FÉNIX

 

Edição Especial "Mulheres pela Paz" -  2017

 

Liliana Esperanza-  Momento 1

 
 
 

Monica Puccinelli

 
 

A BELEZA É FEMININA!
Monica Puccinelli

Mulher!
Forte,fraca, foi, é.
Tem todas as peculiaridades
de quem é mestre e eterna aprendiz.
Não deixa que os tropeços tirem dela,
o que nela há de melhor.
Conserva intacta sua sensibilidade
e senso de humor, sabe rir de si.
Ser criança, adolescente e muito Mulher.
Sabe com doçura se expressar,
por isso digo, a beleza é feminina,
esteja ela onde estiver!

Monica Puccinelli - Italia
em Curitiba - Brasil
http://www.poemas-crescendo-di-va-gando.blogspot.com.br/
http://monicapuccinelli.blogspot.com.br/
http://revivendocontando.blogspot.com.br/


Sou nascida na Itália, mas de coração Brasileiro. Nascida em 1942, apos aposentada, descobri a internet, me apaixonei pela gráfica e trabalhos com flash, sempre amei a poesia, comecei em 1990 e até hoje tento ser uma eterna aprendiz. Amo a palavra, e espero que a Poesia possa se tornar uma linguagem universal para alcançar o coração de nós todos.

 
 
 

Monsyerrá Batista

 
 

MARIA CÓSMICA
Monsyerrá Batista

Quando tu te tornaste mulher
Cintilantes tornaram-se as estrelas
Quando tu te tornaste a estrela
Cintilantes tornaram-se as mulheres
Quando tu te tornaste a Deusa
Os homens a chamaram de Santa
E os anjos disseram amém.

Monsyerrá Batista
Belo Horizonte - MG - Brasil
www.facebook.com/monsyerra


Nascido em Belo Horizonte e natural da Serra do Cipó - Minas Gerais - Brasil
É compositor, poeta e designer Gráfico! Atua como agente cultural e consultor de ecoturismo na linda região da Serra do Cipó. É membro e delegado da CONBLA e do Movimento União Cultural no Brasil. Seus temas de inspiração são as mulheres, a natureza, minas gerais e espiritualidade

 
 
 

Mouzinho do Rosário Narope

 
 

AMOR DI MEU...
(A uma mulher do meu coração)
Mouzinho do Rosário Narope

Hoje trago-te a carícia esquecida dos segredos
E Das noites que um dia foram nossas
Em cada alvorecer perdido tuas varizes infindas
Sobre nossos corpos aflitos,nossos lençóis...

Na calma voz ,meu silêncio
Acordado sobre teus beijos,teu batom
Minha boca despida,tuas ancas
Aliás tuas pernas, teus braços semi abertos também...

Cada nuvem,teu olhar perdido
Tuas bundas balançando como ventos
E Eu...
Pobre poeta
Só não me canso de olhar pra ti
Nesse vendaval cruzado de nossas vontades
Nossas carícias
amor di meu...

Mouzinho do Rosário Narope
Lichinga - Niassa - Moçambique

 
 

 

Livro de Visitas