FÉNIX

 

LOGOS Nº 13

MARÇO 2015

 

 

 
 

Solange Silveira Passos Crisóstomo

 

PARTE DE MIM
Solange Silveira Passos Crisóstomo


A sementinha está dentro de mim
Bem guardadinha!
É, ainda, bem pequenina!
E esse segredinho está dentro do útero
Do meu ser
E aí ????
Nesta caixinha invisível,
Só você... Só você e Deus
Vão saber quando irá nascer?
Essa sementinha vai crescendo... crescendo
Tomando forma, tomando conta do meu viver!
E, sonhando... como isso vai acontecer!
Com a sua chegada irão renascer.
.Papai e mamãe, juntinhos.
Voltarão ao tempo e nessa infância, envolver!
Comigo, fico a imaginar
O seu rostinho, a desenhar no meu pensar
Como será? O que será?
Será homem? Ou será mulher?
A cada momento, a cada segundo,
A cada hora, a cada dia, a cada mês,
E o pensamento voa... Só de imaginar!..
essa sementinha, crescendo, crescendo, sem parar
E, sentindo a sua presença, dentro de mim,
O meu coração chega a disparar, pulsa forte, sem parar.
E você, dentro de mim ,
Encontra alguma forma, de comunicar.
Que está doidinho para chegar
E, logo, ponho a mão na barriga
Sinto o balanço do seu corpo no meu,
Como resposta do meu carinho
Que é só, somente seu.
A ansiedade aumenta,
Sempre muito presente,
E agora? Como resistir, a alegria de sentir você
Se instala dentro de mim.
Crescendo a todo instante, o meu amor, o meu desejo,
Invadem todo o meu corpo.
E a emoção ! Só de imaginar
De ver você nascer,
E assim,
Os dias vão passando, primeiro, segundo, terceiro, quarto,
Quinto mês... Momento mágico !... Inesquecível!
Vendo os primeiros sinais, de sua face, do seu jeito,
E perceber você e sentir a sua presença dentro de mim.
Quando deparo, e, vejo você bem encolhidinho,
Dentro da minha barriga
Nada tão belo, como uma criança dormindo,
Dormindo sem sonhar, esperando a hora de acordar e nascer.
E assim vendo o seu jeitinho,
Me faz viver. Cada vez mais... Intensamente!
A ideia viva de ser mãe.
Mãe de João Francisco!
Tão esperado, tão amado, ainda dentro de mim, do útero da mamãe.
De repente... cadê você?
A tela se apaga, a luz vai embora, você sai de cena,
Mas a sua presença é muito forte dentro de mim.
31 de março!
Prontinho pra chegar
Data marcante na história do Brasil
Ano 96
Domingo de Ramos ! Manhã linda!
J. F. nasceu!
Dia de sua chegada
Data símbolo da entrada triunfal
De Jesus Cristo em Jerusalém
E, nesse clima de amor
Nasce esse pequenino
Cheio de muita luz e de muito amor!

Solange Silveira Passos Crisóstomo
Águas Claras – DF - Brasil

 

 
 

Son Dos Poemas

 

CÉU CINZADO
Son Dos Poemas


Amor em poema cruzado
Na esfera do prazer boreal
No sangue das estrelas articulado
Nas reticências do pecado original

Atrai-me esse teu cheiro homérico...
Teu ser impetuoso caudaloso feito um rio
Este teu ar lendário em cio poético
Profundo erotismo rebelado e arredio

Tuas rimas afortunadas ou descabidas
Sua magnitude está em poetizar alado
As ralés entre a nobreza d'almas são líricas
Tua poética aveludada em céu cinzado...

Muni-te de asas aromado e venturoso
Alienado e rebelde em seus vários quartetos
O dilema que te faz poema é ser majestoso
Sobre os tapetes de tercetos volumosos...

És sonetado em meu pensamento loucamente
Cansativo ao ser parido eterno sempre
Faz arder beleza nos olhos de quem te sente
Nove meses gestacionados na linha do ventre...

Há na lente de quem tem julga uma rudeza
Dois sóis poentes ao olhar tão pecador
Um só amor que te faz eterna minha certeza
Um som amiúde em ladainha expurgador.

Son Dos Poemas
Poá - São Paulo - Brasil
http://sopoesie.blogspot.com.br/

 

 
 

Sonia Nogueira

 

DIA INTERNACIONAL DA MULHER
Sonia Nogueira


Quando acordei estava na calçada
Correntes quebradas, livre a mente,
Nas mãos nem a vanguarda atiçada
Vedava estradas, grandes afluentes.

Olhando distante, a porta aberta,
A prole minguando, decaía!
Longe do fogão, a vida desperta,
No livro, a força era alforria.

Abrindo a cortina a peça bramia,
Entre gritos e aplausos que vem,
No peito agonia a fera rugia,
Baixou o cio do comando aquém.

Galgando degrau de noite ou dia,
Não só a professorinha delicada,
A advogada nas leis que, ousadia!
A astronauta, a imensidão assedia.

Executiva, lixeira, e guerreira,
Militar, médica, e poetisa,
Até mecânica ou ferreira
Pinta a tela, baila, e profetisa.
Nós as mulheres somos na mira:

Choramos, sorrimos, reivindicamos
Abraçamos nossos ideais, lema.
O sonho? Ah, viaja e encontramos,
No poetar, as estrelas, um poema
No real, pé no chão sem dilema.

Não apagamos a essência mulher:
Mãe dedicada, amante, companheira,
Unindo alegria sem a lágrima abster,
Ousamos, levamos além, a bandeira
Da paz, sem guerra além fronteira.

Nós as mulheres...
Estamos aqui

Sonia Nogueira
Historiadora, poetiza e escritora
Fortaleza - CE - Brasil
http://www.sonianogueira.prosaeverso.net/

 

 
 

Soninha Poetisa

 

“Ó ABRE ALAS”
Soninha Poetisa


Inicia-se,
“Ó Abre Alas”.
Puxadores de samba cantam e dançam,
Um belo show na avenida.
Carros enfeitados, lindas fantasias.
Belas mulheres, homens e crianças,
Ao som da bateria.
A escola de samba pede passagem,
Com seu enredo que energiza.
O tambor avisa que chegou,
A escola deslumbra, com muita simpatia.
O desafio dos puxadores,
É deixar o povo de pé cantando,
Até o ultimo componente passar,
E o coração da escola chorar,
Pela beleza e sincronia.

Soninha Poetisa
Dourados - MS - Brasil
http://escritoraepoetisasoninha.blogspot.com.br/Soninha Poetisa

 

 
 

Sylvia Cohin

 

SEMENTE DE MULHER
Sylvia Cohin

 
Disseram-lhe: "Serás dona de um Dia
Em que terás o mundo inteiro aos pés"...
E ela pensou, então, o que faria:
Brindar ou esquecer cada revés?

As lágrimas fiar como um rosário?
Fazer um ramalhete com suas dores
Para florir o chão de seu calvário,
Ou desfiar em fímbrias seus amores?

Sentiu quão pouco o tempo, que se escoa,
Pr'o quanto a vida estava a lhe dever;
Sorriu, ambígua, para tanta loa,
Pariu outra semente de Mulher.

Depois, sentou no Trono já puído,
De um Reino que por ela foi erguido...

Sylvia Cohin
Salvador - Brasil

 

 

 

Livro de Visitas