FÉNIX

Edição Especial "Mulheres pela Paz"

  2018

Margarida Soares Santa - A minha Pietá

 

 

Regina Alonso

 
 

CAIXA DE AGULHAS
Regina Alonso

Entre meus dedos rolam as agulhas...
Tantas, de tantas espessuras
fora da caixa aberta após tantos anos
tanto tempo...

Trazem-me à lembrança dedos ágeis, pele branca branca
a tecer à noitinha, único lazer após a tarefa doméstica:
lavar passar cozinhar arrumar a casa...
Cuidar dos filhos.

As mãos nas agulhas tecem arabescos no ar
movimentando a linha, mostrando-lhe os caminhos
dando-lhe formas:
enfeites para nossos móveis de quarto sala e cozinha.
Teias que enredam nossos corpos em xales e blusas.
Fios afetivos que nos aprisionam para sempre,
embrulhando-nos para presente,
embrulhando-nos para a vida.

Regina Alonso
Santos - SP - Brasil


Regina Alonso, pedagoga, nasceu em Santos, SP-Brasil. Alguns Prêmios: em prosa - MAPA CULTURAL PAULISTA Conto 2007-2008 e em poesia: Concurso Nacional Ambep(RJ),IV Concurso Internacional Prosa e Verso Ponta Grossa/PR, III Concurso Nacional Poesia RJ/RJ, XVI Encontro Brasileiro Haicai/SP, 23º e 25º Concurso Literário Yoshio Takemoto Haicai-Prêmio Especial/SP, Concurso Haicai Irati/100 Anos (PR), 3º Concurso Masuda Goga (SP), IV Concurso Nacional Nenpuku Sato Curitiba/PR.
Publicações-“Ofício”, “Tábua de Marés”, “Olho por Olho”, “Circularidade”, "De papoulas e sóis vermelhos","Tear", "Cavalo de Santo" – poesia. “Ondas vão e vem”, "Haicai no bentô" -haicai. “Vento Noroeste”, prosa e haicai. “Santos, Natureza e Arquitetura em Fotopoemas”, fotografias e haicais –Santos, PROAC."Na ponta do laço","Nada é tão longe", conto. "A menina que fazia chover"-romance. "O Batizado de Cotó" - literatura infantil.
Coordena grupos literários - Outras Palavras, Leitura Dirigida:Ong TAMTAM e Café com Letras:AMBEP Santos.
Mensalmente publica crônicas no Jornal A TRIBUNA - Santos.
Integrante das Academias Vicentina “Frei Gaspar da Madre de Deus” e Santista de Letras "Casa de Martins Fontes”.

 
 

 

Regina Caciquinho

 
 

PAZ
Regina Caciquinho

Vamos caminhar, andar e espalhar que no mundo que devemos caminhar
A Paz todos nós devemos plantar
Juntos plantando sementes de amor união e harmonia
Ah! como tudo seria bom...
Se todos nós pudéssemos entender e falar o mesmo idioma
O idioma do amor e entender a linguagem do coração
Do amor e da compreensão trazendo para bem perto a nossa união
Só assim todos nós ficaríamos bem mais felizes
Para poder a Paz reinar neste belo Universo que Deus nos faz glorificar
Plantando esta semente de amor e jogando no nosso planeta a semente
De paz e amor...amor e paz
Assim todos muitos felizes sorrindo e dando gratidão sempre por tudo
Desejando com o coração paz amor e união neste grandioso universo que
Habitamos vivendo felizes com todos numa harmonia e com muita
Sintonia de alegria e magia
Equilíbrio e harmonia
Vamos dar as mãos e pedir juntos paz e amor
União e harmonia todos merecem esta bela energia

Regina Caciquinho
Salvador - Ba - Brasil
http://reginacaciquinho.blogspot.pt/
http://www.recantodasletras.com.br/autores/reginacaciquinho
https://www.facebook.com/Revista-da-Reginella-Caciquinho-331422033934431/


Escritora e terapeuta holística, nasceu a Salvador/Ba Brasil, em 15/11/1959 estudou magistério , lecionou como professora de Português em escolas particulares, trabalhou também como coordenadora de escolas infantis, havendo também é claro outras experiências profissionais. Muito dedicada ao conhecimento e aprendizado na área de comunicação e mística espiritualista.Em Europa visitou países como: Alemanha, Portugal, Suiça e Itália, onde residiu . Dotada de uma grande cultura em general vem dedicando seu tempo a literatura, escrevendo histórias com suas pesquisas e experiências abrangendo um largo ensinamento ao seu leitor de como viver melhor.

