FÉNIX

LOGOS Nº 26

JULHO - 2017

 
 

 

Juraci da Silva Martins

 
 

SORTE
Juraci da Silva Martins

Será que tu existes
Ó amada sorte?
Será que tu vens gratuita,
Ou és o fruto suculento
De alguns esforços, alguns suores,
Que passaram despercebidos, ou sabidos?
Alguns falam que és mérito!
Outros que és apenas sorte...
Há os que te consideram graça...
E graça é de graça mesmo.
Deus não cobra...aguarda retorno...
Ele oferece a quem lhe aprouver.
Porém se cair em terra boa
Vai produzir mil por um...
Se a terra é árida...
A graça se desgraça...
E vamos caminhar a toa!...

Juraci da Silva Martins
São Sepé - RS - Brasil


Presidente e fundadora da ALAS. Academia de Letras e Artes Sepeense

 
 

 

Kalil Guimarães

 
 

JARDIM SECRETO
Kalil Guimarães

Nos meus olhos vejo
e abrigo sonhos
em jardins multicores
bailam flores do amor
que ao tremular
como asas de anjo
espalham versos sorrindo

as esperanças com magia
dão forma
às poesias da minha alma
de poeta apaixonada
no meu peito livre
pássaros cantam
borboletas dançam
com a elegância do valsar
na sonoridade
o amor contagia em arrepios
as doces lembranças

o céu parece
sonhar meus sonhos
de mulher que ama
com olhos distantes
lágrimas caem do meu rosto
regando o florir
do meu coração

nua...
dispo a mim
e aos meus sonhos
dou asas à vida
e de passo em passo
faço caminhar solene
os meus versos.

Anely Guimarães Santos (Kalil Guimarães)
Brasilia - DF - Brasil


Kalil Guimarães é o pseudônimo de Anely Guimarães Santos. Nasceu em Pedreiras, Maranhão. Economista pela Universidade Federal do Maranhão-UFMA, Mestra em Desenvolvimento Urbano pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE, Mestra em Comércio Exterior pela Universidade de Barcelona, Especialização em Planificarão Econômica Espacial pela ONU/CEPAL/ILPES. Professora nas universidades: Federal do Maranhão (UFMA), Federal de Pernambuco (UFPE), Católica de Pernambuco (UCPE), Candido Mendes-RJ (UCAM) e Ibmec-RJ.
Na literatura publicou :
Bailando nos Sonhos” e “Tecendo Poesias” (poesias,2016),pela Editora Bookess;
Espelho de uma Alma", (poesias, 2017), pela Editora Prima Obra.
Participou do projeto PLATINUM VII, IX, X, XIV e Platinum Ouro, (Poesias e Textos, 2016), pela Editora Bookess.
Em 2017 participou do Projeto Douce Poésie II da “Academia de Letras Infanto-Juvenil de São Bento do Sul, estado de Santa Catarina”, pela Editora Prima Obra. Antologia Comentada (volume I) da Academia Poética Brasileira, EisFluencia (revista literária e informação) de Fevereiro 2017, Ano VII, No.XLV).

 
 

 

L.S.Santos

 
 

TRAVESSIA
L.S.Santos

Certo dia
um anjo torto me contou
que a vida se encurta
na travessia.

Que a rota
é caminho incerto
entrecortada
por labirintos.

Que levamos para os sonhos
tudo o que a vida nos roubou
e retornamos sempre
ao mesmo lugar
da partida.

L.S.Santos
São Paulo - Brasil


Lucinete S. Santos (L.S.Santos) - Nasceu em Salvador-Ba e reside em São Paulo desde 1985. Licenciada em Filosofia pela UFBA; graduada em Serviço Social pela UCSAL; pós graduada em Ciências Sociais pela PUC/SP. Publicou ao longo da sua trajetória profissional e acadêmica vários artigos em revistas especializadas na área de Ciências Sociais e Direito de Família. Começou a escrever prosa e poesia na adolescência, mas só recentemente passou a se dedicar com mais afinco a esta atividade, tendo recentemente classificado um dos seus poemas no Concurso Nacional Novos Poetas- Premio Poesia livre 2017.

 
 

 

Laerte Sílvio Tavares

 
 

BALADA À CAROLINA
Laerte Sílvio Tavares

Enxerguei a Colombina
Em trajes preto e amarelo,
Com certo olhar de grã-fina,
Mas de um sorriso tão belo
Que a sua aura ilumina
Este Arlequim sonhador,
Prende-se a minha retina
E à alma, plena de amor.

Nós dançamos. Por rotina,
Dançou ela. Em paralelo
Eu namorava a menina
Com a paixão que revelo
Ter pensado até ser sina,
Pois seu olhar sedutor
Misturou-se à serpentina
E incendiou-me de amor.

Sem a máscara malina
Vi a flor, cujo labelo
Em lábios se descortina
Como os de um anjo singelo,
Dando o nome, Carolina,
Feita uma mulher em flor
Ou flor humana e divina
Qual ramalhete de amor.

Carolina, por favor,
No carnaval és a amada,
Sê amante! A rigor,
Tu és a minha alvorada!
São teus, meus raios de amor!

Laerte Sílvio Tavares
Florianópolis - SC - Brasil
http://silolirico.blogspot.com.br/


Nascido na praia catarinense de armação baleeira ( Armação do Itapocoróy) com tradição portuguesa que cultuava décimas do cancioneiro ibero-português (estilo literário empregado por poetas como Bernardim Ribeiro, Sá de Miranda e Camões) e sendo neto de um poeta nato, sempre gostou de poesia. Graduou-se em engenharia civil, e debatendo-se com matérias áridas, nunca deixou de compor seus poemas, compondo-os até a presente data. Laerte não se diz poeta, mas um engenheiro construtor de versos e possui alguns livros editados.

 
 

 

Lauriano Santos

 
 

BOM DIA
Lauriano Santos

Ao dizer-te bom dia, eu satisfaço,
Meu coração que bate e lateja,
Que faminto de amor, sofre e rasteja,
E se cursa ante ti, sem embaraço.

Enleio-me em palavras a dizer-te,
Que só a amizade prevaleça
E o que tu me disseres, eu não mereça
E tudo o que eu disser não seja flerte,

Por mais que o meu bom dia seja breve,
Por tudo o que minha alma te escreve,
De nada eu sou cúmplice, amiga;

Não sou eu que te faço cortesia,
Nem sei se o que escrevo é poesia,
É minh’alma que escreve e me obriga.

Lauriano Santos
Registro - SP - Brasil

 
 
 
 

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site