FÉNIX

Edição Especial "Mulheres pela Paz"

  2018

Clevane Pessoa - Desenho 3

 

 

Célia de Paula

 
 

MULHER
Célia de Paula

És tu mulher, de beleza infinita.
E das flores, roubas o perfume.
Diante a ti, as estrelas perdem o lume,
Em seu ventre, agasalhas outra vida.

Tão senhora de si, doa-se demais,
Mesmo que isso te custe alto preço.
Igual a ti outro ser eu desconheço,
És a rainha soberana entre os mortais.

Ao criar-te, o senhor usou a inspiração,
Pôs em ti, encanto, ternura e amor.
Em teu corpo, pôs o bálsamo da sedução.

De sexo frágil, ou de santa não tens nada.
Vira pantera quando és subestimada,
Ao ser amado, te entregas sem pudor.

Célia de Paula
Rio Branco - Acre - Brasil


Acadêmica da APA (Academia de Poetas Acreanos)

 
 

 

Célia Lamounier de Araújo

 
 

GAZEL DA UTOPIA
Célia Lamounier de Araújo

A paz que sonhamos é utopia
Assim mesmo, sonhamos todo dia.

No repassar das horas nós sonhamos
A vida é feita de uma fantasia.

Na noite linda, a lua nos encanta
E da beleza faz apologia.

Criança, jovem, adulta ou velha
Pessoa que é feliz, sempre sorria.

Em todo espírito, desejo mudo
De só encontrar muita paz e harmonia.

O mundo enfim na roda do equilíbrio
Circulando constante a paz recria.

Por que um só homem, violento e sozinho,
Consegue então roubar paz e alegria?

Porque a paz que sonhamos... é utopia!

Célia Lamounier de Araújo
Itapecerica - MG - Brasil
www.celialamounier.net/menu.htm
www.scribd.com/celia_lamounier
http://www.rebra.org/escritora/escritora_ptbr.php?

 
 

 

Cezar Ubaldo

 
 

MULHER:
(COMO UMA AÇÃO DE GRAÇAS,TEMPO E FORTALEZA)
Cezar Ubaldo

Quero-te como presente e futuro,
minha muralha e meu muro,
espada a me proteger.

Quero-te como representação do belo,
como fortaleza iniciando um ciclo de equilíbrio
em recomeço.

Quero-te originada como tempo único,
com tua metafísica própria,como período de desabrochar
como flor de qualquer estação,como baobá
em toda e qualquer ação...

Cezar Ubaldo
Feira de Santana - BA - Brasil


Cezar Ubaldo(de Oliveira Araújo) - Escritor; Poeta; Professor; Admirador da, Musica e Dança...
É baiano de Feira de Santana, poeta, dramaturgo, articulista de jornais eletrônicos, professor/pedagogo.
Autor dos livros DAS LIBERDADES DO HOMEM e POEMAS DE BEM-QUERER E OUTROS QUERERES. Participou de Antologias da Editora Pimenta Malagueta, de Salvador, Jornal Relevo, de Curitiba, Revista Hera, Revista Stitientibus, da Universidade Estadual de Feira de Santana, da Revista Tocandira, de Belém do Pará. Administra a Fan Page PRATO DE POESIAS; participa dos sites literários Recanto das Letras, Luso-Poemas, Autores.com.br; Na Visão de Outro Olhar entre outros. É Membro Efetivo da Academia de Cultura da Bahia

 
 

 

Chico Bento

 
 

POEMA DA MULHER
Chico Bento

Neste meu sentir profundo
Não me canso de dizer
O que seria deste mundo
Se não existisse a mulher

Foi duma mulher que nasci
Uma mulher me deu ao mundo
Por isso eu afirmo aqui
Neste meu sentir profundo

Sem a mulher não sou nada
E nem sei como proceder
Vendo a mulher maltratada
Não me canso de dizer

Quem a maltrata por querer
Tem o meu desprezo profundo
Pois se não fosse a mulher
O que seria deste mundo

E gora para terminar
De novo eu torno a dizer
O mundo iria acabar
Se não existisse a mulher.

Chico Bento - Portugal
em Dällikon - Suiça

 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site