FÉNIX

Edição Especial "Mulheres pela Paz"

  2018

Monica Puccinelli

 

 

Luiza De Marillac Bessa Luna Michel

 
 

MÃE PROTETORA - UMA HOMENAGEM
Luiza De Marillac Bessa Luna Michel

Um ser procedido pelo Criador do Universo
Talhada para a tarefa das abelhas na construção da cera
Não tem tempo para a tristeza nem para o descanso
Incessante pensar e agir nas raias do carinho e amor
Valores escassos quando subordinadas ao fatalismo
... da grande massa de um mundo totalmente globalizado
É flor no verão no outono na primavera e no inverno
Deságua suas lágrimas no mistério dos incrédulos
É pedreira, marceneira, pintora, costureira e cozinheira
É de todas as profissões a madeira sólida e o afinco
É mãe em tons maiores e menores da sonora música
É mãe no encanto do colo eterno para a criança
E também para o filho adulto que ainda tem
O cheiro do leite entranhado na pele
É mãe acalentadora dos sonhos mais sublimes
É também acolhedora dos martírios de filhos sofredores
Que na Academia da Vida escreve em letras de sangue
O mais profundo amor de toda existência humana
Destilando sobre o Acaso a Lógica do Arquiteto
Segurando em tempos inócuos ações de humildade
Caridade, Fraternidade, Amor Incondicional e
Sobretudo o olhar de Águia que sabe apreciar
O vôo do filho na hora da chegada da colaboração
Com o mundo explícito da sociedade criativa
Mãe tão pequenina em letras e tão gigantesca
Em sentir e agir com o coração e a destreza
Da leoa que ampara alimenta e ressoa...

Luiza De Marillac Bessa Luna Michel, Profª.Drª.
S.Paulo - Brasil


Luiza De Marillac Bessa Luna Michel - Formada em Letras. Mestrado. Professora aposentada. Poeta e Escritora

 
 

 

Lurdes Bernardo

 
 

MULHER
Lurdes Bernardo

Adoro ser mulher
Num mundo de homens.
Mulher é quem gera.
Gera a humanidade,
Gera um fruto em seu ventre,
Gera menino ou menina,
Até gerou a divindade.
Que mais se pode ansiar,
Quando somos assim sublimes?
Basta sentir no olhar
O amor que trazemos para dar.
Mulher é um ser belo e majestoso.
Orgulhosa de seu porte gracioso.
Mulher companheira e amiga,
Mulher carinhosa e felina,
Mulher calada,
Mulher por vezes encalhada.
Mulher que a vida transforma,
Mulher que em homem,
Tantas vezes se torna.
Mulher que é menina e fada,
Mulher que nem sempre brilha,
Mas mulher nunca se apaga.
Mulher tem sentimentos nobres,
Mulher embala e castiga,
Mas mulher sofre também,
Pelas agruras da vida.
Mulher nem sempre fala,
Mas mulher também não cala.
Mulher se solta e se valoriza,
Afinal mulher também é brisa,
Esvoaça com o tempo
E foge da solidão,
Mulher afinal não é só a camisa,
Mulher é a capa vestida,
A coragem da vida,
A alegria sonante,
Mulher é o ser mais possante e querida.
Mulher é o sopro
A quem a divindade de Deus deu a vida.

Lurdes Bernardo
Sacavém - Portugal


Maria de Lurdes Sequeira Pereira da Costa Bernardo - Nasci no dia 20 de março de 1962, numa pequena aldeia…Fornelos Concelho de Santa Marta de Penaguião, Distrito de Vila Real, Trás-os-Montes e Alto Douro. Com 19 anos vim passar o ano Novo a Lisboa e por cá me mantenho até hoje.
Já participei em 5 Antologias:
Antologia de Poesia Contemporânea “Entre o Sono e o Sonho” Vol. VI 21 de Março de 2015;Antologia de Poesia Contemporânea “Entre o Sono e o Sonho” Vol. VII 23 de Outubro de 2016;Antologia de Poesia Contemporânea “Entre o sono e o Sonho” Vol. VIII 30 de Setembro de 2017
Antologia VII Antologia dos Poetas Lusófonos Folheto Edições Design”
Antologia Artelogy Vol. II
Sonho ainda com o dia da publicação do meu 1º livro de poesia. Adoro escrever e cantar. E aguardo pelas boas surpresas que a vida ainda tem para me oferecer. Quero contudo retribuir-lhe se ela me der esse prazer.
Assino os meus poemas como:Lurdes Bernardo

