FÉNIX

Edição Especial "Mulheres pela Paz"

  2018

Noeli Tarachuka - Cataventos III

 

 

Magno Guedes

 
 

SEIS DA PAZ
Magno Guedes

A onda que leva
O vento que traz
Do sono foi feita
A rainha da paz

Projeto Divino
Trabalho audaz
Resultado perfeito
Promotora da paz

Beleza nata
Sabedoria fugaz
Tatuada na alma
O troféu da paz

Eva e Maria
Coragem voraz
Morte e vida
Caminho da paz

Pilar do amor
Caído se refaz
Canta boas novas
Ao mundo de paz

Preto e branco
Discórdia se faz
Coração de criança
Pureza e paz

Magno Guedes
Jundiaí - SP - Brasil


Natural de Xique-Xique Ba, atualmente reside em Jundiaí SP e faz parte do núcleo Itatiba SP; Fisioterapeuta especialista em Dor, Craniopunturista - YNSA, Quiropraxista,Hipnoterapeuta.

 
 

 

Manuel Gonzalez Alvarez

 
 

COMO UN ÁRBOL
HOMENAJE A LA MUJER MANCHEGA Y A TODAS LAS DEL MUNDO
Manuel Gonzalez Alvarez

Quizás estés allí bajo los árboles
disfrutando tu tardía primavera,
y mil versos les harás a tus higueras
y a la brisa de la tarde y La Mancha.
Y a la casa y a la plaza, a la iglesia
que tu cuidas con esmero
cantarás viejas canciones de la tierra,
canto que tu musa lo hace nuevo.
Tal vez en el banco de la plaza,
o aquel que soñaste en la era
te traigan con nostalgia los amores
que parece que pasan pero quedan.
Los chopos y las encinas,
las retamas y las hierbas
tienen que saber tus “ayes” .
¡Son los cantos de un poeta!
Tus bondades y sonrisas
son recuerdos de otras siembras,
son tus versos por sencillos
los amores por los tuyos
que tu encuentras en la aldea.
¡Por eso los campos
el verde de árbol
el rubio del trigo
se ponen contentos
de cantar contigo!
Tus atardeceres se llenan de gozo
y estoy bien seguro
que cantando al hijo
recuerdas al mozo
que te hizo promesas
de amante y esposo.
¡Eres como un árbol!
Cada primavera
brotarán mil versos
cantos a La Mancha
que el alma serena.

Manuel Gonzalez Alvarez
Madrid - Espanha


Suas publicações são numerosas. Revistas e jornais em vários países têm estampado em suas páginas este poeta de carreira exemplar, cuja obra literária é refletido nos seus livros anteriores publicados, "Continuação poéticos" e "Esticar Versos". Como distinções reconhecido neste campo poético, destacamos: Placa e Diploma de Brasil, Argentina e Bluftón (América do Norte) Prize bilingue Poesia Catania (Sicília), Bastremoli (Itália) e Perpignan (França), Antonio Machado Award Collieure (França) para quinhentos versos bilíngüe, Award Francofonia em Agen (França).

 
 

 

Mara Lígia Biancardi

 
 

PAZ
Mara Lígia Biancardi

PAZ que eu quero, PAZ.
Um verdadeiro mundo não se fAZ
Sem o virtuoso sentimento da PAZ.
Quem acha que o fAZ sem a PAZ
Está brincando de “esconde-PAZ”.
Quem não quer PAZ?
Até o mais falaz.
Mas, só tem quem a fAZ.
VorAZ, junte-se a PAZ
Que límpida, harmonia nos trAZ,
Que cândida, alegria nos trAZ,
Que sem amarras, liberdade nos trAZ,
Que pura, VIDA nos trAZ.
PAZ quem a fAZ, trAZ.

Mara Lígia Biancardi, Profª Drª
Jundiaí – São Paulo – Brasil


É professora de inglês e professora universitária no curso de Letras em Jundiaí. Tem experiências em realizar projetos sobre leitura em língua inglesa e língua portuguesa, em ministrar oficinas pedagógicas e culturais (como escritora e como professora). Também ministra palestras e oficinas para professores e estudantes com temas relacionados tanto à Língua quanto à Literatura.
Na área de Literatura especificamente, realiza estudos sobre a concepção de leitura sob dois pilares: prazer e fruição e sobre a concepção de leitor (cuja referência da pesquisa é o autor francês Roland Barthes), pesquisa essa que resultou na monografia: “O leitor de Hamlet: entre o prazer e a fruição”.
No tocante à Língua Portuguesa, faz revisão de textos.
Livros publicados: Momentos, As chaves mágicas, Os Três Rs Mágicos, In Verso.

 
 

 

Marcelo de Oliveira Souza

 
 

BRINDE À MULHER
Marcelo de Oliveira Souza

Na confusão do dia a dia
Muita coisa se perde
Muita coisa se cria,
A mulher aparece...

Toma o seu lugar
E muito se esquece...
Num corpo ela faz tudo,
Pondo-se a amar.

Sonha, trabalha, procria
Uma perfeita sinfonia,
Diante dessa postura
O homem esquece...

A mulher é mulher!
Tem que ser amada e cuidada,
Quando ela sofre,
Enfrenta o seu drama isolada.

Apanha, chora e ninguém faz nada!
Pois os covardes à espreita
Estrangulam a independência da mulher
De uma forma desvairada.

Brindemos ao sexo dito frágil
Que nos abençoa e nos ama
Desde o nascimento até o final
A mulher é o tom rosa sensacional
É a alegria e continuidade...

Mãe, esposa, filha ou amante
Nada nos separa...
Só nos une de uma forma visceral
Brindemos a mulher,
Brindemos à vida universal.

Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Salvador - Bahia - Brasil
http://marceloescritor2.blogspot.com
Site do Concurso de poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net
Face: psfronteiras
Instagram: marceloescritor


Marcelo de Oliveira Souza: Natural do Rio de Janeiro, formado na Universidade Católica do Salvador. Pós-graduado pela Faculdade Visconde de Cairu com convênio com a APLB/UNEB;Ganhador do Prêmio Personalidade Notável 2014 em Itabira MG ; Membro da União Baiana de Escritores; da Academia de Letras de Teófilo Otoni MG; da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências RJ; da confraria de Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ; da Associação Poetas Del Mundo; do Clube dos Escritores Piracicaba SP; Da IWA International Writers & Artists EUA; participa de vários concursos de poesias, contos, publicações em jornais e revistas estaduais, nacionais e internacionais sempre conseguindo ser evidenciado pelos seus trabalhos louváveis; colunista do Jornal da Cidade, Debates Culturais, Usina de Letras, entre outros. Organizador do Concurso Literário Anual POESIAS SEM FRONTEIRAS e Prêmio Literário Escritor Marcelo de Oliveira Souza

 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site