FÉNIX

 

LOGOS Nº 7

MARÇO 2014

 

 
 

Izabella Zanchi

 
 

POSTIMARIA
Izabella Zanchi


O amor,

O amor separa
Águas de
Flores

Flores de brumas,
Brumas de
Trevas,

Trevas das águas

Como a noite
Dragando
Luas
E a voz flutissonante
Dos ventos.

Corpos trançados, as flores
Foram apartadas
Das trevas

A noite dragou a lua
E o pranto convulso
Dos ventos inundou
O mar.

O amor
Vai se apagar, o amor
Está morrendo

O amor é só
O amor –

Flor de treva na água
Dos ventos.

(Série À FLOR DO ABISMO)

Izabella Zanchi
Curitiba - Brazil.
http://respiracaobocaaboca.blogspot.com.br/

 

 

 
 

J.J. Oliveira Gonçalves

 
 

UM VERSO DE FLORBELA!
J.J. Oliveira Gonçalves


Tu és a Primavera - a mais florida
E sem dúvida alguma a mais viçosa!
A mais fragrante - a mais apetecida
Tão suave quanto a pétala da rosa!

És a manhã louçã - e alvorecida
E a tarde azul-turquesa... caprichosa!
Guardas o Cio da noite - enternecida
E da Vida o Aroma em Verde-e-Rosa!

Teus olhos são pingentes de esmeralda
E a boca é sapoti - pra ser beijada
Com beijos para a Alma se extasiar!

E os seios obras-primas... empinados
Em meus poemas febris - apaixonados
São pombos nacarados a arrulhar!

No Jardim da Existência: a Flor mais Bela
Tão sensual quanto um verso de Florbela!

J.J. Oliveira Gonçalves
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil

 

 

 
 

J.R.Cônsoli

 
 

ANDARILHANDO
J.R.Cônsoli


Sou bater de asas...
pássaro sou nos meus sonhos
insanos de realidade,
a esvoaçar no espaço azul
do meu céu de fantasias,
vislumbrando horizontes
dos montes elevados de
minhas aspirações.

Sobrevôo vales e rios,
descanso-me jardins e florestas
inimagináveis.
Banho-me oceanos de existências,
sonhadas reais, mas vívidas fantasias.
Aqueço-me sol luminoso da
espiritualidade que me impulsiona.

Refresco-me brisas benfazejas
de alegrias e saudades,
molho-me chuvas ancestrais de
dilúvios não acontecidos.
Penso-me palavras e atos
refletidos nos ecos universais.

Acordo-me espírito de vidas passadas,
andarilhando sendas de próximas jornadas.
Morro-me vida na matéria perecível que se
torna pó.

J.R.Cônsoli
Pouso Alegre - Minas Gerais - BRASIL

 

 

 
 

Janaina Yhema

 
 

SIMPLESMENTE EU
Janaina Yhema


Sou assim...simplesmente Eu...menina-mulher!!...Um dia me disseram que felicidade não é um sentimento e sim uma questão de opinião...demorei a absorver esta ideia, mas hoje sei que é verdade e que a maior felicidade está em me amar...não importa as desilusões que a vida me causa, nem as dores que sangram em meu coração, nem os sonhos que se esvaem no tempo, nem as conquistas materiais perdidas , nem o desprezo de quem mais amo...o que importa é o amor que tenho em meu ser para quem o merecer e o meu amor próprio...o valor que tenho como ser humano e como mulher: um ser gente, amiga, companheira, cúmplice, leal, verdadeira, intensa, completa, inteira!!....Me entrego a vida e ao que me faz bem de corpo, alma e coração!!...Ah, este doce e ingénuo coração!....Tão doce que se envolve, se entrega, é intenso, perde os limites!!!...Mas estou aprendendo também a me resguardar ...sem medo de ser feliz, mas certa do que eu quero, do que eu preciso e muito mais do que eu mereço!!!...e assim, me envolvo e envolvo...e amo intensamente tudo, simplesmente tudo que me faz feliz a cada momento, a cada segundo, tudo é uma história única, que não tem volta. ...assim sou ...ardente...intensa...não sei ser metade...nem gosto de metades...o bom é ser inteira!!...sempre!!...E como a águia quero mais...sou mais...amo demais...voou infinitamente de encontro a mim mesma, aos meus sonhos, mesmo que sejam utópicos, mas não me canso de sonhar e acreditar que sempre vale a pena e como Fênix , me renasço a cada amanhecer, mesmo que ao anoitecer tenha virado um casulo...na madrugada me transformo e livre como uma borboleta vou de encontro ao que Deus tem guardado para mim, pois creio que Ele tem sempre o melhor e ai de quem tiver a sorte de desvendar meus segredos e ter meu amor!

