FÉNIX

 

LOGOS Nº 9

JULHO 2014

= POESIA =

 

 

 

Mauricio Duarte -Divyam Anuragi

 
 

DIABÓLICO ESSE DESTINO, NÃO?
Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)


Entre as dúvidas e as certezas,
existem os meio-termos, as meia-verdades,
as dissimulações, os mal-entendidos,
as falsidades, os contra-sensos,
os mau-feitos, as negações,
as espertezas, os disse-me-disse,
os medos, as incertezas, as ansiedades,
as canalhices, as faltas de vergonha.

Existem enfim,
todas as peripécias que o destino arma
para nos tirar a felicidade.
Herdaremos ou não
o seu gritante e ininterrupto
clamor pela falta de amor?
Só o tempo dirá...
Só o tempo dirá...

Diabólico esse destino, não?

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)
São Gonçalo - RJ - Brasil

 
 

 

Mayra Diniz

 
 

ALEGRIA
Mayra Diniz


Alegria de ter você poesia,
a minha melhor amiga,
com você durmo e acordo todo dia,
e busco dar o melhor de mim,
poesia.
Poesia, querida...que embala meus sonhos,
me faz cantar,
Me tira das trevas,
me faz delirar,
e quando fico a pensar...
há tanto para agradecer,
Mãos perfeitas,
Olhos que enxergam,
teu mundo é colorido,
com você , meu mundo é mais bonito,
e o mundo deixa de ser só devaneio,
quero você, alma e corpo inteiro,
quero alegria e cor,
quero meu mundo com mais amor,
mais quanta pretensão poeta,
de viver só de alegria...
Nem mesmo o palhaço,
vive essa eterna fantasia,
Poesia, minha amiga,
Me levanto, e tu lá estás,
me fazendo ir ao encontro de versos mil,
Sonho com meu querido Brasil,
terra de encantos mil,
e quero tão somente esquecer ,
as perdas que sofri,
os amores que vivi,
pois hoje , eu quero ser assim...
eu e a poesia,
um encontro sem fim.
Não quero só rima,
eu quero transformação,
para que minha passagem aqui,
não seja tão em vão.
eu quero viver de alegria,
eu , tu e a poesia.

Mayra Diniz
Niterói - Brasil

 
 

 

Mercília Rodrigues

 
 

...E EU TE AMEI
Mercília Rodrigues


Nessa divinal luz de uma vivência,
Num despertar mágico da existência
Fez-se vida numa expressão do amor...
E o céu aberto cobriu-se em esplendor!

Enquanto a razão adormecida hibernou,
a aurora do amor imerso que imanta,
nos corações em que a luz se instalou,
ungiu-se na fé e força da alavanca!

Por labirintos da vida... segui.
Muita luz iluminando o caminho,
vencendo os desafios, eu antevi:
esperava-me à beira do destino!

Trazia as mãos raladas pelos espinhos.
O coração palpitante, tão inquieto !
Amei-te entre urzes e desalinhos...

Mas a luz que me seguia bem de perto,
um atalho, no emaranhado, eu achei
para entregar-te o amor que resguardei!

Mercília Rodrigues
Araçatuba - Brasil

 
 

 

Michelle Franzini Zanin

 
 

FANTASIA
Michelle Franzini Zanin


Não sou a caçadora de dragões
Ou a princesa que espera pacientemente
Sou a expectadora
Que vê o castelo de cartas desmoronar
Perguntam-me se acredito em finais felizes
Digo apenas que não sei
Não presenciei o meu
Conheci pessoas que acharam os seus
Mas ninguém voltou para contar-me o fim
Fui à criança que acreditou em magia
Fugiu para a terra do nunca
Hoje vejo-me andando em meio a alcateia
Conheci vampiros e bruxas
Descobri o lado que não está escrito em contos de fadas
Não se engane meu fiel amigo
Há sempre o porquê
O lado obscuro que é manipulado
Não existe o bem ou o mal
O bom ou o mau
O certo ou errado
Há uma mistura
De sonhos e fábulas
Que vivem dentro de cada um
Aos poucos amadurecemos
Mas não matamos a criança
Que ainda corre pelo bosque
Sentindo medo, angustia
Não sabe ao certo onde encontra-se
Quem nunca fez um desejo a uma estrela
Por alguns instantes tentou fugir da realidade
O imaginário é belo
É perfeito
Esconde a verdade
Transforma o lobo em vilão
E a menina em vitima
Esconde as mascaras
Aos poucos adormeço
Sou tomada pelo eu lírico
Que esconde a visão
Faz real a ilusão
Torna possível a imaginação
Eterniza a fantasia
Que ficará para sempre gravada no papel
Enfim, viveram
Felizes para sempre?

Michelle Franzini Zanin
Araraquara - SP - Brasil

 
 

 

Miriam Garcêz Xavier

 
 

SAUDADES!
Miriam Garcêz Xavier


sinto a dor da saudades
saudades que me deixa à pensar
pensar que não a razão
para sentir saudades
saudades do que....,
do toque,
da voz suave,
do sorriso nos lábios!
não é essa saudades
que sinto.
saudades de saber como está
saudades de poder sentir você
não é essa à saudades
saudades do coração palpitante?
saudades!refletida, sentida na alma.
de vidas vindas de vidas fidas.

Miriam Garcêz Xavier
Rio Grande do Sul -  Brasil

 
 

 

 

 

Livro de Visitas