FÉNIX

 

 

André Flores (aprendiz de poeta)

 
 

TRIBUTO A MINHA AVÓ
André Flores (aprendiz de poeta)

Hoje acordei com saudade.
Sonhei que estava sentado no teu colo
e tu contavas as histórias do meu avô.

Hoje acordei sentindo a tua falta.
Sentada na cadeira de balanço,
lendo a tua Bíblia cuidadosamente.

Hoje lembrei-me do teu sorriso,
dos teus olhos lindos, do teu cheiro de avó.

Hoje voltei no passado.
Revivi os domingos regados a violão e
as noites em que me ensinavas trechos da Bíblia.

Hoje alimentei a minha saudade;
busquei no baú
a infância linda que tive ao teu lado.

Hoje senti vontade de te dizer "eu te amo!".
Mas sei estás me ouvindo do céu.

Hoje não é um dia triste,
mas sim o dia em que resolvi
te dedicar este simples poema.

Pois herdei de ti o dom das palavras
e carrego no peito
o orgulho de ter o teu sangue
correndo nas veias.

Enfim, resta-me a saudade,
o amor que carrego comigo:
o de ser neto da Dona Maneca.

André Flores (aprendiz de poeta)
Portão - RS - Brasil


André da Silva Flores, natural de Novo Hamburgo – RS, residente da Cidade de Portão – RS. Criado na cidade de São Sebastião do Caí, aonde muito do material de inspiração para seus poemas, vem de experiências e vivências nesta linda, amada, pacata, simpática e acolhedora cidade. Formado em setembro de 2010 em Administração de Empresas pela UCS - Universidade de Caxias do Sul, Pós Graduando em Especialização em Educação a Distância pela UNOPAR. Trabalha no Setor de Faturamento do Hospital Nossa Senhora das Graças em Canoas – RS. Premiado em concurso realizado pela Academia de Letras e Artes de Porto Alegre e Expresso das Letras, em Agosto em 2011. Premiado em Concursos realizados no estado do Rio de Janeiro (Oliveira Caruso) em: 2013, 2014, 2015 e 2016 assim como nos concursos Artífices da Poesia, da Editora A.R Publisher em 2016, Ancguedes 2016, Mérito Cultural da FECI, (Fundação Educacional do Sport Club Internacional), em 2016, 2017, Prêmio ABAS em Feira de Santa – BA (Março/2017) entre outros. Atua ativamente em blogs e jornais literários (Cabeça Ativa – RJ, Poemas do Brasil - SE e Recanto das Letras - SP). Participou de 12 antologias no Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Sergipe, 10 e-books, onde em três oportunidades escreveu o prefácio. Atualmente escreve para as revista literária de Portugal (PORTAL CEN), como também para a (Logus da Fênix). È correspondente do Estado do Rio Grande do Sul da revista e grupo literária eletrônica Poemas do Brasil, colunista da revista literários Inversos em Feira de Santana - BA. Participação em antologias no estado de Sergipe (Poemas do Brasil), onde será lançado dia 15/04/2017, lançou o seu livro Aprendiz de Poeta, Simplesmente uma História em Maio de 2017, MEMBRO DA ALB-MS (ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL – SECIONAL MATO GROSSO DO SUL) CADEIRA 49, MEMBRO DA CAPOLAT (CASA DO PEOTA LATINOAMERICANO – RS) E MEMBRO DA SOCIEDADE PARTENON LITERÁRIO DE PORTO ALEGRE.

 
 
 
 

Anésio Fraga de Souza

 
 

DEIXE-ME SER TEU, MULHER
Anésio Fraga de Souza

Mulher
Deixe-me ser teu
Ainda não percebeu
Que tornei-me escravo seu?
Ainda não acabou, flor
Posso ser muito mais, amor!

Mulher
Não quero saber de nada
Quero ter-te apaixonada
Quero tê-la nos meus braços!
Senti-la sob o meu corpo
Sem pudor, linda flor!

Mulher
Esperando por ti estou
Vem pra mim querido amor
Saciar os meus desejos!
Nos amaremos intensamente, numa cabana na floresta
Não importa o lugar!
Não precisa ter hora certa
Meu coração está pronto
Para te amar

Mulher
Quero estar ao teu lado
Nos belos dias e belas noites
Cada segundo
Até quando acabar o mundo
Serei sempre teu,
Linda mulher
E amor meu!

