FÉNIX

 

LOGOS Nº 13

MARÇO 2015

 

 

 
 

Alberto Peyrano

 

ENFIM POETA E MULHER
Maria Petronilho


Espero merecer morrer
num dia de intenso sol
sem ninguém se aperceber
que a minha alma se vai
presa num dos tantos raios
que ligam a terra e o céu
e que alfim me guiarão
para um espaço além dor
para um lugar só de amor
onde poderei ousar
ser poeta e mulher
sem ninguém me estranhar

num lugar onde não cabem
arrogância e poder

ao resto de mim que ficar
não importa o acontecer
não será meu sequer
será resto a fecundar
o chão donde há-de nascer
nova vida a luzir

o eu que sou há-de estar
num cosmos a acordar
sem ninguém me censurar
o ser poeta e mulher!

Maria Petronilho
Lisboa - Portugal
www.maria-petronilho.net

AL FIN POETA Y MUJER
De Maria Petronilho
Versão em espanhol por Alberto Peyrano


Espero merecer morir
un día de intenso sol
sin que nadie se dé cuenta
que mi alma ya se va
abrazada de algún rayo
que liga la tierra al cielo
y que al final me guiará
muy distante del dolor
hacia el reino del amor
donde al fin me atreveré
a ser poeta y mujer
sin que ninguno me extrañe

un lugar donde no caben
ni arrogancia ni poder

y a lo que de mí va a quedar
no importa lo que suceda
pues eso no seré yo
será un resto que fecunda
el suelo para dar más
nueva vida y nueva luz

lo que yo soy ha de estar
en el cosmos despertando
sin que nadie me censure
si soy poeta y mujer!

Alberto Peyrano
Buenos Aires, Capital Federal, Argentina
http://albertopeyranocursos.blogspot.pt/

 

 
 

Alcione Sortica

 

O REGATO
Alcione Sortica


Num repente
As horas lerdeiam.
E, no momento seguinte,
Disparam, celeremente.

E o tênue regato da existência,
Agitado, nevoento, luz de vida,
Cabriola cego em direção à queda,
Em rota terminal, indefinida.

E, no remanso de um além, perplexo,
Onde, algures, no vazio, despencará,
Entristecem lentamente as luzes da essência,
Num fumarento entardecer, ao-deus-dará.

Restando, apenas, no âmago desconexo,
O sutil murmúrio do que foi vivente,
A presente inquietude do agora,
A incerteza plena do que enfim será
E o fio de esperança numa nova aurora.

Alcione Sortica
Criciúma - SC -Brasil
www.alcionesortica.com
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcione_Sortica

 
 

 
 

Alfredo Costa Pereira

 

ESTRANHO DESEJO
Alfredo Costa Pereira


Já o sol encostou ao mar a sua fronte.
Juntei às minhas as tuas mãos claras.
Via nuvens acasteladas no horizonte,
Rebrilhar com fulgor de roxas searas!

Teus olhos de um verde calmo, sincero
Teu belo corpo ardente e o teu manejo,
Teus cabelos a caírem sobre o bolero
Desenharam-me um estranho desejo!

O mar prolonga sua antiga voz chorada,
E à luz do prenúncio da hora perfumada,
Nos nossos lábios mudos, fala o coração!

Nas nuvens, os pajens, tronos e cortejos
Morreram, morto o sol! Mas nossos beijos
Reviveram meu amor, naquela escuridão!

Alfredo Costa Pereira
Porto - Portugal

 

 
 

Alfredo Santos Mendes

 

MEU GRITO
Alfredo Santos Mendes


Soltai do peito um grito lancinante,
símbolo de revolta, sem lamento!
Gritai bem alto não! Ao sofrimento,
à hipócrita droga insinuante!

Evitai seu sorriso virulento.
O seu néscio domínio petulante.
Afastai para longe a falsa amante,
imponham seu total afastamento!

Não queiram ter na vossa companhia
essa odiosa amante, nem um dia!
Que se disfarça de anjo protector!

Parece pó de arroz. Pó inocente!
Mas é droga fatal que impunemente,
vai semeando a morte, o luto, a dor!

Alfredo Santos Mendes
Lagos - Portugal

 

 
 

Amélia Luz

 

ECOS DA NOITE
Amélia Luz


Eu pensei
Naquele instante
De suave ternura
De oração e meditação
Que Ele era comigo
E eu era com Ele..
Permaneci assim
E envolvida me senti
Pelo torpor sensível
Da presença Dele
Dobrei meus joelhos,
Humilde, derramei a alma.
Senti tocar o céu
Sim, eu tinha certeza,
Aquela paz que me tomou
Era a paz divina
Era a paz da esperança
Era a paz da vida...
Diante do trono
Eu divulguei a luz
E recebi a benção da fé!
Entoei de súbito
Meu cântico alvissareiro
Hosana nas alturas,
Era manifestada a graça do Senhor!

Amélia Luz
Pirapetinga - MG - Brasil

 

 

 

Livro de Visitas