Abril de 2017

Ano VII - Número XLVl

 

 

Bárbara Lia

 
 

Bárbara Lia

 

(...) amorosa sedenta, encha a boca
de lodo – oh, haste de luz no metal! ITÁLICO
Não chega este amor à altura do seu
amor... Então, enterre-me no céu!


Marina Tsvetáieva


Tsvetáieva pediu: Enterre-me no céu!
Sonhava viver mais perto do terrível falcão
Ansiava alturas para transformar-se em neve
E desmaiar em brancos flocos meio às crianças russas
Antes de a terrível guerra penetrar
Pele, ossos, vidas pequeninas...
Sabia Marina da dor inexorável do adeus
Sabia que ninguém deve morrer sem conhecer:
Um boneco de neve e uma cama branca de amor

Bárbara Lia
Curitiba – Paraná – Brasil
http://chaparaasborboletas.blogspot.com.br/


Bárbara Lia nasceu em Assai (PR). Poeta e Escritora. Professora de História. Publicou os livros: O sorriso de Leonardo (Kafka edições baratas/2004), O sal das rosas (Lumme Editor/2007), A última chuva (Mulheres Emergentes – MG/2007), Solidão Calcinada (Imprensa Oficial do PR/2008), Constelação de Ossos (Vidráguas/2010), Paraísos de Pedra (Penalux/2013), Respirar (Ed. do autor/2014), Forasteira (Vidráguas/2016), entre outros. Integra várias Antologias, entre elas: O que é Poesia? (Confraria do Vento – Cáliban/2009), O Melhor da Festa 3 (Festipoa/2012), Amar - Verbo Atemporal (Rocco/2013), Fantasma Civil (Bienal Internacional de Curitiba/2013), A Arqueologia da Palavra e a Anatomia da Língua (Moçambique/2012).

 
 

 

Carla Cristina Gomes (Cristal)

 
 

ACORDANDO COM POESIA!
Carla Cristina Gomes (Cristal)

Ela também ampara.
Traz forças e alegria,
Um bom dia acalma,
Muitas das vezes é o que nos salva,
Nessa grande correria.
Mas si, a vida repara,
Com estilo e cortesia,
Nela a felicidade é encontrada,
É irmã da sabedoria,
Dá ânimo a alma e nos traz nova energia.

Carla Cristina Gomes (Cristal)
Aracaju – Sergipe - Brasil


Formada em Pedagogia e Pós-Graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional.Servidora Pública. Atualmente, exerce a função de Pedagoga e Psicopedagoga nas redes de ensino Pública e Particular. Escritora e Poetisa. Tem seus poemas publicados em diversas Antologias Literárias de Sergipe, na Revista Virtual Poemas do Brasil, nas Revistas Virtuais eisFluências e Criticartes e nas Antologias LOGOS da Fénix (Portugal). Pseudônimo: Cristal

 

 

Carlos Lúcio Gontijo

 
 

