FÉNIX

 

 

Jonatan Algorta Soares

 

 

AMOR, SENTIMENTO ÍMPAR!
Jonatan Algorta Soares


Dentre muitos valores,
o amor é o mais abrangentes,
pois envolve a todos
os demais sentimentos.
Amor requer respeito,
parceria, amizade, sinceridade.
Para que um relacionamento
torne-se sólido,
faz-se necessário, ter como base,
os bons valores e princípios.
Amor é doação;
é troca;
é convivência.

Jonatan Algorta Soares
Porto Alegre - RS

 

 

 

Jorge Cortás Sader Filho

 

 

CHICO, CHICO!
Jorge Cortás Sader Filho


Convidado especial da Jornada Mundial da Juventude, o Papa Francisco desembarcou no Brasil em julho de 2013.
Sua chegada espantou os observadores. O carro que o conduzia, de janelas abertas, ficou engarrafado no trânsito do Rio de Janeiro, para horror da sua segurança. O então desconhecido Chefe da Igreja mostrou seu destemor, sua simpatia e inegável coragem. Não permitiu que fechassem os vidros, deixando que o povo o tocasse, e ele mesmo tomou a iniciativa de abençoar crianças, principalmente. Ponto para o Papa Francisco, que começava a ganhar a simpatia brasileira.
Como seria mais do que normal, todo o tempo que ele aqui esteve, só fez aumentar a simpatia pessoal, o bom humor e a confiança no também chefe de Estado.
Conhecido pelas armações que inventa para ganhar as manchetes da mídia, lembrando o caso Lula com as pesquisas atômicas sírias, quando apareceu como perfeito idiota, o que ele é realmente, pois enquanto afirmava que o acordo com o governo árabe tinha sido feito, os chefes sírios diziam que o fato estava assinado, mas que as pesquisas atômicas continuariam. As palhaçadas de Lula não terminaram por aí.
Com a nação em pé de guerra, fazendo passeatas pacíficas mas politicamente ameaçadoras, sua lugar-tenente Dilma Roussef viu sua popularidade despencar desastrosamente e sabe que não é mais nada no país, mas não pode reconhecer tal fato. Se não sabe, é mesmo muito cega, despreparada e absoluta ignorante em política.
Que fez Dilma, naturalmente orientada pelos idiotas assessores petistas? Convidou o Papa Francisco para visitar o país como chefe de Estado, o que ele também é, realmente, já que o Vaticano é um estado independente. Ele recusou, alegando de imediato que veio à Jornada, e não oficialmente ao país. Foi o mesmo argumento dado quando recebeu o convite da pasma para aderir ao plano brasileiro de exterminar a fome na África. Esta foi ridícula e cômica!
Como se os cardeais do mundo inteiro fossem idiotas, imbecis, talvez petistas, e não soubessem o que se passa no planeta.
Convidar o Papa para resolver problemas do mundo... É muito cinismo e falta de educação, não há como negar. Os dividendos políticos não apareceram, como era o óbvio, mas o PT não quis enxergar. Dizia Nelson Rodrigues que estes são os “cretinos fundamentais”, ou seja, “todos aqueles que não enxergam o óbvio ululante.”
Chico, Chico! O simpático Jesuíta Argentino, que conquistou a todos, deve estar achando graça até agora.

Jorge Cortás Sader Filho

 

 

 

Jorge M.C.Antunes

 

 

DOR INEVITÁVEL
Jorge M.C.Antunes


Vivo num mundo cruel
Amargo como o fel.
Podem ser tempos de solidão
No meio da escuridão
É difícil saber quem está a meu lado
Na maior parte do tempo.
Em quem poderei confiar?
Agradar?
Quem conheço realmente?
Neste mundo demente
Será que existe alguém lá fora,
Ou terei de me ir embora
Para me sentir menos solitário?!
Preciso de um lugar onde possa correr.
De um ombro onde possa chorar.
Preciso de me abrigar da chuva
Molhada e húmida
De um médico para a minha dor
Preciso de alguém para me amar
Tenho meus sonhos desfeitos
Todos foram os eleitos
No meu sofrimento
Bati no fim do poço
Que se fosse tão pouco
O meu sonho ou pesadelo…
Só preciso de amor
Sempre para onde eu for
Para que possa mostrar a alguém
Que não me sinto mais sozinho.
Todo o mundo precisa de carinho
Que mantenha o coração e a alma juntos.

Jorge M.C.Antunes

 

 

 

José Alberto Mar

 

 

O ESPANTO DEITADO
José Alberto Mar


Primeiro foi uma sensação a veludo nas mãos, a carne à flor da pele era macia de um modo tão suave a pedir só mansidão e elas, as mãos, transcorriam bêbedas com todos os seus 10 dedos nas polpas sensíveis cada vez mais e eu lá ao fundo, no final da sensação, deixava-me navegar com toda a preguiça esboçada do mundo, por este mar de novidades que aquele corpo me emprestava no silêncio ofegante da noite.
E ela estava deitada, absorta no seu sonho inteiro de ser escultura para as minhas mãos, e eu sentia-a a crescer nos ritmos da respiração e de um lado e do outro, ambos éramos mais próximos, como se houvesse uma indeterminada luz pelo meio, que ambos tínhamos de possuir, precisamente ao mesmo tempo.
Tudo ilusão. E, no entanto não era. Eu estava ali, ela também, éramos dois corpos com as portas abertas a tudo. A aragem das mãos esvoaçando sobre a pele de veludo, era o que sobrava do silêncio de chumbo, onde os nossos corpos jaziam. Havia entre nós, um nó inteiramente aceso por dentro, onde as línguas mais apuradas já não dizem palavras.
E os gestos criavam outros mundos, onde só nós cabíamos, onde só nós éramos quase perfeitos, à espera de o sermos.

José Alberto Mar
(Out.2007-2010)

 

 

 

José Ernesto Ferraresso

 

 

DANÇANDO PELA VIDA
José Ernesto Ferraresso


Não sou poeta e nem me considero,
mas nos meus escritos, procuro emoção.
Este convite, amigos, para esta dança,
aceito sim, e me enche de esperança.

Dançamos na vida e pela vida,
amigos surgem, amigos vão.
E nesta roda da vida eu vou girando,
entro nessa dança bailando.

No baile da vida, pares de todos os lados,
dançam colados às lembranças do passado.
Mas aqui não, meus amigos,
vamos dançar lado a lado.

Dançam homens com mulheres,
Dançam velhos com idosas.
Só não podemos deixar de bailar,
nessa dança deliciosa.

Nessa lida tudo é dança,
mas nunca deixar de lembrar.
Que sempre existe a esperança,
junto dela, a dança das lembranças.

Agora é a hora, meus amigos,
De agradecer e continuar esta dança.
Pois o convite já foi aceito,
Só me falta, abraçar, bailar, até me aconchegar.

José Ernesto Ferraresso
Serra Negra - Brasil
23/01/06

 

 

 

José Hilton Rosa

 

 

SONHAR O AMOR
José Hilton Rosa


Cúmplice de qualquer sorriso
só para amar
Lágrimas de esperança e solidão
só para amar
Perdido e reencontrado, emocionado
só para amar
Fingir a falsidade, abnegado sorriso
só para amar
Quisera olhar, mesmo infeliz
só para amar
Sonhos que levam o ar puro do amor
somente amando

José Hilton Rosa
Belo Horizonte - MG - Brasil

 

 

 

 

Livro de Visitas