FÉNIX

 

Edição Especial "Mulheres pela Paz" -  2017

 

Carlos Zemek -  Misterios

 
 
 

Lionizia Goyá

 
 

MANUMITIR A MULHER
Lionizia Goyá

Corpo inerte
Demência espiritual
Meretriz de devaneios
Seca de anseios
Mulher cabisbaixa

Carcaça ambulante
Vagal e dominada
Prostituta de sonhos
Agreste de sentimentos
Mulher abatida

Defunta ingênua
Demente de alma
Meretriz de fábulas
Singela de anseios
Mulher oprimida

Cadáver bucólico
Paranoia física
Rameira de fantasias
Tosca de emoções
Mulher humilhada

Cabisbaixa, abatida, oprimida e humilhada
Um corpo, uma carcaça, uma defunta, um cadáver de mulher.

Lionizia Goyá
Uberlândia - MG - Brasil


Artista Plástica, Escritora. Membro: REBRA (Rede de Escritoras Brasileiras), Alesg (Academia de Letras e Artes do Extremo Sudoeste de Goiás) e AGAV (Associação Goiana de Artes Visuais). Presidente Pró-tempore da ALB/Uberlândia-MG / BRASIL. Participação em mais de 20 antologias nacionais e internacionais. Livro (conto poético infantil): Bianca e o arco da aliança.

 
 
 

Lisié Chavry Champier

 
 

A PAZ!
Lisié Chavry Champier

Fui à rua,
Perguntei às mulheres
o que pediam?
Responderam: Paz,
Questionei-me:
Como todas elas,
desejavam o mesmo?

…minha curiosidade aumentou …

Mulheres são maternais,
nasceram para cuidar,
donas de almas sensíveis,
rasteiam energia tranquila,

…buscam o amor, em tudo…

Compreendem o ciclo da vida,
respeitam o fluxo do tempo.
E têm sempre, sabedoria na altura certa,
para plantar, colher e aprender.

No fundo,
Querem o equilíbrio,
…fazem o impossível,
se estiver ao seu alcance?
Justiça é feita, bem no seu melhor

Dás que têm tudo isso,
ainda se amam e têm amor para dar.
Numa sociedade com tantos preconceitos,
…o que procuram é viver em paz!
Paz interior, e com o mundo,
sempre idolatrando à mãe natureza!

Querem saber?… Amo ser mulher!…

Lisié Chavry Champier
Maputo - Moçambique
Facebook: https://www.facebook.com/tuconseguesfazerlindo/


Moçambicana, iniciante como escritora, onde já publicou mais de 100 textos na página do facebook. Para além da página, publica no jornal electrónico “o Diário do País” e na revista “só letras”. Breves publicações em duas revistas brasileiras, “Criticartes” e “Poesia Revista".Licenciada em Informática de Gestão na Universidade A Politécnica de Moçambique. Trabalha em Marketing há 14 anos.

 
 
 

Lixa Palosa

 
 

A PAZ QUE A MULHER ALMEJA
Lixa Palosa

Mulher guerreira, determinada, corre atrás até encontrar.
Quem procura acha, nada como ter e sentir a paz!
A paz almejada por todos! Buscar a paz é buscar a união!
A pomba representa a paz. Vestes brancas como agua cristalinas!
A mulher representa água do refrigério, agua do equilibro.
Somos mulheres, estamos em uma busca constante pela paz.
Ter sede de agua, ter sede de paz, ela que inunda meu ser me fazendo forte.
Mulher de fibra, coração valente! Buscar a paz, o amor e o perdão.
Buscar a paz interior me faz ser melhor que ontem.
Quero paz, ter paz transborda meu ser.
Inunda minha vida de prazer, me enche de amor.
Haja paz em meu ser! Recebo, transbordo, transmito!
Pare, recebe, Transborda e compartilham, Todos precisam de paz.
Todos precisam de amor! Ame, sonhe, viva a paz dentro de você!
Onde há paz, não há guerra! Onde existe paz reina felicidade!
Sentir a paz não é cosa comum. Eu sentia paz, porque busquei.
Busca, almeja, corre atrás! Faça sua parte!
A paz está em qualquer lugar, onde buscam com alegria!
O mundo está à procura da paz que mulher valente está a buscar
A mulher que sabe o que quer, é bem determinada e faz bem o que quiser.
A mulher é e especial, lutando pelo espaço conseguiu o seu lugar!

Lixa Palosa
Jardim Mato Grosso do Sul - Brasil
https://www.facebook.com/lixa25


Lixa Palosa, natural de Jardim Mato grosso do Sul. Mora em SJC!!
Formada em Pedagogia, pós-graduada em Psicopedagogia Clinica e Institucional.
Atriz/diretora DRT nº 33770-SP/ Jornalista: Nº 63692-SP/ Registro na Ancine -29161
Presidente do Conselho Deliberativo da Academia AVLA,Vale Paraibana de Letras e artes.
Acadêmica titular da Academia Rotary de Letras, Artes e Cultura, e da Academia Vale-Paraibana de Letras e Arte.

 
 

 

Livro de Visitas