FÉNIX

 

 

LOGOS Nº 21

JULHO - 2016

 

 

 

Domingos Sávio Gonçalves

 

 

POETA
Domingos Sávio Gonçalves 


Pessoa sensível e observadora
Presente no convívio social
Incompreendido por pensar diferente
Ser indomável

Criatura amável
Sonhador, lunático
Procura transformar o mundo
Através das palavras

A poesia é a sua arma
Ele a troca por amizade
Manifesta sua paixão

Amor incondicional à poesia
Busca incessante da leitura
Com olhar de um eterno sonhador

Domingos Sávio Gonçalves
Porto Alegre - RS - Brasil

 
 

 

Donzília Martins

 

 

QUADRAS SOLTAS AO VENTO
Donzília Martins 


1- Hoje estou angustiada
Por ver meu amor sofrer
Nesta junta caminhada
Tenho medo dele morrer.

2- A vida é um dom de Deus
Quanto eu a queria maior!
Adiar subida aos céus
Viver da vida o AMOR.

3- Aqui na praia sentada
Olho o céu e ouço o mar
Minha vida abençoada
Jamais a queria deixar.

4 -Hoje de manhã senti
Qua a vida é um sopro, nada!
Recordei o que vivi…
A minha esp’rança almejada.

5 - Neste mês de julho faz
Mais um belo aniversário
Houvemos renúncia e paz
Tudo contas do rosário.

6 - Ai quanto queria afastar
Para longe a morte certa
Ter em mim o teu olhar
Sem ti a praia é deserta.

7- São quarenta e nove anos
De companhia e amor
Também dores e desenganos
Mas tudo teve valor.

8- Neste tempo de incerteza
Há um bem que revigora
Olhar-te. E a tua tristeza
Eu poder mandar embora.

9- No nosso lar pode haver
Ralhos, incompreensão…
Mas também há, podem crer,
Muito amor no coração.

10 - Casa que não é ralhada
É de pura ficção!
Para ser bem governada
Há que comer duro pão.

11- Nestes tempos, nossa idade
Parece que a vida foge
Quem me dera a mocidade
E saber o que sei hoje.

12 -Queria ir mais além
Nunca perder meu sonhar
Pois o sonho é também
Uma das formas de amar.

13- No rosto duma criança
Vejo sempre a neta ALICE
Os netos são nossa herança
A consolar a velhice.

14- Na mão de cada criança
Há um mundo de poesia
Logo nos vem à lembrança
O que já fomos um dia…

15- Nos olhos duma criança
Há luz, há sol e magia
Na velhice há semelhança
Só com menos alegria.

16 -Quando olhava as estrelas
Apercebi-me que além
A mais brilhante entre elas
Era a da minha mãe.

17- Meu mar, meu chão, eu te adoro!
Como às estrelas do céu
No teu azul me consolo
Nele meu olhar se perdeu.

18 - A tua música, mar
Traz acordes de harmonia;
Tuas ondas a espumar
São neve, sal, fantasia!

19- Das coisas belas do mundo
O mar, tenho a certeza,
É o que dá mais profundo
O brilho da natureza.

20 - Os amigos verdadeiros
Apagam a solidão:
Na alegria os primeiros
Na tristeza dão a mão.

21- Este sol que hoje beija
Meus pés na areia a brilhar
São centelhas que flameja
Na minh’alma a versejar.

22- Rosas vermelhas eu tive
Nos campos da minha infância
Lembranças que o peito vive
De quando eu era criança.

23- Malmequer ou bem me quer
Papoilas rubras, paixão
Desfolhei. Hoje mulher
Vejo pétalas no chão.

24 - Livros! Atração fatal
Que me inebria e consola
Folheei-os, porque afinal
De saber eu tenho fome.

25- A mulher que me pegou
No dia em que nasci
Foi a que me batizou
Com ela sempre vivi.

26- Foi o maior bem que tive
A mulher que mais me amou
No meu peito sempre vive
Por mim ela ao céu voou.

