FÉNIX

Edição Especial "Mulheres pela Paz"

  2018

Myrthes Neusa - Vitral PAZ

 

 

Julia Pascali

 
 

PEQUENA ESCAPADA
Julia Pascali

Gritos e dança:
casamento palestino.
Minhas entranhas
insistem e gritam!!!!
Ahahahhhhhhhhhhhh!!!!

Este masculino mundo
que me rodeia!!!!!
Ahahahhhhhhhhhhhh!!!!!

Este masculino mundo
que ainda em mim se manifesta!!!! Ahhahahhhhhhh!!!!!!!

Estou novamente aqui
a proteger o ventre
que se mobilizou em sentimentos de novo tempo,
lançando espirais de manifestação.

Encontre seus pares,
seus pares somente,
não caia na espiral de outro tempo!!!!

Firme-se nas próprias dimensões
Rumo a uma só pirâmide cristalina recravada na quinta dimensão.

Invoco toda a minha lucidez
Livre das armadilhas do iludido self
Consigo. Sim!
Ir além desta feminina cicatriz.

Vou pro casulo violeta.
Irmandade maior!!
Já estou agora de novo!!!!

Julia Pascali
Pirenopolis - GO - Brasil


A performer e escritora Maria Julia Pascali, recebeu os primeiros ensinamentos de arte em sua casa. Sua mãe cantava a capela, dia e noite, e seu pai criava jóias. É dedicada à musica, ao texto, ao teatro, à dança e as imagens com passagens por Literatura, Teatro e Artes Integradas. Sua pesquisa artística envolve a cultura amazônica e a oriental. Nasceu em São Paulo , em 1955, e vive há 23 anos juntos à natureza do Cerrado, no centro-oeste brasileiro.

 
 

 

Juraci da Silva Martins

 
 

MULHERES
Juraci da Silva Martins

De onde vem os teus encantos
e essa garra ante os desafios?
São perguntas que se vão ao vento
formando cada dia novas partituras
de poemas, esperanças e labutas.
São essas criaturas plenas de talentos,
Mulher social, construtora, mulher da roça,
mulher avó,mãe, filha, mulher lutadora,
num vai e vem da rotina cotidiana
Mulher, é o nome generalizado
De Marias, Lúcias, Anas e tantas mais
Para falar de uma espécie exclusiva
como tantas ocupando a mesma estrada
ora empoeirada ou sob neblina!
Mulher guerreira e sonhadora
quase um mito num tempo fugaz,assegurando
perpetuação da espécie.
É a valentia escondida na simplicidade
E na luta pela transformação de realidades
muitas vezes injustas que a sobrecarrega
de cansaço, mas não a desanima...
Parabéns à todas as mulheres
pela bravura, pelo amor e pelo seu sim!
Mulher fortaleza, presente de Deus!
Se anima e segue com coragem
nesta viagem até o fim.

08/03/2017

Juraci da Silva Martins
São Sepé - RS - Brasil
http://www.temponovo.prosaeverso.net/


Presidente e fundadora da ALAS - Academia de Letras e Artes Sepeense

 
 

 

Kalil Guimarães

 
 

PAZ!
Kalil Guimarães

A música eclode das folhas das árvores, do silêncio do tempo,
da torre da igreja, do sorriso da criança, do coração dos amantes...
mas emudecem no silêncio dos que se locupletam no tudo de todos.
Palavras perdidas despencam no ar
caem sobre os lábios no sopro do vento
perdem-se tristes no coração dos desamparados.
No desejo da paz façamos uma prece ao Senhor
para que exerçamos o poder do perdão
que dê aos abandonados esperanças de alegrias
substitua às tristezas pela amizade eterna
que a intolerância e o egoísmo não maculem nossos sentimentos.
Não nos desprezemos sejamos corajosos
miremo-nos no espelho da nossa consciência
para vermos refletidos os nossos erros, fracassos, glórias...
Esqueçamos as culpas do passado sejamos leves no tempo
no poema do inconsciente proteger nossas emoções
ampliar os sonhos e desvendar os mistérios...
subir no palco da sabedoria e com lágrimas expor
a inteligência dos sonhadores e pedir paz à humanidade.

Anely Guimarães Santos (Kalil Guimarães)
Brasilia - DF - Brasil


Kalil Guimarães (Pseudônimo de Anely Guimarães). Economista, Mestra em Desenvolvimento Urbano e em Comércio Exterior, Especialista em Planificação Econômica Espacial. Publicou: Bailando nos Sonhos, Tecendo Poesias e Espelho de uma Alma. Antologias: Platinum VII, IX, X. OURO. Douce Poèsie II. Antologia I da Academia Poética Brasileira. Logos-Fénix (Portugal-2017)de Maio, Julho, Setembro, novembro e Janeiro de 2018. Souespoeta (Grupo Lusófono) Raiz da Poesia e Terra Brasil. Revista EisFluências (Portugal-2017) de Fevereiro, Abril, junho, Agosto, Outubro e Dezembro.

 
 

 

Laerte Sílvio Tavares

 
 

CULTO À PAZ
Laerte Sílvio Tavares

Hoje, o melhor que se faz
É programar o futuro
De relacionamento puro
Com amor, compreensão e paz.
Deixemos erros atrás
Ou os vejamos sem vulto!
O relacionamento é um culto
À tolerância constante.
Sigamos vida adiante,
Dando às mazelas o indulto!

Nós todos somos iguais.
O “ou eu ou ele!” inexiste.
Baixemos o dedo em riste
Porque não somos “Os tais”,
Mas sim míseros mortais,
Cuja efemeridade
Dispensa-nos a vaidade
De ser melhor que o vizinho.
Vamos seguir o caminho
Da paz, à luz da igualdade!

Somente a paz edifica.
A intolerância tirana
Não condiz com a vida humana,
Que de amor deve ser rica.
O amor dignifica
E enobrece a paz e a lida.
Uma lágrima vertida
Por amor, já é perdão,
É paz para o coração,
E é luz que alumia a vida!

Laerte Sílvio Tavares
Florianópolis - SC - Brasil
http://silolirico.blogspot.com.br/


Nascido na praia catarinense de armação baleeira ( Armação do Itapocoróy) com tradição portuguesa que cultuava décimas do cancioneiro ibero-português (estilo literário empregado por poetas como Bernardim Ribeiro, Sá de Miranda e Camões) e sendo neto de um poeta nato, sempre gostou de poesia. Graduou-se em engenharia civil, e debatendo-se com matérias áridas, nunca deixou de compor seus poemas, compondo-os até a presente data. Laerte não se diz poeta, mas um engenheiro construtor de versos e possui alguns livros editados.

 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site