FÉNIX

 

 

Jorge Cortás Sader Filho

 
 

MEU BLOG, MEU BLOG
Por Jorge Cortás Sader Filho


Ah, quando vejo meu blog! Tudo começou uma simples brincadeira, que o tempo acabou de transformar em realidade.
Sim, realidade, que desde que comecei fui confessando os meus pecados, procurando um sacerdote que diga “Ego perdono pecatus tuis. In nomine de Patri, et Filli, et Espiritus Sancti, Amen”.
Nem mesmo procurei saber se o latinório está correto. Porque o blog é corrido, não se faz literatura dele, blog é blog, literatura é muito diferente. Escritor sem sucesso, pelo menos no momento, alcancei um bom número de comentaristas, todos de primeira linha. Basta ser bloguista, ou blogueiro, como queiram, para atestar a veracidade. Eu, por exemplo, gosto de depois de um bom café e uma dose caprichada de uísque, está na hora de partir para o blog. Mas escrevo pouco, muito pouco.
Quantos amigos comentam! São todos muito bem-vindos, seja para malhar, seja para concordar. O blog tem esta característica. Aqui, fala quem quiser a sua verdade, se de acordo ou não com o texto colocado.
O autor fica livre para dizer o que bem entende. Ofender não deve, mas chamar à atenção, deve. Sou feliz quando me expresso. O Facebook, por exemplo, é transitório. O que não ocorre aqui. Escreveu, defenda sua ideia, pena de ser desacreditado para sempre. O blog é salutar! Você fica livre para expressar suas verdades, e os comentaristas para expressarem suas opiniões.
Não sei quem inventou esta vertente literária. Sei apenas que foi uma mentalidade lúcida.

Jorge Cortás Sader Filho
Niterói - Brasil
http://aduraregradojogo24x7.blogspot.pt

 
 
 
 

Jorge Emilio Bossa

 
 

OTRO TRISTE TIGRE...
Jorge Emilio Bossa

Contrastan sus pardos barrotes
con el dorado resto de su cuero,
y caen cual baño de chocolate
que intenta endulzar su cautiverio.

Contrastan sus pardos barrotes
con los grises que tiene por delante,
interponiéndose entre sus fauces
y el albedrío que perdió hace tiempo.

Contrasta su transido encierro
con la alegría de su derredor,
mientras el mundo rueda indiferente
e ignora su absurdo dolor.

Pero más aún contrastan,
separadas por bastones toscos,
las feroces bestias que intimidan de un lado
y las inocentes que penan del otro.

Jorge Emilio Bossa
San Francisco - Córdoba - Argentina


Publicaciones:
2014 - “Alas a la vida” - Género: Poesía y Narrativa - Autores: Silvana María Mandrille y Jorge Emilio Bossa.
2016 - “Romancero” - Género: Poesía - Autor: Jorge Emilio Bossa.
2017 - “EnAmorArte” - Género: Poesía - Autores: Silvana María Mandrille y Jorge Emilio Bossa.

http://galeriadedestacados.blogspot.com.ar (Letras
http://galeriadedestacados.blogspot.com.ary Sonidos)
http://jorge-bossa.blogspot.com.ar (Jorge Bossa)
http://bendita-poesia.blogspot.com.ar (Silvana Mandrille)

 
 
 
 

José Alfredo Evangelista

 
 

CARNAVAL FANTASIA DA VIDA
José Alfredo Evangelista

Na fantasia da vida,
O folião extravasa!
Na alegria altiva,
Seu drama ameniza.

Seus dias de carnaval,
Tristeza dá lugar à euforia;
Angústias e baixo astral,
Troca pelas alegorias!

Seguindo a bateria,
O folião samba...
Seu coração sorria,
Sua alma irradia!

No enredo de sua vida,
A escola canta sua historia...
O carnaval convida,
A curtir sua memória.

Quatro dias sem memória!
Vibração entorpecida!
Deixa para trás a história,
Da vida adormecida...

Em cada ala
Uma cena da vida:
No samba que fala...
Novo amor que convida...

Fantasias do presente,
Máscaras do passado.
No filme de sua mente,
Um folião traspassado.

No salão se traveste,
Escondido se reveste,
De alegria esfuziante,
Em arlequim delirante!

Por quatro dias
Ele vibrou e dançou.
Fim das orgias...
Sua fantasia acabou!

José Alfredo Evangelista
Lorena-SP- Brasil


José Alfredo Evangelista nasceu na cidade de São Roque-SP. Formado em Teologia na Universidade Salesiana de Lorena e Jornalismo na Universidade Braz Cubas em Mogi das Cruzes. É um dos fundadores da Associação dos Militares Inativos e Pensionistas de Lorena – AMIPEL. Possui o título de Comendador outorgado pelo Poder Executivo de Lorena com a “Comenda Bernardo José de Lorena” por relevantes serviços prestados à comunidade. É um dos fundadores da ALLARTE – Academia Lorenense de Letras e Artes. É autor dos livros: “TENENTE CLÁUDIO PEREIRA – Tributo e Memórias”; “CASOS E CAUSOS DA CASERNA – Relatos de um militar inativo”; “DIVAGAÇÕES POÉTICAS - Um olhar aos meandros da vida” e “CONTOS & CRÔNICAS – Uma resenha da vida”, “POEMAS DA ALMA”, “VERSOS DESNUDOS”, “UMA RESENHA DE VIDA”, “JORNALISMO EM VERSOS”, todos na suas 1ª Edições. Participações poéticas, crônicas e contos no Projeto Platinum.

 
 
 
 

José Antonio Jacob

 
 

ALMAS RARAS
José Antonio Jacob

As almas simples são as almas raras,
De luz intensa e projeção pequena,
Que nos circundam de maneira amena:
- Como são nobres essas almas caras!

São os espíritos das outras searas,
Que pela vida passam, numa plena
E esplêndida energização serena
De um vento pastoreando as nuvens claras.

O tempo passa (o tempo que não dorme!)
E a vida andando, tarde sobre tarde,
Sem demover essa humildade enorme.

Gosto demais dessas criaturas boas
Que passam pela vida sem alarde:
- Como nos fazem bem essas pessoas!

In: ALMAS RARAS - PÁG 86 - EDIÇÃO 2007

José Antonio Jacob
Juiz de Fora - Brasil
http://artculturalbrasil.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/artcultural.brasil

 
 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site