 
 

 

Luzia Barroso

 
 

MULHER
Luzia Barroso

Toda mulher tem sensibilidade
Toda mulher gosta de ser cortejada
Toda mulher tem o dom de ser feliz
Tem o dom de ser amada.

A mulher tem uma ternura infinita pelo seu amado
Jamais lhe deixa sozinho
Mantendo - lhe sempre arrumado
E tudo que quer em troca é o carinho.

Toda mulher tem um mesmo sonho
De ser amada com intensidade
Ela alimenta a fantasia
De eterna felicidade.

Gosta de receber flores
É toda romantismo
Gosta de poema, de poesia.
O gesto mais simples de seu amado lhe traz alegria.

Luzia Alves Barroso e Silva
Barra do Corda - Maranhão - Brasil


Luzia Alves Barroso e Silva, professora, poeta, romancista, política. Especializada em Planejamento Educacional – Universidade Salgado de Oliveira, em Supervisão, Orientação e Administração Escolar – Faculdade de Teologia Hokemãh – FATEH, em Educação Infantil pela Faculdade Evangélica do Meio Norte FAEME e Licenciada em Pedagogia- Universidade Estadual do Maranhão UEMA.
Nasceu no Município de Itaipava do Grajaú em 13 de dezembro de 1976, chegou a Barra da Corda em 1986. Sempre estudou em escola pública, desempenhou sua primeira atividade profissional na casa de Cultura Galeno Brandes. Desenvolveu atividade de professora na Rede pública desde 1998, também trabalhou como diretora e coordenadora na escola Centro Educacional Padre Pio- CEPAP e coordenadora pedagógica na Escola Nossa Senhora de Fátima - Diocesano de Barra do Corda.
Começa a escrever versos românticos aos 11 anos de idade, sempre participativa nas ações de comemorações alusivas a datas comemorativas, desenvolvendo poemas e músicas de sua autoria como forma de abrilhantar os eventos culturais da cidade de Barra do Corda. A maioria de suas poesias são baseadas em fatos reais. Atuar no Cargo de Secretaria Municipal de Cultura de Barra do Corda desde de 2013 até a data atual.

 
 

 

Madalena Gomes

 
 

EU, MULHER!
Madalena Gomes

Sou mulher... Sinto-me!
Questiono-me, discordo, arrebato-me,
Trago dentro de mim luz e força
Não sei a idade que tenho, todos os dias me refaço!

Envolvo-me, ergo minha bandeira
Luto pelos meus intentos, ideais, não desisto
Faço-me, reencontro-me todos os dias, incansada
Busco meus horizontes, encontro-me
Me fraciono, me perco em pedaços, me construo!

Sou mulher... Vejo-me por dentro e por fora
Olhares quentes me enrubescem, me despem
Abraços ofegantes, latentes, me vestem
De beijos, de desejos, me encantam a qualquer hora.

Sou impulsiva, inquieta e muito calma
É só existir o momento, a medida.
Sou cheia de mistérios e Universos
Tenho padrões que eu mesma criei
E me iludo só para saber a minha força
De querer, superar e vencer!

Sou assim...
Me construo em minhas galáxias
Me desatino...
E como numa dança
Deslizo suave em meus sonhos.
Sou paz, amor, sou medida intensa de caber!
Sou fração inteira, o instante do tempo para transbordar.
Sou mulher na minha medida certa... E sou paz!

Madalena Gomes
João Pessoa, Paraíba


Madalena Gomes, Jornalista, Radialista, Aposentada, Poeta, Escritora e Formatadora.
Livro publicado: À Flor da pele, Editora Kelps, Goiânia, GO, 2012.
Participo de Grupos Literários e Academias Virtuais, Antologias e Cirandas.

 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site