 
 

 

Rita Delamari

 
 

ETERNO AMOR
Rita Delamari

Eu sou o acalento,
O grito contido!
Sou o sagrado manto
Em momento de temor.

Eu sou a mão que afaga
Aquele rosto sofrido
Onde lágrimas deslizam
Nos instantes de desamor.

Coração inquieto
Quando pelos filhos espera
Sou mãe por natureza!
Defendo o indefeso.

Sou a voz que acalma o filho,
O peito que ameniza a fome
Por vezes, sou a incerteza,
Protejo o incapaz!

Mediação dos incautos
Luto com unhas e dentes
Nos conflitos, sou arauto.
Nas batalhas, eu sou a paz!

Sou aquela, a qual,
Mais que gerar um filho,
Abraça os filhos do mundo...
Sentimento puro e profundo.

Alguém que naquela
Boa hora ao sentiu dor,
Transmutou-se...
Em eterno amor!

Rita Delamari
Curitiba–PR-Brasil


Rita Delamari, natural de Curitiba–PR, funcionária pública aposentada, é formada em Pedagogia. Mãe abnegada de dois filhos, tem na escrita uma paixão desde a infância, mas foi em 2005, que compôs seu primeiro poema “Adolescência”. Escreve textos no site “Recanto das Letras” e é colunista da revista Esfera Policial. Em 2011, publicou o livro “Das pedras as flores”.
Participou da Antologia “Conexão-Feira do Poeta”, volumes 1 e 2 e da Antologia Comentada Volume II da Academia Poética Brasileira, organizada por Mhário Lincoln. Em 2015, lançou seu segundo livro de poesias “Da Janela do Quarto”. Atua em grupos literários na cidade de Curitiba/PR. Nos anos de 2012 e 2016, a escritora recebeu homenagens da Câmara Municipal de Curitiba. Foi homenageada durante a Missa de Ação de Graças pelos 162 anos da PMPR, tendo o poema “Senhor dos meus dias”, de seu primeiro livro, musicado pelo Cabo PM Magrane, da Banda de Música da PMPR. Teve dois de seus poemas musicados pelo músico e cantor Thiago Juraski: “Transição” e “O Voo da Fênix”. Clarice Lispector, Mário Quintana, Cora Coralina, Virgínia Woolf, Fernando Pessoa, são alguns dos escritores, nos quais, a escritora tem inspiração.

 
 

 

Rita Queiroz

 
 

VOZES USURPADAS
Rita Queiroz

Cale-se!
Vista-se com o manto de inverno
Recolha-se à solidão dos desejos absurdos
Viva sua natureza morta
Sangre...
Para dar vida
Para dar amor
Para sentir dor
Sangre...
Para ser mulher
Para ser o que é
Para simplesmente sorrir
Liberte-se do fruto proibido
Reescreva sua história
No livro branco das memórias
Suba no palco e grite:
Sou mulher
Mereço respeito!

Rita Queiroz, Profª Drª
Salvador - Bahia - Brasil


Doutora em Filologia e Língua Portuguesa (USP). Mestre em Letras e Linguística e Graduada em Letras Vernáculas (UFBA). Professora Pleno da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Organizadora do livro Confraria poética feminina (poemas – Penalux, 2016). Integrante da Plataforma Virtual do Mapa da Palavra 2016 (Fundação Cultural do Estado da Bahia - Funceb). Integra as seguintes coletâneas: Sarau Brasil (2016), Poesias sem fronteiras (2016), Prosa e verso (Oficina de criação literária - 8ª Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana-Ba – 2016), Poetize 2017: Concurso Nacional Novos Poetas (2017). Participação em saraus literários, premiação de poemas em concursos nacionais e locais, tais como: “Amor, paixão, loucura”, Editora Litteris (Rio de Janeiro), 1º lugar; “Pé de poesia” (Salvador); “Pão e poesia” (Blumenau – Santa Catarina).

 
 
 
 

 Flag Counter

Clique aqui para ver todos os detalhes e estatisticas do site