a luta é inútil, pois em prantos,
a vida não concebe o que é ideal.

Vem meu infante, a tarde é só de encantos!
(Na dor pungente, o amor não é total).
Dá-me teu medo, afasta estes quebrantos!
Tanto tormento é um tanto irracional.

Em tua vida abrigo a majestade
de ver-te igual a mim no amor irmão,
tornando nossa história mais serena.

Assim seguimos juntos, na igualdade,
caminho que nos leva ao mesmo chão,
E a luz se faz verdade, a dor é amena!

Márcia Sanchez Luz

 

 

AO SOM DE MADRIGAIS
© Márcia Sanchez Luz


No ocaso deste acaso em que me vejo,
me perco em muitas curvas longilíneas:
tuas mãos em meus cabelos, benfazejo,
ao som de madrigais nas noites minhas.

Prefiro o teu perfume ao meu incenso
de mirra ou de jasmim quando em teu colo!
Porém quando te afastas, te dispenso.
Não esperes que eu te queira, não me imolo!

E por não ser mentira é que profiro
que a noite não passou de uma cantiga
deixada ao léu depois de alguns suspiros.

Tampouco vou querer ver teu delírio
em busca de um prazer que não mitiga
a sede deste amor que em vão aspiro.

Márcia Sanchez Luz

 

 

FLOR ANCIÃ
© Márcia Sanchez Luz


Espero-te em meu barco de manhã,
depois que a brisa e o canto se encontrarem
e te contarem sobre a flor anciã,
que fez meus olhos toda a dor secarem.

Espero-te em silêncio, no amanhã,
depois que a sombra fria e o ardor findarem.
E que tu venhas me encontrar, Titã,
mesmo se sol e lua te ofuscarem.

Então eu poderei de amor falar!
E nem que seja só por um instante,
bastar-me-á que saibas me escutar.

E vais me compreender e me beijar!
Da flor anciã guardei esta semente,
para que sintas Eros te embalar.

Márcia Sanchez Luz

 

 

BEIJO DIFERENTE
© Márcia Sanchez Luz


Quero te dar um beijo diferente,
um beijo de verdade, pra corar-te;
um beijo intenso, feito beijo d'arte,
que marque o coração eternamente.

Quero te dar um beijo tão ardente,
que nem que vás pra longe, para Marte,
dele te esqueças e jamais te fartes
de mim e deste amor por ti fremente.

Que seja um beijo mais do que faceiro,
travesso como um pássaro altaneiro
alçando voos pelo azul celeste.

E que este beijo seja companheiro
eterno e terno, pois que mensageiro
do afeto, do carinho que me veste.

Márcia Sanchez Luz

 

 

VIDA
© Márcia Sanchez Luz


Se digo que pra tudo há recomeço
e que a tristeza um dia se desfaz,
é porque o inverno, triste cinza-espesso,
a luz da primavera em si já traz.

Se calo-me e da dor não me despeço
e não censuro o sonho (que é fugaz),
é porque guardo a noite em mim, confesso,
pois nela eu sinto que sou mais capaz.

Fico em silêncio em meio aos meus segredos
enquanto a lua se despede aos poucos
e dá lugar ao sol e seus enredos.

Pairam no ar sementes de verão!
E verdejantes são as suas folhas,
valentes como o dom da floração!

Márcia Sanchez Luz