FÉNIX

 

LOGOS Nº 13

MARÇO 2015

 

 

 
 

Mírian Warttusch

 

SINFONIA INACABADA
Mírian Warttusch


Fazer amor é sempre um ato inacabado...
Uma longa sinfonia que jamais termina.
É um reacender, após ter desmaiado,
Um "quero mais" que endoidece e alucina!

A última nota será sempre a primeira,
Insaciável, o corpo clama por prazer...
Ai quem nos dera, pela vida inteira,
Fazer amor, fazer amor, fazer, fazer...

Todos os sons do amor são de magia,
Suspiros, sussurros, notas a vibrar...
A saudade é o alarme de que a sinfonia,
Não acabou; precisa, sim, continuar...

Dedos correndo pelos corpos quentes,
Lábios tocando fúlgidos ensaios...
Tão linda fica a música plasmada,
Entre os amantes a compor desmaios.

Tímbalos, sinos, que fazem soar,
Esses autores de canções audazes,
Trazem na alma incontidas paixões,
Mostram no canto, do que são capazes!

E a cada nova investida, uma certeza:
Sinfonia de amor, não deve terminar.
É um suceder de noites e de dias,
Notas de uma partitura a se eternizar.

Mírian Warttusch
S Paulo - Brasil

 

 
 

Mongiardim Saraiva

 

O LAMBER DAS FERIDAS
Mongiardim Saraiva


A noite veio lamber as feridas
Causadas pela luz clara e cruel
Molhou e beijou todas as crostas
Chamou-as de queridas sem fel
E encerrou-as a sós como ostras
Dentro de uma sala de partidas
Sem destino e sem gosto de mel
A dor foi hoje mergulhada no rio
E os restos flutuaram sem navio
Gotas de sangue em água escura
Sem cinzas e lixos de amargura
Até ao raiar do dia novo e claro
Que aguarda as próximas noites
Como pedaços de um amor raro

mongiardimsaraiva
Mantena / Minas Gerais / Brasil

 

 
 

Nadilce Beatriz

 

UMAS VERDADES
Nadilce Beatriz


As verdades que eu sei
São tão poucas, são até mentiras
Do que penso que sei
Sei tão pouco
Que duvido

Assim que algo aprendi
Tentei gravar em todas as estrelas
Algumas nem aceitaram
E poucas alcancei
É verdade

Se ecos do tempo ouço
Serão as fitas que ainda irei assistir
Comédias da tristeza
Alegrias sem sorrir
Só dramas

Umas verdades não é tudo
Impossível mentir para quem não quer
São imaturas as dúvidas
Muito casto o cinismo
De quem tudo crê

Não é verdade a realidade
Estou de viagem para o que está sempre
E vou com ventos apressados
Junto à noite e o dia
É tudo que sei.


Nadilce Beatriz
Caxias do Sul - RS - Brasil
www.escrevendootempo.zip.net
www.dividasdotempo.blogspot.com

 

 
 

Nancy Castro Cobo

 

MULHER - HOMEM
Nancy Castro Cobo


Mulher
Voce nasceu para amar
Tornou-se guerreira
vencendo todos os medos, as dores;
Sabe passar pelas traições, decepções...
Sem se deixar vencer
Mesmo chorando por dentro
Em seu rosto o sorriso está presente
Mulher, mãe, amiga, esposa, amante;
que tem o amor em tudo que faz,
Mulher que ao chorar, consegue
lavar a sua alma, aliviando as dores do coração.
Mulher, você se chama amor.

Homem
Olhe para dentro de você
e procure algo que seja igual
ao que existe no interior da mulher
Use a coragem que existe Nela
para suportar as dores de uma doença
uma situação financeira difícil.
O desemprego, a dor da perda.
Olhe para seu coração e se encontre
Porque com certeza, no coração
de uma mulher, você já foi encontrado.

Nancy Castro Cobo
Rio de Janeiro - Brasil

 

 
 

Nani Cristina

 

O MILAGRE DO AMOR
Nani Cristina


“... Entreguei-me ao impulso do desejo incontrolável.
Ao me entregar, descobri as mais singelas sensações.
Descobri-me, redescobrindo-me.
No principio, tive medo.

Uma metamorfose inesperada estava acontecendo em minha vida.
...De um casulo protegido, de tudo e de todas as sensações,
Permaneci durante anos.
Acomodei-me nessa proteção.

Mas, você veio de intrometido.
E não me deste chance de fugir,
Veio sem limites, sem pudor,
Sem controle.

Veio tão leve,
Tão sutil,
Sensível as minhas dores
E medos.
Você me aceitou,
Admirou-me,
Nos dias em que mais me sentia
Vazia.

Você veio e como uma tormenta tempestuosa,
Bagunçou tudo!
Fez das minhas regras,
Sem limite.
Sinto-me confusa, radiante.
Sinto-me fora do chão que me estabiliza.

Meus pés, já não tocam o chão.
Sinto-me flutuar em teus toques.
Sinto-me tão sua,
Mesmo negando.

Como um milagre em preces de desespero,
O amor invadiu minha alma.
O Amor, que nunca aceitei existir.
Lágrimas, sorrisos incontroláveis,

...Sinto vontade de gritar!
E como menina mulher,
Sinto a alegria do brincar,
Correr...
Suspiros, gozos,
Meu corpo te deseja,
Chama-te.

E no Milagre do Amor,
Resplandece a luz da cura,
Da ressurreição,
Da aceitação...
Da metamorfose da vida.

Nani Cristina
Taubaté - SP - Brasil

 

 

 

Livro de Visitas