FÉNIX

 

 
 

Ariovaldo Cavarzan

 
 

ESPERANÇA
Ariovaldo Cavarzan

Há brilho de esperança,
represado em meu olhar,
cintilando luzes retidas
de mais um passado Natal,
feito faíscas de augúrios
de felicidade e bonança,
para o Novo Ano
que irá começar.

Há trilhas novas a palmilhar,
em planícies e depressões,
em desfiladeiros, colinas, encostas,
em calmarias e temporais,
prenunciando sina nova
a vivenciar.

Hei de seguir sempre atento,
feito bom e aplicado aprendiz,
sem inspirar desalento,
a quem a mim sempre quis,
em meus garimpos de ensejos
de amar e de ser feliz.

Quando a luz em meus olhos,
enfim, se apagar,
restarão relembranças,
de amizades, quereres,
afetos, amores, prazeres,
faiscando fulgores, saudades,
em retinas guardadas
de um acalentado viver,
feito bruxuleio de velas
por fim descansadas,
de tantos passados Natais
e reacesos Novos Anos,
deste meu eterno sonhar.

Ariovaldo Cavarzan
Campinas - SP - Brasil

 
 
 
 

Arnaldo Golino e Hudson Fernandes Golino

 
 

BRASIL
(Escrita, a quatro mãos, por Arnaldo Golino e Hudson Fernandes Golino)

Eles rumaram para as Índias
pelo Cabo da Boa Esperança
mas devido as calmarias
descobriram Vera Cruz
uma terra bela e Santa.

Um marinheiro avistou
um monte,que chamaram Pascoal
descobriram o Brasil
ficando famoso o Cabral.

Mas a terra, um continente
pra Portugal governar
mandaram para cá, muita gente
umas boas, outras más.

Outros Povos também queriam
do Brasil se apossar
Portugueses e nativos se uniram
para Franceses, Holandeses expulsar.

Negros, Portugueses, Nativos
entre si, miscigenaram
um povo belo e ativo,
o brasileiro, formaram.

Portugal daqui levava
ouro, riquezas, madeira
e o Brasil acordava
com a Inconfidência Mineira.

Muitos perderam a vida
outros foram deportados
Tiradentes, mentor da lida
foi, no Rio, enforcado.

Mas em sete de setembro
Dom Pedro, por fim, se cansa
Num grito, num gesto
ao Brasil dá esperança.

A história dessa Terra
que quinhentos e dezoito anos
completa
nestas estrofes, não se encerra
pois de “fatos” está repleta.

Arnaldo Golino
Belo Horizonte - MG - Brasil


Arnaldo Golino tem o 3º Grau incompleto, sendo 2 (anos) de Sociologia e Jornalismo.
Aposentado, exerce a profissão de Representante Comercial, porque precisa complementar a aposentadoria e porque gosta do que faz.Começou escrever poesias ainda na adolescência e faz parte do Grupo de Poetas Livres de Florianópolis - SC - BR, sendo colaborador assíduo da Revista Ventos do Sul, editada pelo GPL.Tem poesias publicadas em Antologias da Vivara Editora e do GPL.Em 2012, foi homenageado com a Medalha do Poeta Maria Vilma Campos,por ter uma de suas poesias entre as mais belas do ano.

Hudson Fernandes Golino, filho de Arnaldo Golino - mora na cidade de Charlottesville - Virginia - USA onde é Professor Pesquisador da Universidade de Virginia, Cadeira de Estatística. Hudson é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, tendo Mestrado e Doutorado.Tem trabalhos científicos publicados nas Revistas de Psicologia de alguns Países e em Livros dentro da área.

 
 
 
 

Artemiza Correia

 
 

ABRAÇO
Artemiza Correia

Por não ser objeto comercial
não vende , nem tampouco se suplica.
Em qualquer situação se aplica
é para nosso corpo essencial.
Funciona com reciprocidade
independente de cor ou idade.
Pra curar depressão, saudade e tédio
teu ABRAÇO é eficaz remédio,
sarando o coração da humanidade.

Artemiza Correia
Ocara - CE - Brasil


Artemiza Maria Correia da Silva - Graduada pela Universidade Estadual Vale do  Acaraú - UVA - Fortaleza /CE 2006. Especializanda em História e Cultura Afrobrasileira
ATIVIDADES LITERÁRIAS:
Secretária da Associação dos Escritores do Maciço de Baturité - AESCRIBA
Sócia da Associação Cearense dos Escritores – ACE
Sócia Honorária da Casa de Juvenal Galeno
Sócia Honorária da Academia Feminina de Letras do Ceará - AFELCE
Membro da União Brasileira dos Trovadores - UBT - Fortaleza
Presidente da União Brasileira dos Trovadores - UBT - OCARA – CE
Sócia efetiva da Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará – ALMECE
Sócia fundadora da Academia Afrocearence de Letras – AAFROCEL.
Vice – Diretora de Cultura e Editorial da Academia Afrocearence de Letras – AAFROCEL
Diretora de Cultura do Centro de Esportes Música e Artes - CEMARTE
Coordenadora do Despertar da Poesia (roda de poesia)
Fundadora e coordenadora:
Do Grupo de Trovadores de Ocara
Do Concurso Literário Poeta Zé Mitôca (desde 2007)
Da Biblioteca Poeta Zé Mitôca (2013).

 
 
 
 

Ary Franco (O Poeta Descalço)

 
 

NÃO TE AFASTES DE MIM!
Ary Franco (O Poeta Descalço)

Preocupo-me em vigília, não te deixando ir ao jardim.
Em lá chegando, saber onde estás, será difícil pra mim.
No labirinto de roseiras e orquídeas, sendo tu uma flor,
Como irei te achar? Não quero perder-te, meu amor!

Por minha culpa e distração, até lá conseguiste chegar.
Preocupado fiquei, mas não foi tão difícil te encontrar.
Tua beleza e olor destacavam-se em meio às outras flores.
Brilhavas e ofuscavas a mais luzidia de todas as cores.

Resgatei-te em meus braços e quedamos à sombra da amoreira.
A maciez de tua pele era mais suave que as pétalas da roseira.
Além de exalares um mais doce perfume, não tinhas espinhos.
Seduzido pelo teu sensual olhar, deixei-me em teus carinhos.

Ledo engano o meu, querer comparar-te a uma simples flor.
Representas tanto para mim! És mais, infinitamente superior.
Quero-te com imenso ardor, com imensurável paixão, enfim.
Só te imploro de joelhos, meu amor, não te afastes de mim!

Ary Franco (O Poeta Descalço)
Rio de Janeiro - Brasil

 
 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site