FÉNIX

 

Edição Especial "Mulheres pela Paz" -  2017

 

 Clevane Pessoa -  Negritude

 
 
 

Janete Sales Dany 

 
 

SOU MULHER
Janete Sales Dany

Sou mulher, sou frágil, às vezes...
Noutras, eu esqueço a minha leveza!
Se mexerem com quem amo acabou a delicadeza
Quero a paz reinando neste mundo tão devastado
Quero ver meu filho andando despreocupado
Quero em cada olhar a certeza que tudo vai mudar
Sou mulher e torço para que a busca maior seja a de amar
Quero flores no campo que sofreu pela queimada
Quero ver o sorriso no rosto da criança abandonada
Sou mulher, quero amar e ser amada!
Sou sentimento aflorando quando estou amando
Sou pranto quando vejo o amor se acabando...
Sou mulher...

Janete Sales Dany
São Paulo - Brasil


Participa de várias Antologias na internet: Antologia Imageme Literatura PEAPAZ;Antologia do Portal CEN;FÊNIX - Antologia LOGOS eRevista eisFluências; Antologias do Grupo Editorial Beco dos Poetas: Alma de poeta e A lua sobre nós ; Tendo também três livros na Antologia Platinum - Editor Prima Obra Platinum II - Platinum IV - Platinum XIV– Solariun; Participação na “Revista Viva Cultura” 2ª edição Associação Artística Janet Finatti - Eventos culturais de Varginha-MG

 
 
 

Janete Veiga  

 
 

SER MULHER
Janete Veiga

Ser mulher é ser honesta
Com os outros e consigo.
É fazer parte de uma orquestra
Sociedade de amigos
Tocando música de paz
Colocando Deus em sintonia,
Cantando canções de alegria.
Quando mãe genitora,
Canta canções de ninar.
Sendo uma bela tutora,
Ensinando que a paz e a harmonia
Não são coisas herdadas
Mas conquistadas.

Para qualquer movimento
Que venha falar de amor e paz,
Não só hoje, mas todos os momentos,
A mulher esteve por trás.
Mulher não é símbolo de sofrimento,
Mas símbolo de amor
Que dá ao filho o alimento
E ensina desde criança
A orar para o Senhor,
Pedindo paz e esperança.
Para vivermos num mundo melhor.

Obrigado mulheres, mães educadoras
Criaturas abençoadas pelo Senhor,
Que ensina aos seus filhos
A benção do amor,
Amor não egoísta,
Amor que a paz conquista.
A mulher é uma artista
Que faz seu cenário
No trabalho, na rua, no lar
Quando é uma colaboradora da paz,
Faz seu espetáculo em qualquer lugar.

Parabéns mulher, você é uma vitoriosa
Merece nossos abraços fraternais,
Buquê de rosas e muita paz.

Janete Veiga
Itaiópolis - SC - Brasil

 
 
 

Jereh Muniz

 
 

MULHER
Jereh Muniz

Nas labutas,
Nas trilhas do destino,
Entre todas as esferas,
Sucumbi triste e ou vereda feliz,
Quais são as quem chora... Ou ri.
Não esquecemos senhores...
Nossas dependências...
Das quais são sol e lua
Em todas as estações
E temos premência...
De tais dogmas são flores,
Aromas... Influenciam,
Causam Esperança,
Nos escaldantes ou chuvas.
Exalam amor e resistem à dor.
Proclamam lutas...
Peregrinam madrugadas,
Encontram a Deus por um filho teu,
Persistem, persuadem exemplo...
Essa menina, senhorita, senhora,
Essa mãe que o coração penhora,
Ou essas livres em ascensão,
Igualam, alcançam...
A nova ordem no tempo,
Inigualáveis tecedeiras,
Insistentes faxineiras,
Carinhosas bordadeiras,
Alfabetizadoras do mundo...
Do pacto nasce o Amor.
Se o fardo o teu parto,
Pós não tarde alegria...
Eis o verbo...
Eis o verso... Esplendor...
O rouxinol canta ao coração,
Esperança do mundo,
Jubilo do Criador.

Jereh Muniz
Itatiba, São Paulo, Brasil


Jereh Muniz, pseudônimo de Jeremias Muniz Câncio.
Colaborador de trabalhos escolares a amigos dado a sua facilidade de montar texto sob titulo. A Poesia fez-se sempre necessário em muitos momentos de sua vida desde adolescente, quando surgiu seu primeiro poema.

 
 

 

Livro de Visitas