FÉNIX

 

 

Helena Martins

 
 

VASTA PENUMBRA...
Helena Martins

Ó vasta penumbra em noite escura!...
Sombra cerrando os olhos à lua calma,
Vivente de indelével amargura
Que escurece os caminhos de Minh´ alma!...

Descalçai as trevas cheias ao luar...
E devolvei o brilho ao mundo poeta
Que triste canta o infindo amar...
Num virgem mar de dor inquieta.

Vesti meu corpo de veste de rainha
Pra pedir vosso mirar à dita minha
Que há muito este meu cerne tece...

Já que reza em mim végeto fadário,
Levarei comigo da cruz o calvário...
O altar erigido de amor e prece!...

Helena Martins, Prof.
Angra do Heroísmo - Ilha Terceira - Açores
http://helenamartins10.blogspot.pt/

 
 
 
 

Helenice Maria Reis Rocha

 
 

EM NOME DA VIDA
(Em homenagem a Raad, poeta assassinado por terroristas da Arábia Saudita)
Helenice Maria Reis Rocha

Sangraram uma pequenina flor na porta do palácio
Beberam o sangue de um menino verde
enquanto dormia
Fizeram um festim de bodas com as vísceras ancestrais de meus avós
Colocaram meus sonhos à venda e quando vi
não tinha mais sonhos
Voltei sobre os meus passos e minha casa já não existia
Meu irmão,morto em efígie,não pode me defender
Por ordem do rei,mataram uma pequenina flor na porta da igreja
Na frente dos santos,
Por ordem dos heróis,mataram uma pequenina flor
na frente dos anjos
Por ordem de Deus,beberam o sangue do menino verde,
enquanto dormia
E os palácios permaneceram intactos
E as igrejas entoaram cânticos no altar do sacrifício
Das crianças enquanto dormiam
Das flores,enquanto sangravam

Helenice Maria Reis Rocha, Prof Dr, IWA
Nova Lima - Minas Gerais - Brasil


Mestre em Letras UFMG; Especialista em Música UFMG; Cônsul ZSSE Movimiento poetas del mundo;Membro Associado do IWA(Internacional writers and artists); Quarenta e poucas publicações em Antologias no Brasil e no Chile; Poemas na Antologia AI5 lançada na Assembléia Legislativa

 
 
 
 

Hélio Consolaro

 
 

LOUVAÇÃO A RAQUEL DE QUEIRÓS
Por Hélio Consolaro


Todos que conhecem alguma coisinha de literatura brasileira, quando se fala em Raquel de Queirós, surge logo o nome de seu primeiro romance "O Quinze", publicado em 1930. E é bom dizer que ela exerceu sua precocidade, pois nesse ano completara 20 anos de idade.
Com "O Quinze", se referindo à seca terrível de 1915, Raquel se engajou ao movimento liderado por Gilberto Freire que propunha chamar a atenção do Sul do Brasil para os problemas do Nordeste, principalmente a seca. O Manifesto Regionalista de 1926 surgiu em Recife numa reunião de escritores e intelectuais nordestinos. E o primeiro romance do grupo foi "A bagaceira", de José Américo de Almeida. Quem estudou bem literatura para o vestibular conhece bem essa parte da História da Literatura Brasileira. Raquel ficou marcada com a publicação de "O Quinze".
Apesar de conhecer alguma coisa de literatura brasileira, nunca mergulhei nas obras dessa escritora cearense. Em 1980, comemorei o fato de a Globo transformar o livro "As três Marias" em telenovela, com adaptações, mas fiquei por aí, nem assisti à novela e nem li o livro. Na época, eu era um dador de aulas, na rede pública e na rede particular, não sobrava tempo.
Agora, sendo dono de meu tempo, caiu nas minhas mãos por meio da TAG (ou TAG - clube de leitura), "As três Marias" (1939). Comecei, me entusiasmei, foi o livro que li mais rapidamente dos volumes recebidos na caixinha. Leitura fácil de texto pobre. Não. Há um trabalho primoroso com as palavras, como atestou Mário de Andrade na época.
A exemplo de Mário de Andrade, eu vibrava com cada frase construída, revelando com poesia e estranhamento a vida de nosso cotidiano. Eis o que o modernista escreveu em sua crítica em 1946, sete anos após a publicação de "As três Marias": "As frases se movem em leves lufadas cômodas, variadas com habilidade magnífica. Talvez não haja agora no Brasil quem escreva a língua nacional com beleza límpida que lhe dá, neste romance, Raquel de Queirós."
A narrativa é simples, com caráter autobiográfico, sem malabarismos, mas o subtexto traz uma mensagem forte em defesa da mulher que deixa os homens prejudicados. Se a leitura do livro feita hoje revela isso, choca, imagine como foi em 1939, um ano após a mulher conseguir ser cidadã no Brasil e poder votar nas eleições. A personagem-narradora Maria Augusta (uma das três Marias) aborta, mas a autora não deixa claro se a ação foi involuntária. Pelo caráter libertário da protagonista, conclui-se que fora voluntário.
Raquel de Queirós foi pioneira em vários aspectos da literatura brasileira. Havia um machismo tão grande, inclusive entre os escritores, que ao lançar "O Quinze", acharam que o nome dela fosse o pseudônimo de um homem. Também foi a primeira mulher a ocupar uma cadeira em 1977 na Academia Brasileira de Letras. Não foi uma moça pobre, era filha de fazendeiro cearense, meio parenta do escritor José de Alencar e ligadíssima à família do ex-presidente Castelo Branco.
Como cantou Manuel Bandeira: Louvo o Padre, louvo o Filho, o Espírito Santo. Louvo Raquel, minha amiga, nata e flor de nosso povo".

