FÉNIX

 

LOGOS Nº 19

MARÇO - 2016

 

 

 

Van Zimerman - Vanice Zimerman

 

 VOCÊ
Van Zimerman

Tarde de verão
Relembro tua voz,
E viajo em um sonho lindo...
Imagino e sinto
O toque suave de teus lábios,
Desenhando arabescos e caminhos,
Em minha pele,
Descobrindo segredos
Em meu corpo e alma,
Diáfanas e bem-vindas tuas mãos,
Que me acariciam e vencem a distância,
Enquanto uma lágrima desliza,
A saudade tinge com as cores
Do arco-íris, o nosso amor,
Que reflete o brilho do teu olhar nos meus...

Van Zimerman - Vanice Zimerman - Escritora e Artista Plástica
Curitiba - PR - Brasil
http://vaniceferreira.blogspot.com.br/
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=56890


Nasci em Curitiba, 9 de dezembro de 1962. Escritora, Artista Plástica e Fotógrafa. Em de 2010 concluí o Curso de Letras (FTC-EAD) da Faculdade Machado de Assis - FAMA, Curitiba-PR.  

 

 

Vanderli Granatto

 

  OUÇAMOS A VOZ DO CORAÇÃO
Vanderli Granatto

Meu coração bate apressadinho,
quando sinto tua falta.
Que imenso prazer sentiria,
se viesses ao meu encontro!
A voz da emoção, faz chorar meu coração.
Para que persistirmos numa razão,
se esta razão nos leva a sofrer?
Esta razão, tem razão de ser?
Nos queremos bem,
deveriamos vivenciar lindos momentos,
neste encontro da felicidade.
Esqueçamos o talvez, quem sabe e tudo mais...
A razão maior é o amor, tão somente!
Não me deixes no lamentos dos meus ais.
Esta solidão tem que ter um fim.
Unamos forças em favor desse amor.
Digamos às nossas vontades um sim.
Este sentimento maravilhoso,
tem que naturalmente fluir.
Não o deixemos fugir.
Amor que é amor une
e faz prevalecer o bem querer.
Vamos juntos pelo tempo,
assistir o espetáculo da vida, acontecer.
Cultivemos nosso jardim.
Que nasçam flores e mais flores.
Que muitas primaveras vivamos,
exalando o perfume que nos embriaga
e nos deixa plenos de satisfações.
Ouçamos a voz do coração!
Ele baterá compassadinho,
ao som da bela e eterna canção.

Vanderli Granatto
Botucatu - SP - Brasil

 

 

Vantuilo Gonçalves

 

   CHEGADA
Vantuilo Gonçalves

Chegou como vento forte
E em minha noite adentrou,
Tropeçou na minha rima
E destroçou o meu pudor.
Com uma gana demente
Fez meu corpo se eriçar,
Fez da quimera, verdade
E da escuridão um luar.
Em um afã tresloucado
O meu corpo desnudou,
Fez do meu imo morada
Em singrarias de amor.
E assim corpos caídos
Delatavam a exaustão,
Duas taças sobre à mesa
E nossos jeans pelo chão.

Vantuilo Gonçalves - Escritor e Poeta
Senador Pompeu -Ceará - Brasil
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=59087


Escritor e poeta nascido na cidade de Senador Pompeu-CE, em 27 de Janeiro de 1969. Filho de Francisco Argemiro Gonçalves e Maria das Dores Moreira Gonçalves. Vantuilo é uma amante incondicional da poesia e dela, tenta mostrar um pouco do seu talento com as letras. Formado em Gestão Escolar e Letras. Já participou de várias Antologias poéticas recebendo menções honrosas. Membro da Academia de Poetas Del Mundo. Tem seis livros de Antologias Poéticas, nacionais.

 

 

Vera Aguiar

 

TRILOGIA DO RENASCER!
Vera Aguiar

I
Arquivando-me como coisas,
para fácil ser encontradas,
nos escombros da mulher adormecida achei a amante,
a ela engavinhada!

II
De vez em quando,
escancaro minhas vontades,
dou mãos a minha insanidade e levo-a para passear.
Faço o que para outros é loucura,
embalada na leveza que tudo isso me dá
e quando boto a louca na janela,
minhas células são só risos,
pois na pele da boba dou à elas o antídoto da loucura!

III
LÚCIA
Adoro quando Lúcia chega!
Se apodera do que é meu,
se expõe feito louca!
No cio das águas claras ela se banha,
se droga,
enveredando-se por caminhos,
aos quais só o prazer pode levá-lá!
Lúcia é o fracasso da mulher,
porém a essência do ser humano.
Na mulher o silêncio das almas.
Lúcia!
As delícias da paixão,
em atrevido ode de amor e fogo.

Vera Aguiar
São Paulo - Brasil  

 

 

Vera Passos

 

 EU CRIANÇA
Vera Passos

Eu criança, estou aqui trancada, nessa grade humana
Sigo nessa clausura à procura dos risos que da alma emana
E o tempo leva sem pena e dó
Como posso escapar desse campo minado se fora a guerra impera?
Como libertar a criança que jogou bola na rua, empinou arraia, brincou de boneca?
E o mundo, era só PRIMAVERA
Como deixá-la cair na estrada, se as balas perdidas, consomem vidas?
Eu quero a criança que sonha e brinca nas praças
Que as escolas sejam campos do saber
Que eu possa ouvir e ler estórias com finais felizes
Que minhas CICATRIZES, SEJAM MARCAS DE AMOR e possam voar nas portas de casa
Que todas elas tenham o direito de escolher o caminho a seguir
Que vejam a chuva fora da vidraça,
Que seus barcos de papel sigam a enxurrada
Porque os sem noção não querem sorrisos?
Eu quero minha esperança de volta.
Eu quero minha infância de volta pra casa.

Vera Lúcia Passos Souza
Salvador - Brasil
http://www.recantodasletras.com.br/autores/verapassos


Vera Passos - Accademia Superiore Di Crescita Personale (Itália); Academia de Cultura da Bahia; CAPPAZ (Presidente da Seccional Salvador); Academia Internacional de Letras, Artes, de Ciências de Argentina; Projeto Fala Escritor; Artpoesia Minirrevista 

 

 

 

Livro de Visitas

 

 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site