FÉNIX

 

 

Vieirinha Vieira

 
 

VIVER...
Vieirinha Vieira

Viver com intensidade como sempre fiz,
Defendendo meus valores e princípios sempre me fez feliz
E pedalando vou andando de pais em pais
Vivendo intensamente histórias
Junto com a família e todos aqueles que me amam
Estendendo a mão aos que precisam
E sorrindo
Porque o meu sorriso é símbolo do bater alegre do meu coração
Como te amo vida!
Como te respiro!
Como te sinto!
Como não viver, se a beleza é tudo o que tens para me oferecer
E o que mais gosto é belo
Natural como a tua natureza
A minha natureza que no fundo sou tua
Mas no alto não te pertenço
Oh, vida ...

Vieirinha Vieira
Vila Nova de Gaia - Porto - Portugal


Nascida em 1976 Mafamude, V.N. de Gaia no distrito do Porto - Portugal
Como heterónimos assina nomes como Vieirinha vieira, Lo Escrita e Maria de Mais.
Curso Profissional / tecnológico de contabilidade e Gestão no Colégio de Gaia onde representar o Jornal "NASCENTE" na Semana Cultural / Exposição anual
Foi membro do Clube Juvenil Verbo 93/94
Colabora em revistas, rádios antologias e E-books online
Tem mais de 20 participações em livros colectivos
No dia 7 de Dezembro de 2016 lançou na casa Barbot, em Vila Nova de Gaia o Livro A MENINA QUE FUI, Uma Edição da Pastelaria Studios Editora- GMH.
Iniciou o projecto de voluntários à leitura. "Ginástica ao cérebro"
Curso/oficina de teatro e comunicação da FLUP lecionado pela Prof/Atriz Arlete Sousa e Prof. Luisa Malato
Lançamento em 2017 do seu livro, Vestigium d`Arbor - CHIADO Editora
Actualmente faz Teatro no Teatro experimental do Orfeão da feira.

 
 
 
 

Vilma Santos

 
 

UM CARINHO QUE PARTE
Vilma Santos

A vida é uma estrada de muitas direções
Com exato ponto de chegada
E a certeza da partida que não queremos enxergar
Mas com a beleza de, diariamente, a cada amanhecer renascer!

O carinho nas calçadas plantado
Com o próximo sempre o sorriso trocado
Faz da sua estrada a direção compartilhada
Que todos seguem unidos, misturados, amados!

A súbita partida, deixa nos corações o vazio,
Porém firmado ficou a certeza da missão cumprida.
Alcança, no céu, seu precioso troféu!
Nos deixa o grande exemplo de vida plena
Vivida no amor, fidelidade e sincera amizade!

Vilma Santos
Riacho Fundo II - DF - Brasil

 
 
 
 

Vilmar da Veiga

 
 

SAUDADES NÃO!
Vilmar da Veiga

Não quero sentir saudade,
Mas, criar motivos para sentir.
Saudades são momentos de felicidades,
Que fizeram aquele momento florir...

Sei que muito terei para lembrar,
Mas, prefiro viver e sentir o momento.
Quero agora fazer muito para acumular,
Pra depois sim, lembrar lá na frente...

Tudo são apenas fases na vida,
Que tem começo, meio e fim.
Viverei cada uma de forma intensiva,
Pra mais tarde a lembrança sorrir pra mim...

Já que a vida é feita de escolhas sempre,
Muito bom, é viver o bem agora.
Quero ter boas lembranças permanentes,
Até quando deixar esta vida e ir embora...

Agradeço de coração amigos e amores,
Que deixam minha existência florida.
Fazem-me feliz, aliviam minhas dores,
Fazendo valer a pena passar por esta vida!!!

Vilmar da Veiga (Veiga Poesias)
Salvador - Ba - Brasil


Vilmar da Veiga nascido em Blumenau Santa Catarina tem como hobby a poesia, com a qual está Editando o primeiro livro! Participa diariamente de vários grupos de escritores com os quais tem muita afinidades!

 
 
 
 

Virgínia Branco

 
 

MAR DE ROSAS
Virgínia Branco

Abriu-se no meu peito um mar de rosas
onde navegou uma distinta galera.
Pelos mastros um adeus; Mãos amorosas
faziam-me crer que vivia noutra era.

Exalando o perfume da quimera,
lindas rosas vão murchando no meu peito.
Mar revolto rasgou a minha esfera;
- O verbo, o predicado e o sujeito.

Abro minhas mãos, mas não me abandono,
Contudo meu vazio está flutuando;
-Aguarda por outra onda..., espraiando!

Criei para a saudade um belo trono,
que vou decorar com minha dor e meu rastro.
Esperarei noutra maré o mesmo mastro !

Virgínia Branco
Oeiras - Portugal

 
 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site