Hélio Consolaro
Araçatuba - Brasil


Hélio Consolaro, 69 anos, é professor, jornalista e escritor. Nasceu em Araçatuba, onde mora, é professor de Português aposentado, jornalista, escritor, membro da Academia Araçatubense de Letras. Escreveu por 15 anos crônicas diárias em jornais de Araçatuba. Foi secretário municipal de Cultura por 7,5 anos.Já escreveu cinco livros:
- Cobras & Lagartos – crônicas ; - Urubu Branco – poesia; - Cerveja e uma porção de bobagem – crônicas; - Aulas de Gramática Aplicada – livro didático; - Casar! Contra quem? – crônicas e contos

 
 
 
 
 

Henrique Lacerda Ramalho

 
 

ELE E A LUA
Henrique Lacerda Ramalho

Ele, homem terreno,
de pé no chão, firme ou alcandorado,
muitos vales percorreu,
uns verdes, outros áridos,
cumes de vulcão, cumes de gelo...
Um dia, parou, se sentou,
mão apoiada ao rosto, olhou para o caminho
percorrido e gasto.
Inesperadamente, olhou o céu,
onde a Lua, faiscante, brincava no azul.

A Lua, tão distante, tão atraente,
o deslumbrou!
Por dias e noites, seguiu a sua rota incrível,
no meio de estrelas ou na escuridão da noite,
e, fortemente, a desejou!

Ele, o duro, o inabalável,
como que tocado por magia, amoleceu!
Sua cara fechada se apalhaçou,
e, devagar, foi construindo a ponte
para o impossível...
Palito por palito, trave por trave,
a ponte foi crescendo, avançando na ligeireza.
Até que a Lua, perturbada, mais de perto o olhou,
sorriu-lhe, e ao ver seu esforço,
se enterneceu, alongou seus raios, e o afagou.

Será que a ponte cresceu ou a Lua se aproximou?
Não! Eles se foram atraindo mutuamente...
E quando ele a abraçou, a lua nos seu colo se deitou!
Hoje, toda a escuridão se foi,
ela brilha para ele e ele brilha para ela,
porque...
de luar, a vida de ambos se inundou!

Henrique Lacerda Ramalho, Coronel, IWA
Lisboa/Portugal
www.carmovasconcelos-fenix.org/


H.L.R. - Coronel de Infantaria/Ref, integra vários Sites, Grupos Literários, e Redes Virtuais.
Criador e WebDesigner das Antologias Culturais LOGOS e das Coletâneas de Arte e Literatura (Individuais) do seu site FÉNIX; WebDesigner da Revista Cultural eisFluências;da Revista LITTERAMUNDO do Movimento de União Cultural;da Antologia Internacional da Academia dos Poetas Acreanos;das Antologias "Mulheres pela PAZ" (Ausgburg- Alemanha)2015 e 2016. É Membro Vitalício da International Writers end Artists Association - IWA, Toledo, Ohio/USA; Supervisor Embaixador Internacional e ACADÊMICO IMORTAL DA ACADEMIA DA CULTURA INTERNACIONAL do Movimento União Cultural, titular da cadeira número 4 (Taubaté, Brasil); Medalha da Paz/CONINTER; Comenda Conde de Figueiró/Embaixada da Poesia; membro Universal Circle of Ambassadors of Peace; Prémio "Cultivo da Paz - Hiroshima 70 Anos", do Movimento de União Cultural; Comenda da Embaixada da Poesia/AVLAC; Honra ao Mérito "Carlos Drummond de Andrade" (AVLAC);Mérito "Prata da Casa" da AVLAC; Académico Correspondente e Membro Honorário da Academia Pan-Americana de Letras e Artes - Rj - Brasil. Prémio "MAHATMA GANDI" DE LIDERANÇA PELA PAZ(Movimento União Cultural). Académico correspondente da Academia Inclusiva de Autores Brasilienses - AIAB.

 
 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site