FÉNIX

Edição Especial "Mulheres pela Paz"

  2018

Monica Puccinelli

 

 

Loreley Molinelli

 
 

TODAS EN UNA
Loreley Molinelli

Presente la madre. Presente la abuela.
Presente la hermana. Presente la tía,
la hija, la amiga, la vecina aquella
que apenas saluda, la niña que pasa
siempre hacia la escuela.
Presente la anciana que ya no camina
de tantos temores y tantas esperas.
Presente la dulce y gentil muchachita
que rindió sus sueños a un amor de apenas…
Presente la mano que siembra y que siega,
cocina y construye las paredes nuevas,
las que van tejiendo e hilando la vida,
las que de retazos visten siempre fieles,
las que sin destino vinieron al mundo
batallando a diario, reclamando siempre.
Presentes las manos que frente a la orquesta
dirigen los ritmos, armonías, frecuencias.
Y aquellas que a veces ignoran sus dones
porque no ha llegado la magia hasta ellas.
Hoy todas presentes, aunque no recuerden,
aunque estén en guerra, aunque no comprendan,
aunque nos señalen, aunque estén de fiesta.
Hoy todas presentes, es ocho de marzo
y todas en una izamos banderas.

-Del poemario “Mujeres”-

Loreley Molinelli
Piriápolis - Maldonado - Uruguay


Loreley Molinelli nació en Montevideo - Uruguay, vive actualmente en Piriápolis.
Escritora, gestora cultural, integrante y precursora de talleres literarios, comprometida con el quehacer cultural de su ciudad.Participa en una decena de ediciones conjuntas y en varias Antologías nacionales e internacionales. Publica en la “Revista Fénix” de Portugal. Edita el libro de poesía “Desde mi orilla” a partir del premio Procultura. Creadora de trece muestras de poesía con montaje en materiales reciclados.Graba el CD de poesía “Tela de Araña” por Centros MEC.Delegada cultural de U.M.E.C.E.P por Maldonado y representante de Guyáan en Piriápolis. Cuenta con premios y reconocimientos varios, entre ellos: “Premio Victoria 2016”, “Premio Grandes Mujeres de las Artes 2017” y “Estrella del Sur 2017”.

 
 

 

Lorena Zago

 
 

MULHER!
Lorena Zago

Do caos à sublimidade,
A tua luta primou.
Por incessantes tempos,
Um espaço galgou,
E à humanidade com exemplos
De bravura e amor pleno brindou.
És luz, aconchego, acalanto.
Em teus braços,
Um mundo exaure-se a cantar.
Da meiguice à determinação,
Compartilhas ao universo,
Acordes da mais sublime canção.
Os sustenidos e os bemóis,
Contemplam o prelúdio do amor incondicional!
A tua graça e perseverança emprestam à vida,
Vibrações de acolhida e enlevo sem igual!

Lorena Zago, Profª Drª
Presidente Getúlio – S.C. - Brasil


Margarida Lorena Zago (Lorena Zago) - Pedagoga, FUBR (Fundação Universidade Regional de Blumenau, SC.) Pós- Graduada em Psicomotricidade e em Psicopedagogia, UNIDAVI (Universidade Para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí, SC.). Mestranda em Educação - UPAP (Universidade Politécnica e Artística Del Paraguay – PY). Parapsicóloga pelo Instituto de Parapsicologia e Ciências Mentais de Joinville, SC.
Professora do Ensino Fundamental, Ensino Médio, no Colégio Estadual Orlando Bertoli, Presidente Getúlio SC.
Professora do Ensino Superior: UNIDAVI (Universidade Para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí), Rio do Sul SC; FEHH (Fundação Educacional Hansa Hamônia) Ibirama, SC;
Secretária Municipal de Educação e Cultura, no município de Presidente Getúlio, SC;( 10 anos)
Atualmente:
Terapeuta Holística, Escritora e Poetisa e Palestrante na área da Educação!
Presidente da Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina Seccional de Presidente Getúlio,
Membro do Conselho Estadual da Academia de Letras do Brasil Santa Catarina.
Título: Doutora em Filosofia Humanística Internacional/ Ph.I. outorgado pela Dra. Dinalva Carabajal Ph.I – Diretora Internacional da Academia de Letras do Brasil/Humanitária.
Diploma: Escritora da Ordem de Platão, com Posse no Conselho Superior Brasileiro da Academia de Letras do Brasil, outorgado pelo Professor Dr. Mario Carabajal – Presidente Fundador da ALB e pela Dra. Dinalva Carabajal – Diretora Global da ALB Humanitária.

