FÉNIX

 

LOGOS Nº 10

SETEMBRO 2014

POESIA

 

 

 

Roberto Flávio de Souza Acioli - Beto Acioli

 

NOSTÁLGICO
Roberto Flávio de Souza Acioli (Beto Acioli)


No fragrante sândalo que evola no ar
um pedaço da minha história que regressa...
Cheiro suave de juventude que me toma,
remete-me aos tempos idos,
aos sonhos outrora perdidos...
E nas asas das lembranças, viajo inebriado,
ainda apaixonado pelos prazeres vividos.

Roberto Flávio de Souza Acioli (Beto Acioli)
Recife - Brasil
http://betoacioli.blogspot.com.br

 

 

Roberto Rodrigues de Menezes

 

FEIRA DE ILUSÕES
Roberto Rodrigues de Menezes


Eu passava na feira da vida
bem ou mal vivida.
Ali de tudo se vendia e algo se comprava.
O vendedor da alegria sempre se ausentava
e, ao retornar, anunciava em luto
a escassez do produto.
Uma bela menina, na verdade,
apregoava em alta voz: Felicidade!
Regalo sem saída por tão caro.
Amor, envolto em traiçoeiro manto,
somente achado na ilusão da crença.
Alguns queriam a todo custo comprar algo,
mas nada tinham
para fazer a troca.
Restava a resignação, que custava bem pouco,
por isso mesmo sempre bem vendida.
A dor, a dor - mercadoria estranha,
anunciava esquálida figura.
Essa sombra solícita atendia
e só, porque, tão boa, não vendia.
A dor, enfim, um gracioso mimo.
E os míseros por ela se batiam
com alucinada ansiedade.
Há diferença entre vender ou dá-la,
por isso é que saía em grande escala.
Comprei de tudo um pouco:
o ódio, amor, a sorte peregrina;
mas quando procurei pela menina,
alguém me disse algo e fiquei mudo:
Ela se foi, meu filho, vendeu tudo.

Roberto Rodrigues de Menezes
Florianópolis - SC - Brasil

 

 

Rogério Martins Simões

 

CAMINHO CRUZADO…
Rogério Martins Simões


Subias a colina
numa tarde calma,
E foi ali que te encontrei
Num caminho cruzado.

Olhei-te nos olhos e não me viste.
Tinhas um olhar magoado.
Nunca te perguntaria o motivo:
Terias por certo partido;
Se não te tivesse encontrado.

Hoje, quando o areal acordou,
Avistei ilhotas nos teus olhos
e brancas nos teus cabelos.

E havia gaivotas voando
Pelas janelas do teu corpo…

Abençoado seja o tempo em ti.

Rogério Martins Simões
Meco - Portu
gal
poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt/

 

 

Rosane Bastos

 

VIVER
Rosane Bastos

(Viver a doença para transmiti-la, sentindo a dor.)


Não é fácil entender um sofrimento
Que nem tu podes explicar.
É algo que não entendes
O porquê de estar passando.
A dor vai te corroendo
E tu não consegues explicar a ninguém
Porque nem tu mesmo compreendes.
São tantos males súbitos;
Angústias que te levam a uma reflexão:
Por que estou passando por isso?
O que foi que eu fiz?
Onde errei?
Com o passar do tempo, descobres
Que estás passando pela dor,
Para entenderes o que é a dor.
Parecia-me estranho; eu, por quê?
Sempre tive o juízo perfeito
E se fiz algo,
Que magoou alguma pessoa,
Foi sem intenção.
Muitas sensações te vêm à cabeça:
Vontade de desistir;
Vontade sumir e de até ir embora.
O fato é que estavas crescendo;
Vivenciando algo novo e dolorido;
E, para mim, era insuperável.
O passar do tempo foi mostrando-me
Que tudo, que eu teria que sentir,
Era para ajudar ao próximo
Pois, sem entender algo que eu não sinto,
Como poderia ajudar-te?
É só, na dor,
Que conseguimos nos aproximar
De tantos sentimentos e sofrimentos
Que compreendemos o porquê
Do sentir na pele.
Hoje, estou ótima graças a Deus!
O que Ele me fez sentir, desenvolveu-me
Para que eu ajude ao próximo.
E, assim, posso, devo
E tenho o prazer em ouvir
E entender, para então ajudar.
O fato é que venci barreiras
E obstáculos com o auxilio de Seres
Que me mostraram,
O que é sentir-se sozinho dentro de si;
Mesmo estando rodeados
De pessoas que o amam
E sendo cuidado com muito amor.
Hoje, entendo o que é a tua dor
E posso ajudar-te porque foi em Deus,
Que busquei forças para estar aqui
E de ser quem eu sou.
Sou aquela que, na busca, encontrou a paz
E a transmite a quem precisar.

Rosane Bastos
Porto Alegre – RS – Brasil

 

 

Rozelene Furtado de Lima

 

SOU TEU ARREMATE
Rozelene Furtado de Lima


Eu nasci com teu despertar
Estou aqui para te completar
Passei pelo fogo como o aço
Modelo sob medida, linha e traço,
Portas e janelas, rasgos e fendas,
Conjunto para construir tua lenda
Reentrâncias, curvas e esquinas,
Caminhos e atalhos. Sou tua sina!
Sou palavra, acento, vírgula e ponto,
No amor, na lágrima, no riso, na rima e no conto.
Em teu passado vivi, no teu futuro estarei,
Usa-me e te consagrarei.
Estou presente nos bons e maus momentos
Toco no teu coração, nos teus sentimentos.
Estou em ti como sangue, dentro e através,
Sou teu arremate, teu viés.
Para servir e saciar noite e dia
Eu sou tua inspiração, tua energia.
Tua chama, tua lenha
Sou tua identidade, tua senha.
Não me apagues nem me rejeites
Sou teu talento, espero que tu me aceites.
Eu sou tua arte, teu tema,
Tua voz, tua liberdade, sou teu poema.

Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis-Rio de Janeiro-Brasil
www.rozelenefurtadodelima.com.br

 

 

 

Livro de Visitas