AROMA DE LIVRO NOVO NO MEU QUARTO
Por Carlos Lúcio Gontijo


Trago nos olhos o vento, a chuva e o sol dos horizontes da casa da minha infância ao lado de minha mãe. Escrevo nas linhas do meu universo emocional desde os nove anos e foi assim que aprendi a não me incomodar com a indiferença, as idiossincrasias da inveja e o descaso atrevido dos ignorantes, pois sempre mais me valeu acelerar o passo e seguir adiante no cumprimento de minha missão.
Eu e Nina estamos prestes a completar 38 anos de casados e sabemos como ninguém a dificuldade que é enfrentar os custos de edição de livros. O drama começa na gráfica, nos convites para o lançamento, na organização do evento, passando pelo preço dos Correios, onde o valor de postagem de livro é medido pelo peso, como se tratasse de papel qualquer, ainda que enviados a bibliotecas e escolas.
Não raro a proximidade (família, amigos, conhecidos e vizinhos) cultiva o hábito de se prender aos nossos defeitos, enquanto omite nossas qualidades. Talvez por isso os elogios, os reconhecimentos e os incentivos costumam quase sempre nos chegar através de pessoas que não nos conhecem, detectando tão-somente o valor contido em nosso trabalho.
A falta de leitura transforma o indivíduo em analfabeto funcional, levando-o a não entender o que lê e, ao mesmo tempo, tornar-se cidadão de fácil manipulação por parte de agentes políticos dispostos a se empenharem em prol da continuidade e aperfeiçoamento dos mecanismos garantidores das desigualdades e injustiças sociais. Não é à toa que muitos jornais ousam estampar manchetes que são desmentidas ao longo dos textos que as acompanham, sob a confiança de que a maioria dos leitores cometerá o equívoco de não ler a matéria, ficando apenas com a mensagem enganosa do título em letras garrafais na memória, auxiliando na disseminação de mentiras que são tomadas como expressão da verdade.
Lamentavelmente, a cultura, que dá sentido e consciência aos conteúdos didáticos ministrados pela educação, não encontra o devido espaço nos projetos dos governantes, que não se interessam pela formação de cidadãos determinados a lutarem pela construção de uma sociedade melhor.
Hoje, veio da gráfica uma parte dos exemplares do romance “Desmemória de horizonte” e, no limiar dos meus 65 anos, ajudei a descarregar os pacotes do novo livro, que têm o peso dos sonhos de um escriba menor e, assim sendo, arrumei lugar em meu próprio quarto para guardá-los, como se quisesse (e quero) adormecer sob o aroma da tintura fresca de material impresso, que me acompanha desde o lançamento do meu primeiro livro em 1977.

Carlos Lúcio Gontijo - Poeta, escritor e jornalista
Belo Horizonte - Brasil
www.carlosluciogontijo.jor.br

 

 

Carlos Maia

 
 

A MINHA CIDADE
Carlos Maia

Voltei para rever
A praça Maciel Pinheiro
Sentir o fedor
Das esquinas sujas
Da minha cidade
Dos paradoxos
Da minha cidade
Cidade que está
Entranhada nos
Meus ossos.
Cidade que me extasia
E causa nojo
Ao mesmo tempo
Cidade que me alucina,
Me prende e me fascina
Cidade que me atordoa
Cidade em que eu fico à toa.
Cidade em que eu preciso
Da minha canoa.
Cidade que me cansa
E me renova
Cidade com a qual
Irei até a cova.
Cidade que me mata
E me acorda.
Recife,
Minha eterna
Veneza Brasileira,
Irei contigo
Até o fim!

03/04/17

Carlos Maia
Recife - PE - Brasil
memoriadaspedras.blogspot.com

 

 

Carlos Trigueiro

 
 

NOTÍCIA
Por Carlos Trigueiro


Escritor Carlos Trigueiro lança o seu décimo primeiro livro

 


O escritor Carlos Trigueiro lançou mais um livro. Na obra intitulada “HISTÓRIAS TIPO ASSIM; WHATS-au-au-APP” (Editora 7Letras). O Autor mistura contos, crônicas, entrevistas e fábulas, na busca de encantar o público.
Na publicação, o leitor encontrará também irreverências, criatividade e até diálogos inusitados e divertidos, como uma conversa entre uma mochila nova e uma surrada, por exemplo. O livro tem 140 páginas e esta é sua primeira edição. A proposta é aguçar a imaginação do leitor e fazer, de cada virada de página, uma nova surpresa.
Carlos Trigueiro é autor também de outras 10 obras, entre elas: “Libido aos pedaços”, um romance que relata o envolvimento amoroso entre o personagem principal Otávio Nunes Garcia e sua própria psicanalista; “Confissões de um anjo da guarda”, onde um anjo conta algumas histórias sobre suas missões celestiais, e “O clube dos feios”, livro que reúne alguns dos melhores contos do autor.

(Notícia no Caderno EDUCAÇÃO no jornal semanário FOLHA DIRIGIDA do Rio de Janeiro, de 9 a 15 de março de 2017)
ESTILOS – Obra tem crônicas, contos e textos em outros formatos

Carlos Trigueiro
Rio de Janeiro - Brasil
www.carlostrigueiro.art.br


Carlos Trigueiro é escritor e poeta
Pós-graduado em “Disciplinas Bancárias”.
Prêmio Malba Tahan (1999), categoria contos, da Academia Carioca de Letras/União Brasileira de Escritores para “O Livro dos Ciúmes” (Editora Record), bem como o Prêmio Adonias Filho (200ó), categoria romance, para “O Livro dos Desmandamentos” (Editora Bertrand Brasil). RJ