FÉNIX

 

LOGOS Nº 20

MAIO - 2016

 

 

 

Rosinha Bonette

 

MÃE
Rosinha Bonette

Você é a mais doce e pura criatura!
A dedicada esposa, mulher e protetora!
Você... Que me permitiu viver e sonhar
Que me amparou e me ensinou a caminhar!
MÃE
É seu, o mérito do sucesso que se diz meu!
Pois, você soube transmitir com seu amor,
Sem buscar descanso, com alegria e louvor,
A garra de luta e a grande vontade de vencer!
MÃE
Você plantou em mim a harmonia e a paz.
Soube ensinar-me a ser alguém antes de ter.
Você mostrou sempre como amar e a perdoar!
MÃE
Você me ensinou a me importar com as pessoas.
Carregou-me no seu ventre por nove meses.
Deu-me carinho, amor e dedicou-se para me criar!
MÃE
Você... Ensinou-me a respeitar e ser respeitada!
Você... Ensinou-me a ter honra e ser honrada!
Você... Ensinou-me a sublime arte de ser Mãe!

Rosinha Bonette
Itatiba - Brasil


Rosa Bonette, conhecida como Rosinha Bonette.Funcionária Pública Municipal. Graduada em Pedagogia, Pós-graduada em Psicopedagogia e Educação Especial, atuando na area da Educação com Atendimento Educacional Especializado com alunos da Rede Municipal. Escrever é minha paixão.

 

 

Rozelene Furtado de Lima

 

PÁGINA 849
Rozelene Furtado de Lima

Deitei o olhar nos lençóis
A saudade abraçou o travesseiro
Nas paredes sombras em caracóis
No colchão macio, nosso cheiro

Nas cortinas respingos de desejos
No espelho imagens a dançar
Na fresta da janela espreitam beijos
Medeiam debruados por raios de luar

Releio as lembranças das páginas espalhadas
Da tua passagem nesse trecho da minha vida
Diante de mim desfilam sombras desnudadas
Que a alma teimosa registrou escondida

Transformadas em estrelas as cicatrizes
De um amor que ficou para sempre gravado
Cheio de enganos cometidos por aprendizes
Transitam no presente, migrantes do passado

São visíveis nas noites enluaradas
Vestígios reais, dessa forte paixão
Que fogem dos primeiros raios da alvorada
Libertando-me dos fantasmas da solidão

É mais um dia na luta com as lembranças
É mais uma nova página a escrever
É mais uma história em busca de mudanças
É mais um poema a espera de um bem-querer

Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis – Rio de Janeiro – Brasil
www.rozelenefurtadodelima.com.br

 

 

Rozelia Scheifler Rasia

 

SETEMBRO NO EXTREMO SUL DO BRASIL
Rozelia Scheifler Rasia

As longas e geladas noites de inverno
abrem a porteira para os dias luminosos.
Os ipês, ainda queimados pela geada, florescem .
As águas invernais transbordam os rios.

As massas de ar polar encontram os ventos do norte,
tormentas serpenteiam e os ciclones devastam tudo.
Os quero-queros anunciam novas ninhadas.
A fúria e a beleza se tornam rivais.

Os campos verdes esmeram-se em colchas floridas.
O trigo já foi colhido e a soja cresce nas lavouras.
As pitangueiras em flor alimentam pequenos insetos.
Os brincos-de-princesa atraem os beija-flores.

No espaço temporal após o equinócio,
A lua dos ventos bendiz a semeadura
E o ilusório círculo traçado pelo sol
Desloca-se mais para o sul.

Rozelia Scheifler Rasia
Cruz Alta - RS - Brasil
www.facebook.com/rozelia.scheiflerrasia

 

 

Ruth Farah Nacif Lutterback

 

DESEJO DE PAZ
Ruth Farah Nacif Lutterback

Neste mundo ameaçado
pela maldade cruel,
parece terem montado
nova Torre de Babel.

Peçamos em oração
que os novos canhões de guerra,
em vez de destruição,
detonem amor na Terra.

“Vamos todos nos unir”
é um lema dos cristãos
devendo a paz garantir:
ela está em nossas mãos.

Começando em cada lar
e no trabalho, também,
as pessoas vão se amar
visando somente o bem.

Respeitar o ser humano
com tal solidariedade
é um exemplo soberano
para toda a humanidade.

Com real inteligência
de sentimento profundo,
dando um basta à violência
salvaremos nosso mundo..

Quando povos e nações
se consideram irmanados,
não há discriminações
_direitos são respeitados.

Vivamos este milênio
com o lema natural
dos povos igual convênio:
manter a Paz Mundial!

Ruth Farah Nacif Lutterback
Cantagalo - RJ - Brasil

 

 

Ruth Gentil Sivieri

 

DESENCANTO
Ruth Gentil Sivieri

Meus passos vão seguindo radiantes,
debaixo de um calor que sempre escalda.
O brilho dos meus olhos cintilantes,
Ilumina o caminho que desfralda.

Volvo o olhar para os pontos delirantes
Vejo a relva brilhar como esmeralda
e cá dentro as ideias saltitantes,
Se derramam no chão como grinalda.

Mas a idade, essa triste companheira
levou o viço da vida quase inteira,
de anos de alegria ou desencanto.

Ruth Gentil Sivieri
Belo Horizonte - MG - Brasil

 

 
 

 

Livro de Visitas

 

 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site