FÉNIX

LOGOS Nº 25

MAIO - 2017

 

 

Rosinha Bonette

 
 

SAUDADE ETERNA DA MINHA MÃE
Por Rosinha Bonette


A dor por perder a minha mãezinha querida jamais deixará o meu peito, mas hoje posso dizer que aprendi a conviver melhor com o que antes chamava de sofrimento. Saber que não terei os seus abraços nem os seus beijos já produziram muitas lágrimas, que transformei nas melhores recordações.
Você se foi, minha mãe, e hoje relembro esse dia terrível com maior vivacidade, pois faz aniversário que o céu ganhou um anjo. A dor e a saudade provocadas pela sua ausência jamais desaparecerão, mas o tempo me trouxe serenidade.
Por mais que o sofrimento tenha sido afastado, a saudade que tenho dela nunca deixará de ser eterna. O luto pode ter terminado, mas não haverá um único dia que não pensarei nela.
Especialmente hoje sinto sua falta, porque esta data continua a ser totalmente sua. Agora recordo você e tudo que vivemos com carinho e gratidão, pois tê-la como mãe foi um grande privilégio. Amo você para sempre, minha mãe, e sei que está descansando em paz.
Sabe perder uma mãe é a pior coisa do mundo, valoriize ela enquanto ela estiver aqui, de todo amor e carinho que você possa dar por que infelizmente o dia triste vai chegar. Mãe que partiu deixa para trás uma saudade eterna e impossível de curar.

Rosinha Bonette
Itatiba - SP - Brasil


Rosa Bonette, conhecida como Rosinha Bonette.Funcionária Pública Municipal. Graduada em Pedagogia, Pós-graduada em Psicopedagogia e Educação Especial, atuando na area da Educação com Atendimento Educacional Especializado com alunos da Rede Municipal. Escrever é minha paixão.

 
 

 

Rossana Aicardi Caprio

 
 

HECHAS DE AZÚCAR Y SOL
Rossana Aicardi Caprio

No le pidas a la diosa
que te explique con ternura
los por qué de su eterna
serenata al amor
no sabría qué decirte
no moverá sus labios
no es de humanos su respuesta
ya se cantó su canción.
En las altas cumbres vive
en las frías noches reza
no sucumbe en solitario
bajo la nieve ni el sol
su canto es de las estrellas
su cabello de rocío
y las manos que te abrazan
hechas de azúcar y sol.
Ella duerme en el regazo
de la nube en la montaña
protegiendo nuestra tierra
con incondicional amor.

Rossana Aicardi Caprio
Pando – Canelones - Uruguay


Escritora. Plástica. Diseñadora Gráfica. Comunicadora. En su acción social y filosófica y en su obrar por la Paz, trabaja por una nueva conciencia en eventos literarios, visitando escuelas, y en programas culturales de cable y radio.

 
 

 

Rozelene Furtado de Lima

 
 

SIMPLESMENTE AMO
Rozelene Furtado de Lima

És o que define meus passos
Que impõe minha caminhada
Une e divide a vida em pedaços
E escolhe na esquina a estrada
És como o vento que sopra o ar
Como a madrugada que promete
Pingos de orvalho quando o dia raiar
Para um banho de águas de toalete
És bússola que aponta meu norte
Sentimento intenso como teimosia
Fazendo releitura da minha sorte
Texto imaginário no limite da poesia
Que coisa será esta que me atinge?
É uma felicidade perigosa de provar
Segredo que não se larga nem se finge
É simplesmente amor que está a me amar

Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis- Rio de Janeiro - Brasil
www.rozelenefurtadodelima.com.br


Professora, bibliotecária, escritora, contista, poeta, artista plástica. Coautora em 385 Antologias nacionais e internacionais. Textos publicados em Portugal, França, EUA, México, Espanha, Itália, Alemanha, Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Venezuela e Suíça. Cinco livros publicados. Membro da ATL - Academia Teresopolitana de Letras entre outras. Prêmios Nacionais e internacionais em literatura e artes.

 
 

 

Ruthy Neves

 
 

A MULHER QUE SOU
Ruthy Neves

Hoje profundamente olhei-me no espelho...
vi marcas profundas de saudades...
E marcas de lágrimas que gotejaram...
Descobrindo todas as verdades.

