COLECTÂNEA LITERÁRIA

POESIA

 

 

Nuno Rebocho

 

 

 

CANÇÕES PERIPATÉTICAS

 

 

 

 

Nuno Rebocho é um poeta das sete partidas do mundo. Nasceu em Portugal (Queluz), viveu em Moçambique, em Marrocos, no País Basco, está atualmente em Cabo Verde. Foi preso político em Portugal durante cinco anos durante os quais habitou no Forte de Peniche, na prisão de Caxias e nos calaboiços da PIDE (polícia política) no Porto, porque se opunha ao salazarismo e defendia a independência das colónias portuguesas. Teve que abandonar os estudos para ganhar o sustento da família e enveredou pela carreira jornalística – imprensa e rádio. Cidadão do mundo, é interventor cultural e foi distinguido como assessor da lusofonia pela ONG Korsang di Melaka.

Com vasta obra publicada:

poesia – “Breviário de João Crisóstomo”, “Uagudugu, seguido de O Onanista e de um Poema a Lenine”, “Memórias de Paisagem”, “Poemas do Calendário”, “Nau da Índia”, “Cantos Cantábricos”, “Discurso do Método”, “FM Stereo”, “Santo Apollinaire, meu Santo”, “A Arte das Putas”, “Canções Peripatéticas”;

ensaio – “18 de Janeiro de 1934”, “A Frente Popular Antifascista em Portugal”;

crónica – “Estradivárius”, “Estórias de Gente”: romance – “A Segundo Vida de Djon de Nha Bia”.

Foi comissário da Bienal de Artes Plásticas de Dubrovnik.

Fez, com Júlio Silvão, o documentário sobre Eugénio Tavares, que foi distinguido pela DOC-CPLP.

Nuno Rebocho

 

 

 

Índice

 (clique no nº da página)

PÁG.02   PÁG.03   PÁG.04
MAR INQUIETANTE   EM CASA DE GARCIA   QUATRO CANÇÕES DE TRUJILLO

A LIÇÃO DAS DORES

  COLINAS DE ARAGÃO   EM PUERTO DE SANTA MARIA
A BELEZA DA ALFORRECA   EM NOME DE GOYA  

RELATÓRIO & CONTAS

PALIMPSESTO LONDRINO   CANÇÃO DA GUARDIA CIVIL MOTORIZADA   RETALHOS DE UMA VIDA INSULAR
NOITES ANDALUZAS   MANOLETE   NADA ESQUEÇAMOS, MADAME
 

 

PÁG.05

ASSIM DITO

AS MURALHAS DE RAGUZA
CRISTO SARAJEVO
A SAGRADA ESPERANÇA
 

 

 

LIVRO DE VISITAS

 

PARA PÁG. SEGUINTE