Dezembro de 2016

 

Ano VII - Número XLIV

 

 

 
 

QUE É O NATAL?
Por Rosinha Bonette 

É a ternura do passado, o valor do presente e a esperança do futuro. O desejo mais sincero de que os corações se encham com bênçãos, e que cada caminho nos leve à paz.
É um tempo de benevolência, perdão, generosidade e alegria. A única época que conheço, no calendário do ano, em que homens e mulheres parecem de comum acordo, abrir livremente seus corações.
Natal não é um momento nem uma estação, é a generosidade de compreender o verdadeiro significado.
É tempo de encontros e reencontros, procure ser e fazer feliz, natal não é só feito de presente e sim de amor.
Natal é o aniversário de JESUS, isso é tudo, tão simples e tão lindo, triste é o ser humano que não consegue entender isso e complica tudo, natal é esse DEUS tão grande que se faz tão pequeno para entrar em seu coração.
A Luz é o símbolo de Jesus, que nasce em nossos corações. Por isso seja luz neste natal.
Será que diante de tantas evidencias de felicidade, seria utópico, conseguirmos fazer do natal uma data que se repetisse trezentas e sessenta e cinco vezes por ano.
Que o amor seja a marca mais profunda em tudo que for planejado, realizado e vivenciado no natal.
Feliz Natal

 

 

Rosinha Bonette
Itatiba - Brasil

Rosa Bonette, conhecida como Rosinha Bonette.Funcionária Pública Municipal. Graduada em Pedagogia, Pós-graduada em Psicopedagogia e Educação Especial, atuando na area da Educação com Atendimento Educacional Especializado com alunos da Rede Municipal. Escrever é minha paixão.

 

 

 

 

 

EM NOME DA POESIA
Rozelene Furtado de Lima 


E dos desprezados e degredados
Filhos de Eva e de todas as Marias
Que lamentam as dores e as ironias
E vivem esquecidos e abandonados

Que carregam a vida pelos caminhos
Nos largos ombros doídos e marcados
Porque tiveram seus sonhos roubados
Sorvidos em solidão na taça do vinho

Arrastam pesadas cruzes manchadas
Sangrando corações que batem abertos
Descompassados no peito sem rumo certo
Levam esperança fiel de imagens tatuadas

Por todos que sentem na pele sem cor
A falta dos telhados e dos brinquedos
Que conhecem a sede, a fome e o medo
Nos sorrisos vazios de carinho e de amor

Pelo direito constitucional à liberdade
Convoco todos os poetas do universo
A mudar a visão desse mundo adverso
Unindo força e voz dar a vez à igualdade

Usando as letras com muita sabedoria
Para aniquilar o vírus da indiferença
Construir versos para renovar a crença
Espalhando fé, luz e amor em cada poesia
 

Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis – Rio de Janeiro – Brasil
www.rozelenefurtadodelima.com.br

 

 

 

 

 TEMPO DE CACIMBO
Ruy Serrano 

Esse tempo do cacimbo, frio e cinzento,
Que chegava sem avisar, tornava o dia
Triste e carregado, custoso de passar,
Parecia eterno, de nunca mais acabar.

Os batráquios passavam o dia a coaxar,
Os pássaros inquietos sempre a chilrear,
O céu enevoado encobria a pobre da lua,
Que ficava humilhada ao se mostrar nua.

Pela madrugada ele era bastante denso,
Fazia nossa companhia, quando eu ia
Com meu pai à nossa roça colher fruta,
Para em Cabinda a vender no outro dia.

Aquele tempo de cacimbo, era tormentoso,
Com ele tinha de se viver de boa harmonia,
Faz parte do clima de África, como medida
Que Deus lhe concedeu para seu tempero.

Tempo de cacimbo que deixei nessa África,
E que acabei por trazer comigo uma parte,
Que de quando em vez me tenta bloquear,
No que eu quero escrever de livre vontade.
 

 

Ruy Serrano
Tomar - Portugal

 

 

 

 

 

 

LUA NUA
Sérgio Diniz Barros Guedes 


A lua cheia entrou
pela minha janela vazia
e espiou tudo que eu fazia.
Seu reflexo lindo veio do mar,
cantarolando suave
como se quisesse amar.
Atrás das nuvens ela se escondeu
levando meu coração,
diante de tal declaração de amor
logo me apaixonei,
e todas as noites nos encontramos
para namorar
até que o dia comece a raiar.

 

CIDADE DO INTERIOR
Sérgio Diniz Barros Guedes 


Como é lindo este lugar
encanta toda alma
de quem está a caminhar.

É um lugar que acalma
num silêncio sem fim
aqui tudo tem diferença,
até a paz dentro de mim.

Há muita tranqüilidade
na prova da existência
abriga a todos sem olhar idade.

É ótimo para quem gosta de passear
de estar livre
para passarinhar.

Não tem maldade
nem mesmo na escuridão,
por isto sempre te amarei,
te perdi e novamente
te encontrei.

Quero-te com todo esplendor
minha linda cidade
do interior.

 Sérgio Diniz Barros Guedes
Porto Alegre - RS - Brasil
http://sergioguedes23.wix.com/guedespoesias
http://www.recantodasletras.com.br/autores/sergioguedes

N
asceu em Maragogipe - Bahia, atualmente reside em Porto Alegre - RS
Formado em Administração de Empresas, Professor de Administração Hospitalar.
Descobriu na adolescência o prazer pela poesia, desde então não parou mais de escrever. Encontrou nesta forma, o modo de expressar seu pensamento, fazendo brotar o sentimento, com a magia da alma e o encanto dos olhos, no navegar dos sonhos.
Sites:
http://reinodafantasia.jimdo.com
http://encantosdaalma.jimdo.com
http://frestapoeticainfantojuvenil.jimdo.com

 

 

 
 

 SE NÃO FOSSE AMOR
Por Sidnei Piedade 


Se não fosse amor eu não teria ido até o céu pedir para as estrelas te iluminarem , tendo a lua como testemunha o quanto gosto de você. Se não fosse amor eu não enfrentaria o mundo por você, não haveria motivos pra viver , tudo seria passado....mas o amor é muito grande é o bastante pra nós dois, seus caprichos e os meus. Não haveria planos, desejos, o meu pensamento o tempo todo em você...pois fomos feitos um pro outro e você faz parte de mim . o coração tenta não dizer...mas diz sem querer, o amor está contido no que a gente faz, não tem regras apenas ama, todo amor do mundo se rendeu juras a dois pra eternizar nosso amor...pecadores de emoções. Você é Eva eu sou Adão desafiando o pecado em si , Romeu e Julieta divulgando a doutrina onde não tem nada de pecado e sim gosto da maçã. O amor alimentando vontade reais , não existe poesia sem pecado , não culpem Adão e Eva por serem expulsos do paraíso...pois Romeu e Julieta morreram por amor , a vida é uma eterna poesia.
 

 

Sidnei Piedade Sidnei Piedade
Assis - S Paulo - Brasil