FÉNIX

 

LOGOS Nº 13

MARÇO 2015

 

 

 
 

Policarpio Costa (Poeta Sonhador)

 

OS INVISÍVEIS
Policarpio Costa (Poeta Sonhador)
Meu tema é sobre nossos irmãos esquecidos da sociedade e deserdados da sorte...!


São nada mais que seres humanos como todos nós
Que as vezes parecem esquecidos pelo próprio mundo.
Estão diante de nossos olhos, mas parece não vermos;
Ou fechamos os olhos sem sentimentos profundos...!

São seres excluidos de uma sociedade mesquinha
Que se escondem num desses cantos qualquer.
São seres vivos deserdados da própria sorte;
São homens, crianças inocentes e mulher...!

Num mundo competitivo e tão violento de hoje
Não temos tempo para observarmos esses irmãos.
As vezes jogamos fora o que achamos supérfulo;
E não lembramos de estender à eles nossas mãos...!

As vezes vivem de uma forma sub humana
Sem energia e sem água tratada para beber.
É o retrato de um mundo onde nós vivemos;
Mas que muitas vezes nós não queremos ver...!

São invisíveis aos olhos dos nossos governantes
E que a própria sociedade conseguiu esquecer.
Mas são mulheres, homens e crianças indefesas;
Tentando no dia a dia um jeito para poder sobreviver...!

Policarpio Costa (Poeta Sonhador)
Porto Alegre - RS - Brasil

 

 
 

Raymundo de Salles Brasil

 

SERENATA
Raymundo de Salles Brasil


Lembrando fico, às vezes, do passado,
De coisas que se não cogitam mais,
De coisas boas, que esse tempo, alado,
Levou pra longe e nem deixou sinais.

Isso é saudade? – Sim, não é pecado,
São lembranças que saltam dos anais
De minha história, quando fui moldado,
Lembranças de meu tempo de rapaz.

Ouviam-se cantar canções nas praças,
Violões choravam de paixão nas ruas,
E moças suspiravam nas vidraças.

E a lua muito linda, cor de prata,
Molhava de sereno as cordas nuas
De um violão choroso em serenata.

Raymundo de Salles Brasil
Salvador - Brasil

 

 
 

Regina Coeli

 

ROSA VERMELHA
Regina Coeli

 
A tua partida encheu meu triste peito
De noites em completa solidão
Sem ver a lua, só a escuridão
A iluminar-me a dor de um escuro jeito.

Sem ti o dia fez-se contrafeito,
Nem mesmo distingui o sim do não
Nas trevas a ungir meu coração,
Que nem sabia mais bater direito.

Lado a lado, tal qual uma parelha,
Viajamos na beleza fascinante
Que ao Amor, o mais puro, se assemelha.

Em teu lugar, tão linda e apaixonante,
Conforta-me uma rosa bem vermelha
De quem eu sou a mais fiel amante.

Regina Coeli
Rio de Janeiro -RJ - Brasil

 

 
 

Renã Leite Pontes

 

QUINARI
Renã Leite Pontes


Entre dois morros Deus pôs incrustado
Pequeno vilarejo natalício
De paus a pique, todo empoeirado,
Diria o vulgo: para o mal propício!

Mas, ali foi o berço educativo
Dos que não vergam a espinha cervical;
Filhos dóceis; do afeto natural,
Que engendrou cidadãos de idôneo crivo.

Estupro, droga, roubo, piriguetes...
Até me emancipar, é fato, é vero,
Jamais ouvi falar estes verbetes.

Vimos nos livros a prometida terra.
Nossos heróis, exagerar não quero,
Domaram a honra que o trabalho encerra.

Renã Leite Pontes
Rio Branco - Acre - Brasil

 

 
 

Rita Rocha

 

APAIXONADA PELA LUA
Rita Rocha


Ó Lua Cheia, lembra-me teu irmão sol,
iluminas a terra até chegar o arrebol.
Solta no espaço com tua luz esbranquiçada
sinto inveja de ti. Por todos és amada!

Às vezes fico pensando em te acompanhar
nem que seja em sonho, e em ti me inspirar.
Tu és sempre apressada, jovem e admirada...
a cada sete dias, você é toda plasmada.

Quanta beleza vês neste passeio pelo Universo,
inspiradora de amores e dos cantores és o verso!
Lua Cheia, tu és o encantamento dos poetas
a cada fase um sonho a mais despertas.

Segue tua rotina fazendo o mesmo caminho,
fico aqui te esperando, pra receber teu carinho.
Embelezas cidades, campos, praças, tudo em...
Por favor Lua, deixe uma ilusão só pra mim!

Rita Rocha
Santo Antônio de Pádua - RJ - Brasil
www.sergrasan.com/ritarochaslides

 

 

 

Livro de Visitas