Anésio Fraga de Souza
Aracaju - SE - Brasil
www.facebook.com (Anésio Fraga)


Anésio Fraga de Souza, poeta, nasceu na cidade de Lagarto/SE e reside em Aracaju/SE. É formado em Técnico em Contabilidade e Administração de Empresa. Passou a gostar de poesias desde os seus vinte anos. Publicou poemas na Antologia I Encontro Sertanejo de Escritores e uma prosa na 21ª Antologia “LOGOS” -Julho 2016, da FÉNIX. Assim como, participou de vários concursos poéticos ‘’TALENTO’’ promovidos pelo INSS, vencendo oito deles. Atualmente, há cerca de 150 obras de sua autoria não publicadas. É membro do grupo ‘’POEMAS DO BRASIL’’, e participante da revista mensal que leva o mesmo nome. Para Anésio, ‘’poesia é vida e superação, entre linhas do coração’’.

 
 
 
 

António Justo

 
 

ANTISSEMITISMO – UM CARCINOMA FRUTO DO PRECONCEITO E DA INVEJA
Judeus preocupados com o crescente Antissemitismo na Europa
Por António Justo


O antissemitismo é irmão do racismo; ambos têm de comum o ódio e o desdém pelo outro.


Segundo estudos feitos recentemente, o crescente antissemitismo estará em relação com o aumento dos muçulmanos nas metrópoles da Europa. Antissemitismo, como racismo, é um fenómeno muito complexo com muitas causas e explicações; ele surge, sobretudo em tempos de crise, quando se procura desesperadamente fazer um diagnóstico dela. O mal encontra-se na cabeça e no coração das pessoas; a solução é defrontarem-se os problemas e não as pessoas.


No mundo há 14, 2 milhões de Judeus. Em 1990 o número de judeus na França era de 518.000 e em 2016 era de 467.000. Em 2005 viviam 108.289 judeus na Alemanha e em 2016 viviam 98.594.


Em Portugal fala-se de "30% dos Portugueses descende de Judeus", mas o número de portugueses que se confessam praticantes da religião judaica, são cerca de “2.500, havendo certamente os que vivem o seu judaísmo confinado ao lar; a maioria são os sefarditas que são maioritários e os asquenazitas; quanto às correntes a maioria é ortodoxa, havendo uma pequena comunidade progressista em Lisboa, e grupos de oração da corrente conservadora (Masorti) em Sintra e Almada” (como responde Filipe de Freitas Leal, à pergunta que lhe fiz) . No Brasil há cerca de 100.000 judeus.


Judeus a sair da França, da Alemanha e de alguns países europeus devido ao antissemitismo


Muitos judeus temem pela sua segurança e ao sentirem-se ameaçados, optam por tornar-se invisíveis (deixam de trazer a kipá - gorra circular, com o significado de humildade perante Deus) e outros emigram para Israel, o que deixa muita pena nos países onde se encontram porque constituem uma comunidade integrada e que sobressai pelo seu trabalho em benefício de toda a sociedade.


Na Alemanha a revista “Berlin Judeu” passou a ser entregue em envelope neutro, para que os assinantes não sejam identificados e a probabilidade de inimizades não cresça. Depois das demonstrações em Berlim 2014, contra a guerra de Gaza e do atentado de Paris, muitos judeus sentem-se ameaçados. O Conselho Central dos Judeus na Alemanha adverte que: esconder-se não é o melhor caminho, mas que talvez não seja bom trazer a kipá em bairros com elevada percentagem de muçulmanos. Observa-se um crescente antissemitismo nos jovens muçulmanos.


O historiador Michael Wolffsohn menciona os resultados de uma pesquisa de 2016 sobre preconceitos contra judeus onde se verifica que 18% dos alemães e 56% dos muçulmanos, na Alemanha, têm preconceitos contra judeus e na França a quota é de 20% de população geral e 63% dos muçulmanos.


O director do Conselho Central dos Judeus na Alemanha diz no Süddeutsche Zeitung: "O antissemitismo faz parte da educação de algumas famílias muçulmanas. Através de gerações é transmitida às crianças, por todo o lado, a sensação de que os muçulmanos são reprimidos em todo o mundo por culpa dos judeus ". Welt am Sontag, também cita: “Muitas dessas pessoas que vieram para a Alemanha, vêm de países onde o ódio aos judeus e a hostilidade a Israel são razões de Estado”.