27- Uma dezena de amores
Fazem a minha FAMÌLIA
Por eles rezo, passo dores,
Sou mãe, avó e Donzília.

28 - Fico feliz quando estás
Aqui comigo na praia
No meu peito entra a paz
Peço à tristeza que saia.

29- “Florinda olha o arroz”
Ouvi há pouco ao telefone!
Poesia em livro pôs
Basta até ouvir seu nome.

30- A vida é luta, amargura!
Um canhão a disparar
Uma corrida tão dura
Um caminho a acelerar.

31- Quando eu era pequenina
Dizia-me a minha avó:
“Sê sempre boa menina
E nunca ficarás só.”

Em Póvoa de Varzim, 4 de julho 2016
(Quadras feitas de uma enxurrada após ler o livro de Florinda Almeida)

Donzília Martins
Paredes - Portugal

 
 

 

Ed Mulato

 

 

O VAGALUME
Ed Mulato

(dedicado a meu amigo e parceiro Ruy Silva Santos)

À minha frente, apenas um negrume
e nada, nada, nada, nele, me seduz.
Caio, me levanto, porém antes que eu me aprume,
sei que posso ser como me ensina o vagalume:
pois que mesmo ouvindo a minha voz, assim, tão rouca e frouxa,
e sentindo que minha luz, aos poucos, fica pouca e xoxa...
sei que mesmo sendo o mundo, enfim, tão inseguro,
ainda há brilhos fortes neste escuro.
É que mesmo quando a luz já não é minha,
expande, e brilha, e é rainha...
de tão enorme a minha Luz!

Ed Mulato
Sorocaba - SP - Brasil

 
 

 

Eda Carneiro da Rocha - Poeta Amor

 

 

BENDIGO O SENHOR!
Eda Carneiro da Rocha - Poeta Amor 


Bendigo o Senhor que é nosso Pastor, assim na Terra, como no Céu!
E não nos esqueçamos que tudo o que temos, Espiritualmente, devemos ao Senhor,
que é Digno de nossos Pensamentos, Agradecimentos e Louvores!

Pai Nosso, Olhai-nos, com Vossos Olhos Benevolentes!
Não nos deixeis sucumbir, nos Maus Pensamentos, nos Desencorajamentos!

Olhai por Meus Amigos, Poetas e Internautas!
Que tenham sempre uma palavra benfazeja, para com seus leitores, pois eles o merecem.

Não se esqueçam que estamos aqui de passagem e que devemos comungar o Bem,
com aqueles que, verdadeiramente, amamos.
Bendigo o Senhor que me fez vir para esta Terra, onde procuro levar a minha humilde palavra.

Talvez fosse essa a Graça que recebi, além de Renascer.
Escrever!

Foi o presente mais sublime que recebi, em toda a minha Vida.
Nenhum ouro me daria esta Felicidade, quando teclo para todos,
com esta Fé Imorredoura.

Pai Nosso, Bendito Sejais, Abençoai-nos, Hoje e Sempre, com a Vossa Graça!

De vossa serva pequenina.

Eda
" Poeta Amor"

Eda Carneiro da Rocha - Poeta Amor
São José dos Campos - SP - Brasil
www.albumpoeticoeda.com.br

 
 

 

Editt Schimanoski de Jesus

 

 

A MAGIA DA LUA
Editt Schimanoski de Jesus 


Pela estrada de asfalto
O carro anda em alta velocidade
Uma música romântica toca alto
No céu, um rosto se esconde!

Por entre chumaços de algodão
A nostalgia desta noite perfeita
É quebrada pela luminosidade, e emoção
Que traz a magia e a beleza da lua cheia

Linda, maravilhosa, e majestosa
Ela nos alegra, embriaga, é contagiante
A rainha do céu se mostra toda orgulhosa
Ela nos envolve e viaja com agente!

E como um boêmio, se despede ao amanhecer
Ao romper da aurora, vai embora
Só na hora do sol nascer!

Lua cheia, a lua dos amantes!

Editt Schimanoski de Jesus
Faxinal do Soturno - RS - Brasil

 
 

 

 

Livro de Visitas

 

 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site