FÉNIX

 

Edição Especial "Mulheres pela Paz" -  2017

 

Graça Campos - Deusa oriental

 
 
 

Tânia Brito de Melo

 
 

OBRA DE ARTE MULHER
Tânia Brito de Melo

A criatividade de sua formosura
Na satisfação do caminho
Chama atenção de dentro
Em um sentimento pintado
De cores de o arco Ires
Na alegria de ser mulher madura

Inspiramos profundamente
Nos detalhes de seu olhar
Revelando o nosso existir
Estamos vivos um no outro
Beleza criação do buscar
O grito a mulher valente

Novas técnicas emoções
Aconchego em suas mãos
Provocação idéia cenário
Do caminho do querer
Em pinceladas sagradas
Deus desenha a mulher

A pintura feita pelo anjo
Representa cores vibrantes
Em toques beijos caricias
Em seu suave tecido
Sorrindo com suavidade
Revela o pigmento do amor.

Tânia Brito de Melo
Brasília- Brasil

 
 
 

Tanussi Cardoso

 
 

MOTRIZ
(Para Carmen Moreno)
Tanussi Cardoso

Uma mulher
Não se localiza na estrela brilhante
Numa distante Ursa Maior
Uma mulher
Se encontra na medula óssea
Na régua que controla a diretriz dos corpos
Uma mulher é sempre um pacto
Um parto futuro
E deve ser palpável como a maçã
Comida na manhã dos portos
Uma mulher
Não se dilui nas cores do sol
Ou no final do arco-íris
Uma mulher é o sangue que brota
No meio dos girassóis caídos
É o fio elétrico da tensão
É a fé que emerge dos faróis dos templos
Uma mulher
Não é o improvável
Nem a longitude equatorial
Nem a Santa
Nem a Razão Divina da Existência
Uma mulher
Resiste
Existe
É o aqui e o agora
É o giz que desenha no rosto de todos
A frase
“LIBERTAS QUE SERÁS, HOMEM”
Uma mulher
Não é nunca a razão do poema
Uma mulher é o próprio

Tanussi Cardoso
Rio de Janeiro - Brasil


Tanussi Cardoso, formado em Jornalismo e em Direito. Poeta, crítico, contista e letrista de MPB. Publicado em vários países, e traduzido para o inglês, francês, espanhol, italiano e russo. Está em dezenas de antologias, inclusive, no exterior. Vários prêmios literários, nacionais e internacionais. 11 livros de poemas. Pertence ao Pen Clube do Brasil e à UBE-RJ. Ex-presidente do SEERJ.

 
 
 

Téka Castro

 
 

PAZ
Téka Castro

Falar de paz é algo que todos fazem
Mas expor a mesma isso é para poucos.
Disse o Cristo:
Sou o caminho, a verdade e a vida,
Deixando a cada um a Paz que ele transmitia em suas andanças.
Hoje essa palavrinha de 3 caracteres apenas em Português,
Possui um grande significado,
Onde no oriente ainda é procurado.
Todos, seja qual for a religião, buscam a Paz,
Será o ser humano do século XXI capaz de encontrá-la?
Envolvidos em tantas tecnologias,
Envolvidos em suas redes sociais,
Onde se fala de paz,
Mas no dia a dia,
O olho no olho,
O aperto de mão, fica a desejar.
Fica num ponto que talvez um dia alcance o ser humano,
E, o conceito da busca da Paz possa mudar.
Sou mulher, mãe e escritora,
Quero ser exemplo e levar aos meus exemplos de paz e verdade.
Falar com sinceridade sem humilhar,
Pois não existe raças, e sim uma raça.
A raça humana, que tem o mesmo DNA, e que é capaz de buscar,
A Paz que o Cristo ensinou um dia,
A Paz que nos deixa em harmonia e produz diálogos entre nações.
A paz, do meu dia é que me fez ter mais essa inspiração.

Tereza Cristina Gonçalves Mendes Castro
São Paulo – SP - Brasil
http://recantodasletras.com.br/autores/tekacastro


Tereza Cristina Gonçalves Mendes Castro, também conhecida como Téka Castro, nascida em SP aos 30/06/1967. Mãe, educadora e escritora. Participante de várias antologias literárias. Membro da ALUBRA, ALPAS-21, REBRA(rede de escritoras brasileiras), e atualmente Núcleo Acadêmico de Lisboa. Escreve para Fenix, Portal CEN, e no recanto das letras

 
 

 

Livro de Visitas