FÉNIX

 

Edição Especial "Mulheres pela Paz" -  2017

 

 Clevane Pessoa - Desenho

 
 
 

Valdira Ferreira

 
 

MULHER DE PAZ
Valdira Ferreira

Sou mulher de paz!
Pois vivi um amor
Sem esperar algo
ou mesmo ter como correr
Correr atrás...

Sou mulher de paz!
Pois quem carrega a marca do amor
Deixou-se levar pelo Espírito
E dele lembrará com um sorriso
E com a alma tenaz
Sou mulher de paz!

Valdira Ferreira
Taguatinga - DF - Brasil


Formada em Letras/ Língua Portuguesa. Nas horas de folga, tem o prazer de digitar poesias de alguns deficientes visuais e escritores frequentadores da Biblioteca Braille Dorina Nowill. Tem amor pelo palco, pela arte e o que envolve luz, câmera & som. Tem o sonho de gravar um CD cristão com composições próprias e tem vontade de atuar na área televisiva ou como radialista.

 
 
 

Valéria Pisauro

 
 

MARIAS
Valéria Pisauro

Maria menina, flor brisa poente,
Jardim encantado de sopro inocente.
Confessas às flores os seus doces amores,
Alguns alegrias, alguns dissabores.

Maria de encantos, sabe que é bela,
Desejos ocultos de moça donzela.
Sonha com o amor que o desejo revela,
Enfrenta armadilhas e as suas mazelas.

Maria descalça que diz que não sente,
Sorrindo disfarça, amores dolentes.
Brinca de amar, num cenário de atriz,
Ás vezes aceita, outras vezes, nem quis.

Maria da esquina, que não vê saída,
Já teve de tudo na altura da vida.
De dia ela reza, de noite faz cria,
Ela é uma estória e não mais fantasia.

Maria da fama que sofre e que ri,
De fome na lama e chora ao cair.
Espalha seus sonhos jogados ao ar,
Seus olhos de pranto, ninguém quer enxugar.

Valéria Pisauro
Campinas -SP - Brasil


Exerce intensa atividade cultural na literatura como poeta, contista, roteirista e, na música, como letrista. Possui vários trabalhos literários editados e poemas musicados, tendo a felicidade de compor com brilhantes compositores de todo o país. O requinte de seus poemas são fruto de pesquisas que traduz a leveza de uma arte sofisticamente inovadora.

 
 
 

Valquiria Imperiano

 
 

AVE MARIA DA LIBERDADE
Valquiria Imperiano

Ave mulher !
Redentora do mundo violento portadora da paz
Quase sempre muda sob a voz do ditador
Forçada e coagida pelo homem esmagador
É vencida pela pressão do patrão explorador
Teu direito é aquele autorizado pelo teu algoz,
Deuses, machos imortais
A força do braço tsubjuga-te sem clemência
temendo tua maternidade, tua sagacidade
e tua inteligência
Só um ser que cria outro ser pode entender
o valor da vida,
da paz e da decência
Não te atrai a guerra do poder,
não combates a força varonil
dos que portam, nos testículos, a testosterona
Tua força não está nos braços, nem nos músculos !
Mulher ! Tua arma não é de ferro, nem porta bala !
Tua arma está dentro do teu útero sagrado !
Tu crias a vida, tu não a destrói !
Tu procuras a paz !
O pavor te força à obediência diária e
cala-te sábia, evitando desavenças
Se os tempos são modernos e a liberdade é para todos
em muitos países continuas abusada, sendo escrava,
estuprada, apedrejada
violentada, assassinada e mutilada
Empacotada, és o objeto de uso privado
Mulher és ainda, infelizmente, uma criatura humilhada,
desvalorizada
O homem, o macho, o forte, o tirano, o ditador
decretou-se : o chefe, o caudilho, o dominador
Deturpou as leis em seu favor
bárbaro, selvagem, autoritário determinou
Mulher ! És o vil ser, provocador
Subordinando-a e forçando-a a ser obsequente

Um homem demerramou seu sangue uma vez pela humanidade
E pelos apostolos foi beatificado
A mulher continua a derramar seu sangue eternamente
E foi tachado de pecado…

Os tempos são modernos e democráticos mas
continuam sob o jugo eterno do machismo
Senhores, homens, machos, mulos e varões !
Controlem seus viris atos passionais !
O nosso lugar creiam, é lado à lado
Somos homens, mulheres
Somos mortais !

Homens ! Não temam!
Nós mulheres somos
A origem, a matriz da história
Somos a redentora do mundo
Portadora da Paz.

Ave mães !.
Ave amor !
Ave Marias !
Ave nós todas !
Ave mulheres de hoje em dia !

Valquiria Imperiano - Brasil
em Genebra - Suiça
www.arts-imperiano.com


Diplomada em Letras. Professora de língua portuguesa em escolas públicas e privadas no Brasil; lecionou português para estrangeiro em Genebra. Artista plástica e escritora. Mentora e Presidente da Associação CULTIVE – Art Littérature e Solidarité (Associação et difusora Cultural) Diretora e fundadora do Jornal CULTIVE, mentora de “Um dia de felicidade” (campanha em prol de crianças carentes).Vários livros publicados a solo;Membro efetivo e secretaria da Académie de Lettres et Arts Luso-Suisse, cadeira 18. Prêmios:“Excelência Literária da Rebra”,“Corujão das Letras 2015”,“Artífices da Poesia”

 
 

 

Livro de Visitas