ABRIL de 2018

Ano VIII - Número LI

 
 

Maria Olga Oliveira Lima

 
 

DELE PARA ELA
Maria Olga Oliveira Lima

Do nada
abre-se minh’alma em desejos loucos.

E, nas lembranças de tuas ternuras
e teus quentes e silenciosos beijos,
Entrego-me...
Sou todo teu...

Vejo-te linda... desejada...
acalmando-me o espírito... a alma...

Quero-te perto...
sempre e cada vez mais perto de mim,
ao lado do meu doentio
e apaixonado coração.
Meu Amor... Minha Doce Mulher...
Minha Eterna Paixão!

Maria Olga de Oliveira Lima
Botucatu - Brasil


Maria Olga de Oliveira Lima, professora do Ensino Fundamental, formada em Pedagogia e Estudos Sociais. Nascida em Conchas (S.P.), mês de maio. Reside em Botucatu, há mais de trinta anos. Aprecia uma boa leitura, gosta de escrever. Foi classificada no Mapa Cultural Paulista em 1999 - nível municipal com o poema "Queda". Tem trabalhos publicados por mais de dez anos em livros de coletâneas de poetas botucatuenses (desde 1997). Participou do livro “Memórias da EECA" - páginas 183 e 184 (Centenário da Escola Normal de Botucatu 1911- 2011) - Graf-Mais. Também contém poemas de sua autoria no livro "Coração de Poetas” - páginas 28 e 29 - Projeto 48 horas (O livro de poesia interativo) - Ed. All Print. Tem alguns trabalhos no site “Recanto das Letras”, ao lado de outros poetas. Publica também em outros sites. Faz parte do livro "Reflexões de Bem Viver" (Coletânea-página 168); no livro "Admirável Mundo Feminino de Botucatu", (homenagem aos cento e cinquenta anos da cidade - páginas 122 e 123), Comunicação & Visual; Latinidade Poética - O Melhor da Poesia Latinoamericana (página 134), Ed. All Print.

 
 

 

María Sánchez Fernández

 
 

PARÁFRASIS
María Sánchez Fernández

Me has dicho que mi voz
es el abrazo tierno en la distancia
y la sonrisa leve
del cántico del aire.

Me has dicho que mis ojos
son estela de luz en tu camino,
y el alba de mis manos
es refugio y hogar en tu memoria.

Sobre la bruma gris de los recuerdos,
donde caen como gotas
de lluvia desgranada
las hojas del otoño,

construimos un puente de colores
donde mi orilla virgen
se fundió con tu orilla enamorada
y arrancamos mil versos de la tierra.

Y dejamos pasar
por los huecos abiertos del presente
las lluvias del pasado
y los vientos del olvido.

Y abrimos nuestras almas
cual páginas doradas
del libro de las sílabas del tiempo;
porque ya somos hoy…, mañana…, tiempo…

Ahora la luz sosiega la memoria
y saltan melodías en el aire.

(Del libro “En los silencios del alma”)

In: http://www.carmovasconcelos-fenix.org/Escritores/MARIA-SANCHEZ-FERNANDEZ/MSF.htm

María Sánchez Fernández
Úbeda - Espanha


María Sánchez Fernández nace en Almería y crece y se educa en Úbeda. En esta ciudad se desarrolla su gran afición por el arte y cursa estudios de música con su padre, el compositor don Emilio Sánchez Plaza, obteniendo más tarde los títulos de Graduada en Decoración y en Delineación Artística por la Escuela de Artes Aplicadas de Úbeda y el Título de Delineante Industrial por el Instituto Politécnico de Úbeda. Su inquietud por la música, la poesía y la literatura en general la lleva a escribir constantemente y cuenta con varios libros publicados.
En poesía: “Notas íntimas”, “Júbilo, pasión y gloria”, “Desde mi orilla” , “Pintar palabras ”y ”En los silencios del alma”
En prosa: “Doce relatos breves” , “Comentarios sobre rincones de Úbeda” (obra que acompañó a una colección de acuarelas de su hermano Emilio) y en preparación el libro de cuentos “En el desván de los sueños”
En temas para niños: “Retablo de Navidad” –obra poético musical ya en su segunda edición– y el libro didáctico “Canciones infantiles”.

 
 

 

Maria Teresa Freire

 
 

DESOLAÇÃO
Maria Teresa Freire

Sofro
Não por ter dor
Por ver a dor
Senti-la na sua força
Na sua manifestação
No outro
Que débil
Não a combate
Não a vence.

Sofro
A disseminação da dor
Em todos os recônditos
Nos espaços não preenchidos
Na decadência da vida
No esquecimento da felicidade
No abuso do sofrimento.

Debato-me
Entre a aceitação e repúdio
Entre o combate e a passividade
Sem definir o meu lado da luta.

Deparo-me
Com indiferença, desinteresse, fastio
Total e absoluta rejeição
Pela defesa da constância motivadora
Pelo entusiasmo genuíno em viver.

Sofro, pela dor da falta de vida.

Maria Teresa Freire, Profª Drª
Curitiba - PR - Brasil
www.facebook.com.br/MARIATERESAFREIRE


Doutora em Comunicação e Saúde (PUCPR), Mestre em Educação (PUCPR), Graduada em Comunicação Social/Jornalismo (UFPR). Graduada em Francês e Inglês. Professora Universitária de Comunicação Social. Consultora em Educação e Comunicação. Escritora com livros publicados; participações em revistas científicas, em congressos nacionais e internacionais e em vários sites literários e Coletâneas.

 
 

 

Mariana Barbosa

 
 

SUBCONSCIENTE/ DIVÃ
Mariana Barbosa

Agonia una,
encantamento próprio de Narcizio.
Sorte ou azar?
Luta ou Paz?

A plenitude,
a ânsia do ter,
do Ser
e do próprio sentir.

O excesso.
A frustração da não compensação,
da busca,
da falta,
da incompletude.

Do egoísmo, os medos.
Das duplas (id)entidades, a inconstância.
Do superego, a tentativa de não sucumbir ao instinto.

Ao questionar-me: Nirvana, o Eu ou apenas o Ego?!
Não.
O Eu sim, mas não subestime
meus alter egos.

Mariana Barbosa, Profª Drª
Feira de Santana-Ba


Poeta, contista e fascinada por Literatura, nasceu na cidade Feira de Santana/Bahia. O ano de 2017 foi categórico para sua inserção no meio literário, pois participando do III Concurso Municipal de Poesia de Feira de Santana, publica pela primeira vez; posteriormente, fica em primeiro lugar em concurso promovido pelo selo CDE – Coletâneas Darda Editora através da obra: O Quanto Que Eu Te Amo. Compôs ainda, no mesmo ano, a Antologia Nas teias de Eros; Correspondências – Contos & Poesias. Participou de Mulher Poesia II – Antologia poética; Kama – Poemas e contos eróticos com o conto “Audiência” e da Focus- Antologia poética XII pela Cogito Editora. É Mestra e Especialista em Estudos Literários, Graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana, professora de Literatura e produção textual, é membro do Corpo Editorial da Revista Graduando (Revista de graduação em Letras da UEFS) e integra o Projeto Doce Poesia Doce (Edital Arte todo Dia – ano III – Salvador, 2017).