Janaina Yhema
Fortaleza - Ceará - BRASIL

 

 

 
 

Jandyra Adami Neves de Carvalho

 
 

DR. PIROTÉCNICO
Jandyra Adami Neves de Carvalho


Em toda cidade do interior há pessoas que inventam piadas, criticam moradores, enfim, fazem o folclore da região...
Em uma certa cidade, havia uma senhora, naqueles "antigamentes da vida", que era por demais miserável.Tudo na sua casa era medido, contado e trancado. Para se ter uma idéia, quando recebia visitas, contava o número de pessoas, para medir as xícaras de água para fazer o café. Naquele tempo, usava-se servir cafezinho às visitas. Se chegasse alguém de repente, ficava sem o café..
Certa ocasião, receberam na fazenda, um senhor, que tinha vindo fazer algum serviço para o prefeito e disseram que era gente importante. E lá foi o senhor visitar dona Maria, mulher rica, mas sem a menor noção de como receber.
Conversa vai, conversa vem, ela convida o senhor para almoçar.
Grita para a empregada:
-Nega, mata um frango bom mesmo. Tempere um lombo, porque o Dr.Pirotécnico vai almoçar com a gente. Faça também uma boa salada, sobremesa, etc.. Capricha aí, para o Dr não se esquecer de nós...
E continuaram andando pela fazenda, até que chegou o filho de D. Maria, querendo saber porque aquele homem se chamava Dr. Pirotécnico, um nome muito estranho, que ele nunca tinha visto.
-Não, meu menino.. Meu nome é José. Eu sou pirotécnico porque faço foguetes, bombas e nem sou Dr.
D.Maria ficou branca e correu, gritando para a empregada:
-Nega, não precisa matar frango, nem fazer lombo . Faz uma comidinha simples, porque o homem é fogueteiro...

Do Livro: Rosas e Espinhos - Julho de 1981

Jandyra Adami Neves de Carvalho
Santa Rita do Sapucaí - BRASIL

 

 

 
 

Janete Sales Dany

 
 

O VOO MAIS MAGNIFICO QUE JÁ FEZ
Janete Sales Dany


O sonho escapou entre os dedos das mãos
As estrelas caíram e se perderam no chão
O silencio decretou o fim daquela canção
E a estrada iluminada se fez em escuridão

O pássaro livre ficou preso e perdeu as asas
Quando liberto o mundo todo era a sua casa
Rompeu a ligação que facilitava a travessia
E as lágrimas sequestraram as horas do dia

Os pés confinados não sentem mais o chão
A ventania ingrata arrasou toda a plantação
O riso aparente dizendo que não se importa
Uma ilusão; o coração já não mais suporta!

A ave presa se aborrece com o inesquecível
A vontade carregada de um voo impossível
Reminiscências do universo florido que viu
A nostalgia duma época de brisa primaveril

Os olhos a procura daquele céu de outrora
E lá no íntimo a alma finge que não chora
As flores dos campos perderam o colorido
O pássaro trina baixinho, pois ficou ferido.

A cada manhã ele luta por outro desfecho
A aspiração se corrompeu em algum trecho
Quem sabe reaver as lindas asas outra vez?
Provocaria o voo mais magnífico que já fez

Janete Sales Dany
São Paulo - BRASIL
http://danysempre.blogspot.com.br/

 

 
 

 

 

 

Livro de Visitas