FÉNIX

 

 

LOGOS Nº 21

JULHO - 2016

 

 

 

Eunice Guimarães

 

 

COMO A FÊNIX
Eunice Guimarães 


Partiste, dilacerando meu ser!
O que restou foi o amor que queima no meu peito,
e no coração teima em ficar!
Meu mundo cinza ficou, levaste contigo o matizado das cores!

Entre as nuvens, rasga um raio de sol, que a mim vem banhar!
Suspiro, deixo-o que aqueça-me a alma...
Sinto a vida outra vez pulsar!
O vento assovia sua mùsica, fazendo ver que a vida continua...

O fogo em minhas veias voltar a arder!
Arranco das minhas entranhas as dores que dilaceram minha alma.
Emerge das minhas profundezas, a magia do renascer!

Das cinzas, como a fênix, ressurjo fortalecida!
As cores outra vez volta a brilhar...
E a certeza que o amor nunca morre...renasce!

Eunice Guimarães
Aracaju - Sergipe - Brasil
Face: Eunice Guimaraes
http://www.recantodasletras.com.br/autores/euniceguimaraes

 
 

 

Felder Simões

 

 

Rosa Espinhosa
Felder Simões 


Reboco as cicatrizes que outrora
Beijaste com a lança da tua falsidade
Pois eu aprendi com quantos litros de sangue
Batizas os sentimentos de um homem
Não foi minha intenção
Fazer-te dona dos meus pensamentos
Nem tão pouco plantar-te nos anexos do meu
coração
Esfaqueio os meus sonhos quando mendigam a tua
presença
Nas noites prostitutas que ngombelam a aurora
para
conceber o sol
A rosa que outrora meu coração excitou
É a mesma que hoje meu coração envenenou
Pois era uma rosa espinhosa

Félder Simões (Discípulo de Agostinho Neto)
Luanda - Angola

 
 

 

Felícia Teresinha Soares Lopes

 

 

UM SER MÁGICO
Felícia Teresinha Soares Lopes 


Mulher
é um ser
polivalente.

Forte,
amável
invencível.

Realiza
tarefas
múltiplas.

Sem perder
elegância
e sorrisos.

Estuda
cuida da
família.

Lava
passa
cozinha.

Tudo feito
com amor
exemplar.

E ainda
curte
música.

Passeia,
telefona,lê
bons livros.

Por tudo,
merece
prêmios.

Porque
ela é uma
gigante.

Felícia Teresinha Soares Lopes
Caçapava do Sul - RS - Brasil

 
 

 

Ferna D’Amanhã

 

 

ENTRE PRANTOS FLORIDOS
Ferna D’Amanhã 


Entre prantos francos floridos
sobre os carpetes parturidos
Em mil e quatrocentos idens
De petas empoleiras nos desdens

Interiores, com salivas esverdeantes
Junto a praeira de discrições doentes
Inumadas na vil tumultuosa dos lábios
Ouvindo a singileza calada dos anfíbios
Com o nada nadinha da brisa horizontal
A oscilar a dança contrária pelo m frontal
Em cada pegada senhoril dos relhos lumes
A atrepar uns por uns enxames de legumes

A toda vida morta, neguei-me de me negar
Quando vomitara sobre ar o lento formigar
Da maviosa voz num ecrã repleto de sombras
Assombradas acima do verbo das penumbras

Do axioma amor formatado de vida sem morte
Pois, em meio o tácito tambor cego de corte
Recuado pra adiante da escuridão mais escura
do porvir pretérito, da vêspera ante a locura

Replena de amofinação, de lágrimas
Secas, molhadas, espumadas de espumas
Não desistes, Te não cansas de Te cansar
Relutas como ninguém nenhum, ao pensar

Amas-nos tanto, tanto, entretanto, descalço
Descalça-nos de nós, despi-nos do melaço
Sonho negros, salve-nos do mais muito além
Do imundo submundo, cá, frente o aquém

Rendemo-nos hoje a Ti, Palavra Ômega
Não sabemos se flutuas em nós Halfa
Nós sentimo-nos como frivola abortada
Numa pedaço de superfície amarfanhada

Nos não deixe fenecer, o fenecer dos defuntos
Antes de nada e depois de todos os assuntos
Ressucita-nos dos malagrados com o amor
Escrito sobre as escrituras sangrenta de amor


Fernando Goi - Estudante
(Ferna D'Amanhã - Felelé De Papel)
Huambo - Angola
https://www.facebook.com/feleled.papel

 
 

 

Florizandra Delgado Porto Barros

 

 

MARINHEIRO
Florizandra Delgado Porto Barros 


Embriagados e esfarrapados,
Eles nunca deixam de ser,
Os donos do mar, os homens da terra.

Na retina dos seus olhos o brilho da esperança
E a nostalgia de visitar, países distantes.
A vontade de serem levados, um dia
Naquele vapor que agora abarca a ilha,

Visitar lugares longínquos, desafiar os deuses,
Dormitar nos seios perfumados de Iemanjá,
Lutar com dragões e tubarões.

Eles são sonhadores.
Talvez um dia o seu barquinho
Que anda desolado pelas ilhas,
Um dia náufraga, na grande América, ou na índia.

E serão grandes figuras,
Longe da estiagem e da pobreza
E dessas cidades pequenas.

Mas não será por muito tempo, pois
A crioulinha amada,
Deixou cravada no peito dele
O rosto angelical,
a saudade das mornas crioulas
E a canção do mar que não mais vai ouvir.

O vapor vai partir
E do sonho é acordado.
E no rosto dele, agora não tem brilho,
Transpareça o cansaço da viajem que nunca fez.

Talvez um dia, mas no mar longo,
Ele um dia acabará,
Nem que o oceano, tenha que fazer isso.

Pois é esse o destino
Dos homens do mar, dos homens da terra.
Marinheiro, nunca deixa de ser marinheiro.
O mundo contínuo para lá do horizonte.




CABO-VERDIANA
Florizandra Delgado Porto Barros 


Ela já tem um destino.
Os filhos a amamentar,
A casa a cuidar
E o homem a quem ninar.

Trazem no rosto a amargura da terra,
Nas mãos o cal do bater do pilão
E nas costas o cansaço do bumbu dos meninos.

Deus lhes deus uma bênção.
A fecundidade fértil
E a vontade útil de cuidar,
De educar e de lutar.

No corpo frágil
Demonstra uma mulher forte, activa.
Cantam canções de embalar
Para afugentar o medo dos meninos,
Contam as histórias da Tiganga, do lobo e do Chibinho.
Mas nunca a escola foi.

Aprendeu-se porque
A sabedoria foi-lhe naturalmente concebida.
A noite dança a morna
Para acalentar os nervos
E expandir sensualidade,
Dançam o batuque para
Mostrar a criatividade.

Mas no fundo dessas danças
Há a lembrança de uma criança
Que nunca viveu.
Pois desde que nasceu,
Foi-lhe traçado o destino.


Florizandra Delgado Porto Barros - Flor Porto
São Vicente, Cabo Verde


Florizandra Delgado Porto Barros, nasceu na ilha de São Vicente, Cabo Verde. Formou-se em Educação de Infância pelo Instituto Pedagógico da Praia.
É professora de ensino básico.Já participou em diversos concursos literários.É co-autora do fanzine de poesia e banda desenhada denominada “ banda poética” de Julho de 2012. Autora do livro infanto-juvenil “ O melhor amigo” de junho de 2015.

 
 

 

 

Livro de Visitas

 

 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site