FÉNIX

 

 

LOGOS Nº 21

JULHO - 2016

 

 

 

Marcelo de Oliveira Souza

 

 

DESTRUIDORA DE MULTIDÃO
Marcelo de Oliveira Souza
,IWA

No caminho da felicidade
Bebida é droga consumida
Também tem outras em injeção...
Num mundo preto e branco
Com a tinta sem coloração...

Procurando o êxtase da tranquilidade
Põe-se a desejar o pernicioso
Que invade sua “habitação”
E não tem coragem dizer não!

Tumultua a família inteira
Choro, desespero e ingratidão
A porcaria do “bem estar”
Termina em mais confusão.

A vida vira indignação
Todos com medo da repercussão
Onde um jovem promissor
Perdeu a vida na perseguição
De uma pedra que destrói multidão.


Marcelo de Oliveira Souza, IWA - Pseudônimo: Som
Salvador - Bahia - Brasil
http://marceloescritor2.blogspot.com


Marcelo de Oliveira Souza: Natural do Rio de Janeiro, formado na Universidade Católica do Salvador. Pós-graduado pela Faculdade Visconde de Cairu com convênio com a APLB/UNEB;Ganhador do Prêmio Personalidade Notável 2014 em Itabira MG ; Membro da União Baiana de Escritores; da Academia de Letras de Teófilo Otoni MG; da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências RJ; da confraria de Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ; da Associação Poetas Del Mundo; do Clube dos Escritores Piracicaba SP; Da IWA International Writers & Artists EUA; participa de vários concursos de poesias, contos, publicações em jornais e revistas estaduais, nacionais e internacionais sempre conseguindo ser evidenciado pelos seus trabalhos louváveis; colunista do Jornal da Cidade, Debates Culturais, Usina de Letras, entre outros. Organizador do Concurso Literário Anual POESIAS SEM FRONTEIRAS e Prêmio Literário Escritor Marcelo de Oliveira Souza

 
 

 

Márcia da Costa Laranjeira

 

 

APOLOGIA
Márcia da Costa Laranjeira 


Ontem eu não fui te ver...
Eu podia ter ido... e até queria!
Mas a versão amiga que você esperava ver em mim
estava ausente, sentindo-se carente...
Ela foi tomada pela minha versão apaixonada
que escapou da prisão onde eu a confinei,
acreditando que pudesse controlá-la,
para que eu não tivesse mais que confortá-la
mas foi tudo em vão ... eu falhei...
E porque ela fez com que eu me sentisse perdida
frustrada, desolada e vencida... eu chorei...
Porém, eu também errei ao pensar
que eu pudesse ser sua amiga, sem te amar...
Mas me perdoe...
eu me enganei...

Márcia da Costa Laranjeira -Brasil
em Alkmaar - Holanda


Márcia da Costa Larangeira (Márcia Larangeira), nascida em Indaiatuba-SP, emigrou em 1988 e até a presente data mora na Holanda.
No Brasil, formou-se em Magistério e foi professora ao lado de sua função na Prefeitura como funcionária pública durante 10 anos onde também participava da comissão organizadora de eventos da cidade.
Na Holanda formou-se Assistente Social, porém, especializada em leis, na área de previdência social.
Amante da poesia, desde menina já escrevia poesias e contos, mas se vê ainda como iniciante, pois está mais ativa no mundo da poesia apenas a dois anos.
Teve sua primeira participação em coletânea lançada em 4 de outubro de 2015 "CONEXÃO", juntamente com 54 poetas de todo o Brasil
Sua fonte inspiradora é o amor, mas também o mundo e tudo o que nele habita. Tem um estilo eclético, meio que improvisado, pois a cada inspiração deixa com que sua criatividade, determine sua forma de expressão.

 
 

 

Marcia Kanitz

 

 

O ANEL E O PINCEL
Marcia Kanitz 


Poesia é Arte...

Um menino, uma trajetória infinita;
com seu anel, segurou um pincel,
coloriu as cordas da lira,
dormiu nos braços de Orfeu.

Acordou, retirou seu anel,
repousou seu pincel.

Numa trajetória infinita,
coloriu as cordas da lira,
que enfeitavam o céu.

Nessa trajetória infinita
coloriu as cordas da lira
pintou os encantos do céu.

Marcia Ruth Kanitz
Rio de Janeiro - Brasil


Pres. Fundadora da Embaixada da Poesia em Casimiro de Abreu/RJ

 
 

 

Marcia Portella

 

 

RETRATO DE POETA
(In memorian ao poeta Roberto Romanelli Maia)
Marcia Portella 


Não o encontro neste retrato.
Em seu semblante tem um
sorriso que não e seu.

Seu olhar é vivo apaixonado
pela vida, às vezes com uma
luz tão intensa que parece insano.

Tem um quê de impaciência
como se tudo tivesse que ser
imediato até no amor; mesmo
que não seja sensato...

Em sua irreverência nem sempre
é compreendido.
Sua imagem tem olhos ansiosos,
cabelos despenteados,nervos
à flor da pele...

É irônico e ácido,mas sabe ser
doce e suave como um vinho de
paladar macio,aveludado.

É um dínamo que impulsiona,
deslocando a paixão,transitando
pelas múltiplas áreas dos sentidos
retratando a solidão ao ecoar poemas
com a força inesgotável do amor...

Divaga fascinado saboreando as
eternas nuances do sagrado ao profano.
Gladiador sem armas,luta com as
palavras na esperança de ser entendido.

Homem que busca a paz,esperando que
seus sonhos sejam realidade ao alcançar
o oculto,quando sua alma ganhará liberdade
E seus poemas a eternidade...

Marcia Portella
Goiânia - Brasil
http://marciaportellago.blogspot.com.br

 
 

 

Marco Aurélio Maurer Dalla Vecchia

 

 

CAIU O MISTÉRIO
Marco Aurélio Maurer Dalla Vecchia 


Muitos se perguntam
sobre o porquê
de tantas desgraças e tristezas.
Tal mistério é fácil de ser esclarecido:
falta amor e respeito com os outros.

Marco Aurélio Maurer Dalla Vecchia
Porto Alegre - RS - Brasil

 
 

 

 

Livro de Visitas

 

 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site