FÉNIX

 

LOGOS Nº 13

MARÇO 2015

 

 

 
 

Victória Santini

 

DESEJO
Victória Santini


Sempre sonhei em poder usar as mãos
como as demais crianças.
Fiz várias cirurgias,
mas não ganhei todos os movimentos.
Não vou desistir
e meu sonho continuarei a alimentar.

Victória Santini
Porto Alegre - RS - Brasil

 

 
 

Virgínia Branco

 

MULHER!
Virgínia Branco


A ti mulher que a vida desencanta,
vê o azul dos céus como é divino.
Sai desse limbo e vai pintar a manta,
voa com os passarinhos, qual destino?

Procura a tua praia, vê as marés
como vão e voltam, tal como a vida.
Procura piso certo para os teus pés.
Não feches teu coração, tu és guarida!

Os filhos vão à conquista dos desejos,
tu és farol que lhes guia o caminho.
Teus gestos modelam, enche-os de beijos.

Em teu voo liberta o preconceito,
as agruras torneiam-se de mansinho.
Para o amor, põe rosas no teu peito!

“P’ra que as possam colher devagarinho.”

Virgínia Branco
Oeiras - Portugal

 

 
 

Vivaldo Terres

 

SUA VOZ ERA DIVINA
Vivaldo Terres


Quando havi naquela tarde,
De raríssimo esplendor.
Sabia que encontrará,
O mas doce eterno amor.

Sua voz era divina seu corpo escultural.
Seus cabelos alorados,
Seus olhos um verde safira...
De impressionar qualquer mortal.

Esse encontro foi divino.
Que me causou emoção,
E penetrou sublime...
Dentro do meu coração.

E foi a única vez...
Que há encontrei na vida.
E toda tarde estou lá,
Na mesma hora no mesmo lugar.

Para ver se ela aparece.
Pra mim não importa se morta ou viva.
O importante é que ela viesse.

Vivaldo Terres
Itajaí - Brasil

 

 
 

Vrackichakiri Abelardo

 

DEIXA VOAR... PÓS QUE É PRINCIPIO
Vrackichakiri Abelardo


Deixar voar o sentimento é principio de amor
e principio de amor é deixar-la livre para novas
Navegações enganam-se olhares e pensamentos
E resumem-se nas palavras pintadas e beijo de dor

Dando paisagens às grutas e sete maravilhas sem
Naturezas na pausa das borboletas desejando beijar
Flores Na beleza do meu jardim apoerado de pés
Solturado de Calçado dançando cidade sonhada

É sábado e noite de paris num jantar a perfume da arte
Pedindo livramento do Amor sufocado, pois que o.
Amanhã só a Deus pertence e o presente autor somos nós
***
AS SUPLICAS DO MEU CASTELO INTERIOR
Vrackichakiri Abelardo
Cria em mim óh senhor um novo ser
Faz-me banhar em seu espirito inabalável
Um coração puro e aceitavel
Lava-me completamnente na luz da sua justiça
Enxagua-me no sangue do cordeiro
E atoalha-me com a sua muralha Santa

Porque pequei contra si óh pai
Livra-me do ruido que espanta
Com a sua dextra poderosa óh elshadai
Faz-no sentir, vem morrar não vai.
Apaga as trangressões, faz-me sentir perto.
Sei que és paz, o bom e o certo

Renova a minha natureza
A começar com as minhas raizes
Lavra-me com a sua enchada de amor e beleza
Deixa-no puro, com vestes sem cicatrizes.
Óh renova Senhor! Renova Senhor
Óh Senhor! Renova dentro do meu castelo interior
A sua muralha santa, espiritual inabalável.

Vrackichakiri Abelardo
Uije, Uige, Angola


Vrackichakiri Abelardo é heterónimo literário de Abelardo Alberto Sonhi Domingos, nasceu no Bairro da Madeira, Municipio da Maianga, Provincia de Luanda em 23 de Abril de 1990. É Estudante de Língua Portuguesa no Instituto Superior de Ciência de Educação ISCED-Uíge, hatualmente reside na província do Uíge. É membro efectivo e Cofundador da Associação Provincial de Teatro do Uíge (APTU), onde exerce o cargo de Coordenador para análise de textos literários e obras teatrais, membro e fundador do Movimento Literário Viv'Arte do Uige

 

 
 

Wilson de Oliveira Carvalho

 

ESTRELA
Wilson de Oliveira Carvalho


Nada do que ocorreu entre nós
foi esquecido, desde um entrelaçar
de mãos aos mais calorosos
beijos, tudo descansa ao meu redor...
então...porque não voltas...

Tua forma de caminhar, de olhar
de falar e de sorrir, vem que eu
mostro-te como tudo brinca comigo
incluindo esse amor, ha, se soubesse
o quanto espero por você...

Vem, vem correndo em mim encontrarás
o que deixou, é só indagar das estrelas e ou
se quiser pergunte a lua, a mesma que nos
velou por tanto tempo e ouvirás só palavras
do amor que foram ditas em silêncio
para você.

Vem, porque não se manifesta em meus
sonhos quem sabe eu consiga transportá-la
para a realidade onde tudo tem o teu nome,
onde minha alma exulta e canta...

Vem, estarás ante a inabalável forma de
sentir a ternura estou cansado de beijar
essa maldosa distância,vem e abrigue-se
em meus braços, estou ansioso para poder
saciar meus impulsos em teu regaço...

Wilson de Oliveira Carvalho
São Paulo - Brasil

 

 

 

Livro de Visitas