FÉNIX

 

LOGOS Nº 13

MARÇO 2015

 

 

 
 

Ceres Marylise Rebouças

 

QUEM DISSE QUE A ESPERANÇA É VERDE?
Ceres Marylise Rebouças


Esperança tem a cor azul do céu
quando amanhece limpo e luminoso
como um sorriso inocente de criança.
Esperança tem a cor branca da neve
dormindo sobre os cumes das montanhas,
livre e bela como o canto de um pássaro.
Esperança tem a cor de cada onda
navegando sob o ritmo dos ventos
sem quebrar a persistência de existir.
Esperança é a criança em sonho azul,
também aquelas que um dia foram verde
e hoje vivem de esperas e demoras.
É o grito sufocado nas gargantas
dos desenhados sem molduras e imagens,
construídos de ausências e abandonos.

Ceres Marylise
Itabuna - Brasil

 

 
 

Chico Bento

 

UM BEIJO Á MINHA MÃE
Chico Bento


Eu tenho este dia na lembrança
Pois para mim é muito especial
Neste dia minha esposa e minha mãe
Celebram o seu aniversário afinal

Só eu sei como passei este dia
O primeiro sem ti mãe não esqueço
Dar-te um beijinho hoje não posso
Que estejas em paz no Céu é o que peço

Ó minha mãe, fazias hoje oitenta anos
Se ainda aqui estivesses connosco
Mas estás no Céu por nós olhando
Eu acredito que sim e nisso aposto

Não foi para mim de muita alegria
Então este primeiro dia de Março
Porque estou mãe pensando em ti
E esta homenmagem aqui te faço

Agora, não te posso mais telefonar
Querida mãe e parabens te dizer
E pelo telefone dar-te beijinhos
Era isso que eu costumava fazer

Vou assim terminar esta homenagem
De noite, de olhos postos no Céu
Recebe querida mãe um doce beijo
Que da terra te envia este filho teu.

DESCANSA EM PAZ QUERIDA MÃEZINHA !

Chico Bento - Portugal
em Dällikon - Suiça

 

 
 

Clara da Costa

 

AQUELA VONTADE DE IR TAMBÉM...
Clara da Costa


Você pode me deixar,
mas meus beijos ficarão sem rumo,
vou perder o prumo,
embriagada de desejos.

O tic tac do relógio perturba o silêncio
dessa noites vazias, vadias, nuas,
nuas de tuas palavras
de teus sussurros.

Mais fácil esquecer de mim,
que do teu sorriso maroto,
do teu corpo molhado de ternura.

Você pode me deixar,
mas ficará em mim,
aquela vontade de ir também...

Clara da Costa
Praia de Pipa - Rn - Brasil

 

 
 

Cláudia Banegas

 

ESSÊNCIA
Cláudia Banegas


Às vezes ando às cegas, desafiando os meus dias.
Caminho ora firme, ora trôpega,
esfregando à frente minhas mãos frias.

Tudo na vida é tão imprevisto,
embora algumas coisas pareçam naturais.
Nada programo, nada planejo,
mas persisto sonhando, persigo meus ideais.

Pode parecer utopia, isto que vou dizer,
mas hei de viver todos os meus afetos,
e dar todo o meu amor a quem ele quiser, e merecer.

Um dia, bem sei, minhas forças fenecerão.
Envelhecida, e talvez esquecida, deixarei de viver
mas sei que minha sensibilidade é uma essência
que brotará quando eu me for.

Em algum lugar, ela nascerá novamente;
firme e forte, linda e colorida,
visitando mil flores, na forma de um beija-flor.

Cláudia Banegas
São Gonçalo - RJ - Brasil

 

 
 

Clara Lúcia Leite de Araújo

 

MULHER
Clara Lúcia Leite de Araújo


É semente
É raiz
É folha
É tronco
É flor
É fruto
E semente
Volta a ser.

É riso
É força
É vida
É abrigo
É fortaleza
É esperança
É parte do coração.

É metade
É terra fofa
É alimento.
E me encanto.
Com seus encantos.
Viver sem ela?
Não sei

Clara Lúcia Leite de Araújo
Timóteo – MG -Brasil

 

 

 

Livro de Visitas