As teorias da conspiração de que os judeus governam o mundo é outra forma indirecta de antijudaismo. De facto, cria-se a impressão que se teria de aniquilar Israel para que não haja anti-judaismo.


O jornalista alemão Jakob Augstein concretiza: “Antissemitismo congrega ódio, racismo, teorias da conspiração e esoterismo”.


Reúne-se tudo numa só coisa; o ódio que une, é uma constante histórica intercontinental que se repete. Esconde-se no jogo de um “sim… mas” (p.ex.: o que os extremistas fazem é mau … mas os americanos estão na base!...). Também há outras argumentações sem lógica, mas que estabilizam a indiferença e o antissemitismo; identificar o Estado de Israel com o judaísmo. O acoplamento das ideias “política do governo” de Israel com os Judeus é inadmissível. Israel serve de pretexto para o antissemitismo ser globalizado.


Uma política do olhar desviado tem facilitado o aumento alarmante do antissemitismo e da xenofobia na Europa. O interesse das classes dirigentes em não se defrontarem com os problemas e a tolerância de espaços livres à direita e à esquerda possibilitam viveiros de intolerância e de violência. O tema antissemitismo e xenofobia dividem a sociedade e é instrumentalizado para fins politiqueiros.


Torna-se insuportável a hipocrisia com que se combatem gestos e frases dos Nazis e não se ligue ao ódio cultivado e justificado a partir de uma instituição religiosa que age do centro da sociedade com frases sagradas fomentadoras do racismo e da exclusão e onde se equipara os judeus a “macacos e porcos” (Sura 5:60 no Corão). O problema está no facto de as frases do Corão não estarem sujeitas à análise histórico-crítica, sendo por isso de tomar à letra.


Mal da cultura que, em vez de deixar o amor e a compreensão como herança, deixa o ódio para os vindouros.
O povo judeu é dos mais pequenos do mundo, mas aquele que mais contribuiu e contribui para o desenvolvimento do mundo.

António da Cunha Duarte Justo - Portugal
em Kessel - Alemanha
http://antonio-justo.eu

 
 
 
 

Antônio Paiva Rodrigues

 
 

AMO DEMAIS ESSA MULHER
Antônio Paiva Rodrigues


Ao ver essa linda mulher com o rosto em pranto bem juntinho aquele lugar prazeroso, almejei de pronto ser o seu amado para as suas magoas escutar. Ser o seu presente no futuro de belas noites de um ano de grandes e eternas de festividades, onde o sol ponteia com mais cor e mais acalorado transbordando calor e energias fulgurantes para os nossos corações. A noite espreita e realça o meu rosto avermelhado, pois anseio momentos de carícias e amor. Deus, o grande arquiteto do universo, grande escultor, planejou para nós uma união e vibrante para o nosso labor.
Com hábil presteza o grande inventor e, arquiteto do Universo nos deu belos momentos que completariam o nosso encanto.Não consigo vislumbrar outra pessoa, senão você. Pinto o seu rosto na minha mente, qual uma semente que se planta, se aduba, se rega e se colhe, para uma felicidade com imensa emoção. Tento esconder da minha amada o meu pranto, as minhas frustrações, o meu desgosto, visto que, o meu encanto se une ao dela em puras emoções e a suntuosa união modifica a nossa fisionomia e, a paz banha nossos rostos aumentando cada vez mais o amor entre mim e ela é sempre crescente e quando beijo a sua face, a sua boca o meu coração fica a palpitar.
Amada querida o seu grande e belo amor reluz a nossa vida com encanto e fraternidade em nossas futuras emoções. Por mais que o orbe te atormente não seja indolente e chegue mais perto para o aconchego da gente, pois não consigo ver outra pessoa, senão você. Pinto o seu rosto na minha mente, qual uma semente que se planta, se aduba, se rega e se colhe, para uma felicidade com imensa emoção. Não quero sentir sua ausência por qualquer motivo, pois a saudade será inarrável. Pretendo sempre estar contigo, seja na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, no entanto, as vitaminas e sais minerais, irão revigorar os nossos corpos aumentando as nossas energias que irão se consumir nos momentos de amores ardorosos e calorosos. É a vida que revigora a vida é o amor que dá vida ao amor.

Antônio Paiva Rodrigues
Fortaleza - Ceará - Brasil


Antonio Paiva Rodrigues-jornalista/poeta/escritor-membro da ACI- da ACE- da UBT- da Aouvirce e da Alomerce. Espírita praticante

 
 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site