Elas transformaram o meu rosto...
Deram-me uns ares pesados da realidade.
Fizeram os meus olhos que cintilavam...
Apagar-se na receptividade.

Como uma mera transeunte da vida...
Sem ter ou conquistar a verdadeira felicidade...
Perceber que vivi apenas quimeras... Fantasias...
Histórias sem qualidade.

Não dei o devido valor para a mulher que sou.
Aceitei o que me foi imposto.
Talvez até o que estava mais fácil...
Tratei a vida como um mero encosto.

Não sei quanto tempo me resta...
Só sei que o dia já está há muito pré-marcado.
Porém, se forem algumas horas...
Quero vive-las como um ser humano apaixonado.

Diferente de tudo que já vivi...
As minhas escolhas tem que me preencher...
Demonstrando para mim mesma...
Que a felicidade está no lugar que eu souber escolher.

Eu, somente eu, posso impedir...
Que o fel da desventura possa modificar...
Os meus sonhos de realizar... Em horas, ou em anos...
A bonita história de amor que veio para ficar.

Foi difícil aceitar este recomeço...
Não sei por quanto tempo ela irá perdurar...
Mas vou vive-la intensamente...
Agora que sei que ele também não quer se aventurar.

A vida é linda de viver de qualquer maneira.
Não foi dita a ninguém que seria fácil.
Conquistar o caminho certo fica muito melhor...
Dando as mãos, tendo um amor, sem ter nenhum elo frágil.

Novamente olhei-me no espelho...
Com um pouco de receio vi outra imagem refletida...
Ainda vejo muitas marcas, mas estão emoldurando...
O meu sorriso aberto para vida.


Rutilene Moscardo Santos Neves - Pseudônimo, Ruthy Neves
Taubaté - SP - Brasil
Poetasdelmundo: http://www.poetasdelmundo.com:80/verInfo.asp?ID=1893
http://ruthyneves.blogspot.com


Sou empresária na área da saúde, dou aulas de ginástica com movimentos, resistidos (musculação), sou mãe de três rapazes e de duas meninas,eles juntamente com nove netos são a minha vida,e agradeço a eles,por estarem do meu lado me dando toda força que preciso para continuar seguindo o meu caminho.
Cônsul de Taubaté - SP. Participações em:COLETÂNEA - O MELHOR DA WEB, ANTOLOGIA MÃOS QUE FALAM, Participação na Coletânea de Poesias MELHOR DA WEB, U S I N A D E L E T R A S

 
 

 

Ruy Serrano

 
 

SOLTEI UM GRITO
Ruy Serrano

Soltei um grito para ir até ao fim do Mundo,
Esperando que o tenham escutado, intenso,
Como forma de protestar por falta de senso,
Da humanidade a viver num pântano imundo.

Pântano em que transformaram este planeta,
Outrora virgem, quando Deus então o criou,
Para os homens era um Paraíso, nada ficou,
Só ambições, guerras e algumas estatuetas.

Estatuetas dos Deuses do poder, do domínio
Que tiveram sobre o pobre ser, sem refúgio.
Sendo a causa da desgraça do nosso Mundo,
Que não consegue evitar o eminente perigo.

Perigo que irá sendo maior com a violência
Que a humanidade inconsciente, enfrenta,
Louca do poder e fortuna que tenta alcançar,
Sacrificando quem não pode a crise evitar.

Ruy Serrano - Angola
em Tomar - Portugal
ruimhserrano.blogspot.com


Ruy Moreira Henriques Serrano;nasci em Cabinda (Angola) em 25/09/1935;fui empresário e Técnico Oficial de Contas, tendo-me dedicado à escrita de prosa e poesia, depois de reformado;vivo em Tomar, (Portugal), desde 1975, ano da minha vinda de Cabinda;aderi a vários grupos de poesia e publico regularmente os meus trabalhos no Facebook, no meu blogue: ruimhserrano.blogspot.com; no Recanto das Letras e nos diversos grupos.Publiquei em 1912 o livro EPICENTRO e um livro de MEMÓRIAS familiar.

 
 
 
 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site