FÉNIX

 

Edição Especial "Mulheres pela Paz" -  2017

 

Liliana Esperanza-  Sensualidad IX

 
 
 

Mara de Freitas Herrmann

 
 

PAZ
Mara de Freitas Herrmann

caminho através do silêncio de minha casa
olho as paredes
os desenhos de minha vida
os momentos
os sentimentos
as euforias
as alegrias
as lágrimas
os desalentos
os desesperos
o vazio
a plenitude
a aprendizagem
a caminhada de consciência
o encontro com a verdade
o sentir sereno e maduro,
infantil, adolescente
fico agradecida pelo caminho
pelas montanhas
pelos precipícios
pelas paixões
alegria em poder sentir a vida
o fluír de rios
o balançar de ondas
o cantar de coqueiros em minha saudade,
saudade de minha terra,
daquele rincão que vive dentro de mim
a vontade imensa de viver um instante
infinito de amor
sem prisões, sem deveres
sem precisar correr, pelo mêdo de ser retida,
atrapalhada
olho os quadros, as imagens
o passado que retenho em mim
deixo voar a águia
acaricio a gazela
e sorrio para a mulher que vejo
no espelho de minha casa,
no silêncio, de mim.

Mara de Freitas Herrmann
Augsburg - Alemanha


Nasci em Santa Catarina. Carrego no sangue a grande mistura de espanhóis, portugueses e índios. Em 1974 casei e mudei-me para a Alemanha, onde vivo até hoje. Começei a escrever nos anos 70 e nos anos 90 o coração soltou-se e desde lá não parei mais. Hoje sou pescadora de almas, Psicologa Clínica em Augsburg, Alemanha. O meu caminho foi e é semear amor e alegria por onde passei e passo. Sou grata à VIDA. É isso que busco fazer todos os dias, agradecer por ser e estar, pela familia, pelos amigos e pela vida.

 
 
 

Marcelo de Oliveira Souza

 
 

BRINDE À MULHER
Marcelo de Oliveira Souza,IWA

Na confusão do dia a dia
Muita coisa se perde
Muita coisa se cria,
A mulher aparece...

Toma o seu lugar
E muito se esquece...
Num corpo ela faz tudo,
Pondo-se a amar.

Sonha, trabalha, procria
Uma perfeita sinfonia,
Diante dessa postura
O homem esquece...

A mulher é mulher!
Tem que ser amada e cuidada,
Quando ela sofre,
Enfrenta o seu drama isolada.

Apanha, chora e ninguém faz nada!
Pois os covardes à espreita
Estrangulam a independência da mulher
De uma forma desvairada.

Brindemos ao sexo dito frágil
Que nos abençoa e nos ama
Desde o nascimento até o final
A mulher é o tom rosa sensacional
É a alegria e continuidade...

Mãe, esposa, filha ou amante
Nada nos separa...
Só nos une de uma forma visceral
Brindemos a mulher,
Brindemos à vida universal.

Marcelo de Oliveira Souza,IWA
Salvador - BA - Brasil


Escritor e Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras
Blog: http://marceloescritor2.blogspot.com
Site do Concurso de poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net
Face: psfronteiras
Instagram: marceloescritor

 
 
 

Márcia da Costa Larangeira

 
 

MULHERES PELA PAZ
Márcia da Costa Larangeira

Àquela, a quem deu a luz a toda a humanidade,
Em todos os tempos, na eternidade...
Pois ela é a mãe do mundo, por natureza
e o símbolo da paz, por sua nobreza!

Àquela que optou por cuidar de sua família
Ou àquela que se dedica à paz, seja na luta ou na vigília...
Pois ela é a força que move com sutileza
e a garra que comove, por sua sublime presteza!

Àquela que domina a ciência que “cura” ou “transforma” o mundo
E àquela que tem o talento da arte ou de tudo o que é profundo
E que apesar de complexa, ela o é com simplicidade, por sua singeleza
e é como a alma do mundo, por sua pureza!

Enfim, a todas... todas elas, sem exceção,
Porque são merecedoras de nossa gratidão...
Pois mulheres são seres humanos incríveis, com certeza,
E assim como a VIDA, transbordam em beleza!

Márcia da Costa Laranjeira - Brasil
em Alkmaar - Holanda


Nascida em Indaiatuba-SP, emigrou em 1988 e até a presente data mora na Holanda. No Brasil,formou-se em Magistério e foi professora ao lado de sua função na Prefeitura como funcionária pública durante 10 anos. Na Holanda formou-se Assistente Social, porém, especializada em leis, na área de previdência social. Amante da poesia, se vê ainda como iniciante, pois está mais ativa no mundo da poesia apenas há dois anos. Teve sua primeira participação em coletânea lançada em 2015 "CONEXÃO", juntamente com 54 poetas de todo o Brasil.

 
 

 

Livro de Visitas