 
 

 

Lú Matamba

 
 

MULHER DE AÇO
Lú Matamba

No tenebroso sentimento que revejo
Culpo a melodia das águas
Entoo o eco das árvores
E sinto o bater das asas

Chumbo o ego do perdão
Que engana o fumo da fogueira
Pintada nas palavras das ondas
E no final da vida valoriza a dor

Na imperfeição perfeita da minha alma
Se revoltam as horas insolúveis
Gotejada pela lágrima da minha fala
Onde lacrimeja forte a tua volta

Escavo o horizonte da culpa
O vento direcciona o teu desejo
Aquele!
De preferir o tempo à mentira
Envelhecendo com o tempo
Rejuvenescendo com mestria

No grito melancólico da madrugada
Lá vai ela a quitandeira
No desencontro dos passos poéticos
E no leve ritmo do seu sorriso

Mergulhava a canção insolente da ira
Nas curvas do inferno daquele paraíso
No silêncio dos seus panos sujos de glória Transbordava nas mãos um embalo de carinho

O regresso das pestanas no tom da poeira Ditavam as águias do desabrochar da colheita No suspiro de vela-las arrastada no deserto do seu brilho… Tina no grito da quitanda

Lú Matamba
Luanda, Angola


Lú Matamba é apaixonada incansável da literatura e faz da escrita o âmago do seu prazer.
O desejo de eternizar seus pensamentos, é fruto da grande família literária do LEV’ARTE, passou pelos movimentos POETIZA e BERÇO LITERÁRIO, e faz da poesia um palco onde estrelas costuram a bainha do céu e da alma de quem observa.
Crescer e amadurecer neste campo é seu foco primordial.Lapida esta mina e descubra os tesouros.

 
 

 

Luciana do Rocio Mallon

 
 

A MULHER QUE VIROU POMBA DA PAZ
Luciana do Rocio Mallon

Era uma vez uma moça
Com pele de louça
Que passava serenidade
Em qualquer lugar de verdade

Onde havia uma briga, ou, uma guerra
Ela oferecia uma flor da primavera
Assim as lágrimas viravam estrelas cintilantes
Tão raras e valiosas como diamantes

Numa tarde de verão, o criador
Com o coração cheio de amor
Transformou esta moça numa pomba da paz
Que voou pelo céu límpido e lilás

Hoje, ela leva um ramo de alfazema
Acompanhado de uma mensagem
Que na verdade é um suave poema
Trazendo a calma em qualquer paisagem.

Luciana do Rocio Mallon
Curitiba - Paraná - Brasil
http://lulendasepoesias.blogspot.com.br/


Meu nome é Luciana do Rocio Mallon, sou repentista, bailarina folclórica, pesquisadora de causos, escrevi o livro Lendas Curitibanas e colaboro com o site Usina de Letras. Também realizo uma apresentação voluntária em: eventos, escolas, hospitais e asilos chamada: Lendas, Repentes e Danças. Já recebi vários prêmios em concursos literários.
Sou formada em Letras – Português com Espanhol pela UFPR; Magistério pelo Colégio São José; Hospitalidade pelo CEP e Vendas pelo SESC. Tenho mais de dez anos de experiência em vendas no comércio de Curitiba.

 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site